E-commerce acelera tecnologia e competitividade na logística

Nos próximos quatro anos, faturamento com dark rooms deve ultrapassar US$ 25 bilhões. Saiba sobre como o E-commerce acelera tecnologia e competitividade no setor de logística.

São Paulo, setembro de 2021 — O mercado brasileiro de comércio eletrônico vive, em 2021, uma de suas maiores expansões entre os consumidores. A popularidade do e-commerce é tanta que, segundo o relatório de inteligência de mercado Neotrust, os três primeiros meses deste ano registraram aumento de 57% nas compras virtuais na comparação com o mesmo período do ano passado. Mas, para garantir que essa expansão mantenha agilidade e qualidade no transporte e na distribuição de mercadorias, são necessários investimentos financeiros cada vez maiores em tecnologia de ponta.

Os dark rooms (ou “quartos escuros”, em tradução livre) são exemplos práticos dessa demanda tecnológica dentro do setor de logística. Os armazéns são ambientes ausentes de iluminação, já que, internamente, não há presença humana, e que prezam pela produtividade por meio da automação das operações dos processos logísticos. Assim como os tradicionais galpões, os dark rooms estão sendo usados para armazenamento com uma frequência cada vez maior em razão do crescimento dos pedidos de compras pela internet.

Um dos benefícios dos dark rooms que podem ser vistos no dia a dia dos brasileiros é a entrega de produtos no prazo de 24 horas. Conforme estudo da empresa de consultoria Logistics IQ, por causa dessa exigência dos consumidores pela velocidade, o faturamento do setor de armazéns automatizados já vai ser de US$ 27 bilhões em 2025.

Segundo Guilherme Juliani, que é CEO do Grupo MOVE3, os dark rooms representam facilidade significativa para o setor. “Com essa tecnologia, é possível otimizar recursos, pois há um aproveitamento dos espaços para estantes e outros equipamentos, e a mão de obra humana é destinada para áreas mais técnicas, ganhando em custo pessoal e em qualidade do serviço”, destaca. O Grupo MOVE3 engloba as empresas Flash Courier, Moove+, Moove+ Portugal, Jall Card e M3Bank.

O uso de dark rooms aumenta a competitividade pelos espaços físicos, que estão cada vez mais valorizados entre as empresas. Prova disso é o levantamento da consultoria Cushman & Wakefield. De acordo com ele, a taxa de desocupação do mercado logístico é a menor dos últimos tempos no Brasil, com a marca de 12,6% de desocupação no País.

Vagas de hoje 18 de março 2021

Pensando em mudar de carreira ou se preparar melhor para entrevistas de emprego? Conheça a RC Locus, referência em Recrutamento & Seleção, em todos os níveis.

“É interessante saber que nós, que fazemos logística diariamente, estamos ocupando mais espaços e diminuindo, expressivamente, por exemplo, a taxa de desocupação de galpões no Brasil. Para além da competitividade, isso significa que o setor está se aperfeiçoando, o que, ao final, acaba sendo positivo para quem trabalha nesse segmento”, afirma.

Do início da pandemia até agora, o Grupo MOVE3 vem crescendo bastante, estando prestes a alcançar a marca de 10 milhões de entregas mensais. Para o CEO do grupo, essa capacidade é fruto da conexão entre o desejo do consumidor e o aprimoramento tecnológico. “Temos certeza que usar os dark rooms em nossos processos logísticos ampliou nossa capacidade produtiva. A partir deles, conseguimos supervisionar os estoques em tempo real e, assim, atender os clientes de forma ainda mais rápida. A presença do consumidor na internet, principalmente os da geração Z, vai seguir abrindo possibilidades. Se realizávamos 8,5 milhões de entregas por mês e, agora, fazemos 10 milhões, é porque nos reinventamos”, considera Guilherme.

Conheça todos nossos canais (Whatsapp, Telegram, Facebook, Buscador): https://jornalgrandeabc.com/inicio/nossas-redes-sociais/

Sobre o Grupo MOVE3

O Grupo MOVE3 está presente no mercado há mais de 25 anos e é referência em logística no Brasil. Sediado em São Bernardo, no ABC Paulista, opera em um espaço de mais de 20 mil m². Entre as empresas que fazem parte do grupo está a Flash Courier, líder no setor bancário e com uma carteira de clientes composta por agências financeiras, bancos, empresas de ingressos, gestoras de benefícios como vale alimentação, refeição e transporte, planos de saúde, entre outros segmentos, além da Moove+, Moove+ Portugal, a gráfica Jall Card e a fintech M3Bank. Para se ter uma ideia da proporção da operação, atualmente, a malha de distribuição realiza em torno de 10 milhões de entregas por mês.

