Obras selecionadas do 9º Salão expostas na Linha de Cultura do Metrô SP

O Metrô de São Paulo apresenta a partir de hoje, 11 de maio, a exposição virtual Cenários, com fotos selecionadas do 9º Salão Nacional de Arte Fotográfica ABCclick, publicada na Linha da Cultura da Biblioteca Neli Siqueira, página na internet do Metrô de SP dedicada às artes.

Nessa primeira mostra foram selecionadas pela Diretoria Executiva do Fotoclube ABCclick 27 imagens que trazem perspectivas visuais com três pilares na narrativa: humanos, animais e a natureza, dentro de cenários variados mas sempre com uma conexão entre eles.

Para o Diretor de Fotografia do ABCclick, Clelgen Luiz Bonetti, “uma foto tem que revelar uma história que sensibilize o observador” como podemos perceber nesta exposição. “Não basta apenas a beleza visual, que por si só é incompleta”.

Todas as 27 fotos são em preto e branco, e com uma grande potência emocional, fazem parte das 100 fotografias classificadas e premiadas do 9º Salão Nacional de Arte Fotográfica do Fotoclube ABCclick realizado no começo deste ano. As demais fotos serão apresentadas nos próximos meses.

Fazem parte deste mostra as obras dos fotógrafos e fotógrafas Andreza Cunha, Antônio Ferreira, Cezar Magalhães, Cleusa Migliorini, Deborah Dias, Ederaldo Veronese, Elias Rosal, Gutemberg Ostemberg, Helder Fontenele, Ivan Cavas, Leny Fontenelle, Luís Carlos Martinelli, Magali Maschi, Patricia Marcondes, Peterson Azevedo, Raoni Frizzo, Régis Santos, Ricardo Fernandes, Ricardo Takamura, Roberto Soares Gomes, Thais Andressa, Thelmå Gatuz o e Valdeci de Oliveira.

A linha de Cultura pode ser acessada nesse link: https://biblioteca.metrosp.com.br/index.php/ptbr/359-linha-visuais/957-abcclick

O 9º Salão Nacional de Arte Fotográfica ABCclick foi um projeto aprovado e financiado pela Lei Aldir Blanc, através da Secretaria Municipal de Cultura de São Caetano do Sul, sendo realizado pelo Fotoclube ABCclick.

Serviço:
9º Salão Nacional de Arte Fotográfica ABCclick
Realização: Fotoclube ABCclick ( www.abcclick.com.br)
Parceria com a Secretaria Municipal de Cultura de São Caetano do Sul
Projeto aprovado e financiado pela Lei Aldir Blanc
Supervisão da Confederação Brasileira de Fotografia (CONFOTO)
Mais informações pelo site www.abcclick.com.br/9salao

Obras selecionadas do 9º Salão expostas na Linha de Cultura do Metrô SP

Gostou da nossa matéria “Obras selecionadas do 9º Salão expostas na Linha de Cultura do Metrô SP“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 730 outros assinantes

Beleza Oculta

Lorena Pelais é a autora de “Beleza Oculta”, confira:

Não se trata de imagens visíveis a olho nu, relaciona-se a sentimentos vindos da alma.
Alegria e tristeza, do medo à superação, da angústia ao refrigério e por aí vai…

Incontável , imensurável, disponível a quem sente.
Empatia, compaixão compartilham parte das sensações que o outro pode sentir, nunca com a mesma intensidade, cada um tem seu jeito próprio e tempo certo para sentir, individualmente, os conceitos, sentimentos que habitam um ser jamais serão os mesmos do outro, possuem semelhanças e com imaginário deduzimos a sensação que o outro possa sentir.

O que fere a uns por tempo, pode durar segundos para o outro, que abstrai e reverte essa energia transformando em uma experiência “positiva” menos dolosa.
Tudo depende do ângulo, ponto de vista.

Relacionar a beleza aos momentos difíceis é a tarefa mais árdua, é justamente quando estamos totalmente envolvidos em algo de corpo e alma , onde tudo parece interminável e insolúvel.

