Marfrig oferece 44 vagas do programa Jovem Aprendiz

A Marfrig, uma das maiores companhias de carne bovina do mundo e líder global em produção de hambúrgueres, anuncia 44 vagas em seu programa de Jovem Aprendiz na unidade de Mineiros, no estado de Goiás. As oportunidades são para as seguintes funções: auxiliar de manutenção (22 vagas) e operador de abate e desossa (22 vagas).  

Atualmente, a planta emprega 44 jovens, que atuam na operação e na área administrativa. A iniciativa tem permitido aos participantes o desenvolvimento profissional, o aprimoramento do conhecimento e a prática da rotina do trabalho nas linhas de produção e nos setores administrativos. 

Inscrições

O grau de escolaridade exigido para participar do processo é ensino médio incompleto e os candidatos selecionados terão os seguintes benefícios: refeição na unidade, vale-transporte e oportunidades de desenvolvimento profissional. As inscrições já estão abertas e terminam no dia 23 de abril. Para participar, os interessados devem se inscrever por meio dos links:

Auxiliar de manutenção:

https://senaigoias.com.br/processoseletivo/#!/inscricao/dados-pessoais/6673/mecanico-de-maquinas-industriais

Operador de abate e desossa:

https://senaigoias.com.br/processoseletivo/#!/inscricao/dados-pessoais/6674/operador-de-abate-e-DESOSSA

Em seguida, uma avaliação de desempenho será aplicada aos candidatos, na Unidade Integrada do SESI/SENAI – as datas serão definidas de acordo com a quantidade de inscritos, a fim de cumprir todos os protocolos referentes a pandemia. O resultado do processo seletivo será divulgado no dia 10 de maio, por meio das redes sociais oficiais do SESI/SENAI (Facebook e Instagram). A entidade de educação e Marfrig são parceiros no curso de Jovem Aprendiz desde 2011.

O desenvolvimento dos futuros profissionais da indústria é acompanhado de perto. Por meio da avaliação de desempenho, a empresa consegue identificar o potencial e o interesse dos jovens, observando não apenas o conhecimento técnico, mas também aspectos comportamentais, comprometimento e responsabilidade. O reconhecimento vem com a efetivação. A companhia está presente no município de Mineiros desde 2007, gerando cerca de 1000 empregos diretos.

No setor industrial, os aprendizes trabalham como auxiliares operacionais, aprendendo funções dos setores de abate e desossa. Na área de mecânica, atuam como mantenedores de máquinas e equipamentos industriais, manutenção civil e elétrica, além de auxiliar na área de utilidades.

Para Jairo Agosta, gerente de RH da Marfrig, a capacitação de jovens é uma boa forma de iniciar uma carreira na indústria de alimentos. “Acompanhamos o trabalho dos aprendizes com muito cuidado. Todos têm a chance de se tornarem efetivos e trilhar um caminho repleto de oportunidades neste segmento de extrema relevância”, declara.  


Sobre a Marfrig 

A Marfrig é uma das companhias líderes em carne bovina e maior produtora de hambúrguer no mundo, com receita líquida de 67,5 bilhões de reais em 2020, capacidade diária de abate de mais de 31,8 mil bovinos em suas unidades da América do Sul e América do Norte, bem como uma capacidade de produção de 232 000 toneladas de hambúrgueres por ano. Emprega mais de 30 000 colaboradores, distribuídos em 32 unidades produtivas, processa e comercializa carne in natura, produtos processados, pratos prontos à base de carne bovina, produtos complementares e derivados de carne, além de couro para os mercados doméstico e internacional. Reconhecida pela qualidade de seus produtos e por sua atuação sustentável, a Marfrig mantém projetos pioneiros para a preservação do meio ambiente e dos recursos naturais.

Gostou da nossa matéria “Marfrig oferece 44 vagas do programa Jovem Aprendiz“?

Jovem Aprendiz Marfrig
Foto: Paulo Whitaker/Reuters

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.066 outros assinantes

Concentradores de oxigênio serão doados por grandes empresas

Concentradores de oxigênio serão utilizados para o tratamento de pacientes com Covid-19 em suas próprias localidades, evitando o deslocamento e sobrecarga de hospitais; a iniciativa atende a uma chamada pública da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia em apoio ao Ministério da Saúde, a logística dos itens ficará sob responsabilidade do SUS.

Um grupo de 12 empresas se uniu em uma ação coletiva para viabilizar a doação de mais de 5.000 concentradores de oxigênio, que serão utilizados para o tratamento de pacientes com Covid-19 em suas próprias localidades, evitando deslocamentos para outras cidades e, consequentemente, a sobrecarga de hospitais. O concentrador de oxigênio é um equipamento que separa o oxigênio do ar e o fornece ao paciente em um fluxo direto e contínuo, contribuindo para a melhora de sua capacidade respiratória, uma das áreas mais afetadas pelas consequências da Covid-19.

Participam desta iniciativa as seguintes empresas: Bradesco, BRF, B3, Embraer, Gerdau, Grupo Ultra, Itaú Unibanco, Magazine Luiza, Marfrig, Natura & Co, Suzano e Unipar. O Grupo atendeu a uma chamada pública feita pela Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, em apoio ao Ministério da Saúde, para a aquisição de concentradores de oxigênio. A Air Liquide Brasil, líder mundial em gases, tecnologias e serviços para a indústria e saúde, fez a cotação geral para a importação dos equipamentos, ao custo total de R$ 35 milhões.

O uso dos concentradores doados nesta ação terá papel fundamental no combate à pandemia e consequente desafogamento do sistema hospitalar. Considerando que o tempo médio de uso do aparelho por paciente pode variar entre uma ou duas semanas, a expectativa é de que os mais de 5 mil concentradores atendam, mensalmente, entre 10 mil e 20 mil pacientes.

Cada concentrador substitui, em média, 21 cilindros de oxigênio. Juntos, os equipamentos doados suprirão o equivalente a uma produção mensal de 1.100.000 metros cúbicos do insumo, volume que demandaria mais de 108 mil cilindros por mês para ser armazenado. A quantidade de oxigênio fornecida por meio dos concentradores contribuirá ainda para evitar a sobrecarga na capacidade produtiva da indústria de gases.

A praticidade no manuseio é outra característica de destaque no uso dos concentradores. Cada equipamento pesa aproximadamente 15 quilos e necessita apenas de energia elétrica para funcionar. Essas condições facilitam o transporte e uso, inclusive, nas regiões mais remotas do País. A durabilidade também é um diferencial destes equipamentos. Os concentradores doados têm uma vida útil estimada em sete anos.

Os mais de 5 mil concentradores de oxigênio adquiridos nesta ação serão entregues ao Ministério da Saúde, a quem caberá a responsabilidade de fazer a logística de distribuição dos equipamentos. A expectativa é que os aparelhos sejam enviados aos seus locais de destino no decorrer do mês de abril.

Com essa iniciativa coletiva, as empresas somam seus esforços no enfrentamento à pandemia de Covid-19, em um de seus momentos mais agudos no Brasil. As companhias participantes desta ação estão comprometidas com os esforços da sociedade para salvar vidas e com o apoio ao Poder Público, em suas diferentes esferas, nas ações de superação à crise sanitária.

Gostou de “Concentradores de oxigênio serão doados por grandes empresas?

Concentradores de oxigênio
Concentradores de oxigênio. Foto: Divulgação/Internet

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece nas cidades do Grande ABC. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.066 outros assinantes