Nos últimos anos, o Grupo MOVE3 investiu pesado em tecnologia e inovação – como robótica, mobile, big data, automação e sharing economy – e no processo de adaptação às novas exigências do governo, em especial as obrigações de CT-e, MDF-e e SPED, que de maneira geral, têm o objetivo de garantir a transparência e a segurança durante o transporte. Além disso, a empresa está licenciada para operar no mercado de logística e distribuição de produtos certificados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), segmento que tem impulsionado ainda mais o crescimento da empresa.

Mais Vagas no Grande ABC

Gostou “E-commerce acelera tecnologia e competitividade na logística”?

E-commerce acelera tecnologia e competitividade na logística
E-commerce acelera tecnologia e competitividade na logística. Foto: Reprodução/Freepik

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro. Veja também as Últimas Notícias. Conheça nosso site para o Rio de Janeiro, o Jornal Grande Rio.

Junte-se a 2.253 outros assinantes

WhatsApp para captação de alunos: Tema da live da Persone

Diversos fatores determinam o comportamento do consumidor e, entre eles está a praticidade, um dos motivos que posicionou o aplicativo como instrumento de negócio nos últimos anos. Desenvolvido e utilizado inicialmente para entretenimento e relacionamento, passou a se firmar como o principal canal entre empresas e clientes, desde o último ano, com o impacto da pandemia. O Whatsapp tem sido aplicado às empresas não apenas como um meio de comunicação, mas também como um canal direto para vendas e captação de alunos.

Convencer potenciais alunos a efetivarem suas matrículas é um grande desafio, porém, existem alternativas. Por este motivo, essa manobra tem sido destaque no setor educacional. “O WhatsApp já se tornou o principal canal de conversão, mas cuidado para não se tornar um spammer”, alerta o especialista André Sales, sobre saber abordar e não cruzar a barreira da inconveniência.

“Conversaremos sobre a importância do WhatsApp no processo de captação, seu protagonismo em termos de canal e como fazer uma boa abordagem sem ser invasivo ou chato”, completa o head of sales, da Faculdade Descomplica.

  • Como utilizar o WhatsApp na captação de alunos?
  • O que deu certo e o que deu errado?
  • O WhatsApp é complementar a outros canais de vendas?
  • Como fazer a gestão da qualidade e da produtividade da equipe?
  • O uso da API official.

Esses são alguns dos questionamentos que serão respondidos por André Sales, na live realizada pela Persone Educação, no dia 22 de abril, em seu canal do YouTube (www.persone.com.br/live).

A tecnologia é um braço na conversão de leads e uma ferramenta para gerenciar esse momento de incertezas que tem ganhado destaque é o aplicativo de relacionamento. No início de 2020, o WhatsApp marcou presença em 99% dos smartphones brasileiros, conquistando uma base de mais de 120 milhões de usuários.

O relatório CX Trends 2020, identificou que, até fevereiro, o app já era usado por 57% dos clientes para falar com empresas, tendo na sequência o e-mail, com 47%, site (44%), Facebook (37%) e chat online (33%).

Essa live, que abordará as possibilidades dentro dessa temática, terá duração de até 20 minutos. Durante o bate-papo os participantes podem enviar suas dúvidas, que serão esclarecidas pelo convidado.

Serviço:

Live: WhatsApp para captação de alunos?

Quando: 22 de abril

Horário: às 20h

Onde: YouTube www.persone.com.br/live

Sobre Helen Toyama

Helen Toyama, CEO e fundadora da Persone, tem larga experiência em marketing e vendas. Ao longo de sua carreira passou por grandes players do setor educacional, atuando como Gerente de Marketing, Diretora Administrativa e Consultora em Empresas como Insper e Hoper. Bacharel em Publicidade e Marketing pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e pós-graduada em Gestão de Vendas, pela ESPM.

Em 2013, tomou a decisão de abrir sua própria empresa de soluções em atendimento e vendas para o segmento educacional. Mais de sete anos depois, a Persone é reconhecida pela expertise e qualidade nos processos de atendimento e vendas.

Helen tem participação ativa em processos de reestruturação organizacional e planejamento estratégico, também se destacando por desenvolver parcerias com empresas como Apple, Microsoft, J&J, Embraer, Cisco, SAP.

Sobre a Persone

Empresa de soluções em atendimento e vendas formada por profissionais que atuam há mais de 18 anos nos segmentos de tecnologia e educação, fornece consultoria e outsourcing de processos, sistemas e equipe de vendas.

A Persone dispõe de uma equipe especializada em implantação, gestão e execução de operações de vendas, retenção, relacionamento e atendimento ao cliente.

Utilizando as mais diversas tecnologias – sistemas de CRM, CTI, chat, chatbot, inbound, BI, e-mail marketing, SMS e WhatsApp, a Persone executa o processo de vendas do início ao fim.

Gostou da nossa matéria “WhatsApp para captação de alunos: Tema da live da Persone“?

WhatsApp para captação de alunos: Tema da live da Persone
Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.253 outros assinantes