Somos assim em nossa maioria, extremistas , imediatistas e um tanto dramáticos por assim dizer. Quando na verdade, tudo parece perdido , esquecemos que sempre surge uma inesperada luz.

“Quando uma porta se fecha, duas novas se abrirão!”
Momento em que o que aparenta ser impossível se torna possível repleto de novas possibilidades inimagináveis.

Fé, foco e determinação, quem te ampara , não te desampará.

“Não existe vitória sem luta, a luta nos eleva a glória”, não de vencer a guerra, mas sim de derrubar os gigantes que nos habitam, criados pela nossa própria mente, superando-os um a um.

Obter clareza dos fatos vivenciados, com lucidez, maturidade, sabedoria o que for mais conveniente e próximo ao seu ser no momento da experiência.

Não importam, todas as situações existentes te encaminham para algo maior e melhor imperceptível à razão momentânea , que foge nosso conhecimento imediato, mas que lá na frente, bem adiante reconheceremos que tudo era preciso e necessário.

Trabalhe a aceitação em sua vida atual, “tudo que não mata te fortalece”, poderás padecer por alguns intermináveis segundos , mas retomará às rédeas no segundo seguinte , pronta, renovada, revigorada para novos desafios mais à frente.

E, é mais ou menos assim que é..
A vida inicia e finda a cada adormecer na verdade já “nascemos mortos”, temos metas a cumprir até chegada da vida eterna no paraíso.

O céu é o limite e a prova final fazemos aqui!
Observemos o belo que há dentro e em cada um de nós, apreciar a beleza Oculta que carregamos esse é nosso grande e próprio mistério a ser descoberto.

Lorena Pelais ॐ∞.

beleza oculta
Foto de Anna Shvets no Pexels

Gostou de “Relações sociais e o fluxo da vida”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu emai. Aproveite, leia mais artigos da autora Lorena Pelais. Veja também nosso parceiro Entre Séries.

Junte-se a 730 outros assinantes

FOTOGRAFIA, ALÉM DE UMA PROFISSÃO É UMA ARTETERAPIA

Autoria de Sueli Mozeika, Médica Psiquiatra e amante da fotografia, “FOTOGRAFIA, ALÉM DE UMA PROFISSÃO É UMA ARTETERAPIA”.

A palavra fotografia, do grego phosgraphein, significa registrar, desenhar na luz.

Nestas poucas palavras vou me ater, não na profissão fotógrafo, mas na fotografia como um registro biográfico do tempo, da história, um registro da nossa vida, de nossos sentimentos e emoções e, principalmente, como um instrumento terapêutico.

A fotografia, o registro de uma simples imagem, nos remete à história de uma época, de uma cultura, de um momento alegre ou triste, registra a vida como ela é, repleta de emoções.

A fotografia é uma memória visual e como tal pode ser utilizada como arteterapia, um tratamento coadjuvante na recuperação e preservação da memória em pacientes que sofreram traumas neurológicos ou que estão entrando num processo demencial.

Vou utilizar minha experiência pessoal para relatar como a fotografia pode ser um forte elemento terapêutico, eliminador do estresse e da depressão.

Não sou fotógrafa profissional, mas sempre gostei de fotografia, uma herança paterna de registrar momentos familiares, hoje gosto de registrar a natureza.

Há cerca de uns dez a doze anos, filiei-me no Fotoclube ABCclick e me deliciava com as saídas fotográficas, eram momentos que me desligava das tensões e exigências do dia a dia e me conectava com a natureza e recarregava minha bateria com uma energia agradável e saudável.

Em função da doença da minha mãe tive que ir diminuindo as minhas saídas, mas registrava o que tinha em casa, meus cachorros, minhas plantinhas e isto manteve a chama da vida dentro de mim, até que em um dado momento tive que parar completamente com meu lazer.

Quando comecei a retornar as minhas atividades e reingressei no Fotoclube ABCclick, em meio a pandemia, que nos aprisiona dentro de casa, encontrei no grupo a conexão que estimula a nossa criatividade mantém a chama de continuarmos escrevendo a nossa história, na luz.

Como disse, não sou fotógrafa mas, vou deixar aqui algumas fotos que registrei dentro de casa, durante esta pandemia. O ato de fotografar, de fazer o “tratamento” na imagem nos desvia de uma realidade dura, limitante e nos transporta para um momento aonde nos conectamos com a nossa essência e podemos ver a beleza da vida, mesmo quando ela insiste em nos mostrar a sua “feiúra”.

A fotografia pode ser uma arteterapia onde podemos fazer uma ressignificação da nossa vida e de nossa história.

ARTETERAPIA
ARTETERAPIA
ARTETERAPIA
ARTETERAPIA

Gostou da nossa matéria “FOTOGRAFIA, ALÉM DE UMA PROFISSÃO É UMA ARTETERAPIA“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 730 outros assinantes

Mel e fel

Amor é doce
Maldade é cruel

Mel e fel
Mel e fel
/

Somos cheios de mistérios.
Muitas vezes afirmamos que nos conhecemos suficientemente bem,mas só nos conhecemos verdadeiramente diante de uma adversidade,pois este é o momento em que colocamos em prática todos os conhecimentos que temos sobre nós mesmos e descobrimos outros novos sentimentos que muitas vezes nem sabíamos que existiam.

Tem ecoado fortemente uma palavra em meus pensamentos:Maldade.
Com tanta coisa boa pra se falar,com tantos bons sentimentos existentes porque se render justamente a esse tema?!?

Foi exatamente isso que pensei,mas como a voz não queria se calar,pensei,bora vamos tentar explorar um pouco mais e talvez citar alguns pequenos comportamentos que são quase imperceptíveis mas que causam muita dor.

Algum tempo existem dois temas os quais busco palavras mas não consigo exteriorizar esse pensamento para a escrita,surgem tantas informações e quando início uma frase,a mesma já representa o fim,um dos temas é o preconceito,assunto muito evidenciado devido inúmeras manifestações por todo o mundo,o outro que cresceu bastante durante a pandemia foi violência doméstica,os abusos verbais,físicos,morais e patrimoniais causados às mulheres.

O que preconceito e violência doméstica tem a ver com a maldade?!?

Por ela estar associada ao prazer que uma pessoa tem em se auto afirmar diminuindo,“torturando”o outro.

A maldade está ligada a muitos“pequenos”sentimentos,se é possível assim dizer.
Ou seria melhor associarmos aos mais diversos e variados sentimentos macabros que possam existir.

Acho que acabei de dar duas opções“similares e distintas”quase simultaneamente,cabe a cada um saber identificar como surge,como afeta e de que maneira se apresenta para cada um de nós.

É,isso mesmo!!

De acordo com estudos psicológicos“somos potencialmente maus por natureza”,houve quem foi canonizado que acreditava que nós temos a maldade dentro de cada um de nós,há quem acredita que está ligado a fatores genéticos.

Sinceramente,todos os estudos são ótimos e tal,mas fico pensando como reagimos quando nos damos em conta com a maldade face a face,saindo de nós ou vinda em nossa direção.

Recentemente,percebi que o sarcasmo é um tipo de maldade,considerei quase oculta até compreender que o sarcasmo fere gravemente quem usa,por habitar um dos espaços mais sombrio da mente,ou que ao meu ver poderia até ficar lá e ser dado como esquecido,essa colocação chega até ser irônica,mas na verdade a vontade que sinto de rir,foi rir de nervosismo e um tiquinho de medo talvez pelo tamanho da dor que é capaz de causar a quem é atingindo.

Se bem que,usar o sarcasmo para evitar algumas situações evasivas,acho interessante,por não ferir ninguém,simplesmente por ser uma estratégia para distrair a atenção de uma situação delicada,porque o que mais existe é gente chata,gente mal humorada e mal amada,e elas são muito intrometidas e querem sempre mais e mais detalhes da vida alheia,AFFF,isso cansa e cansa e muitoooooo,haja paciência,só Jesus em ambos corações,um para reconhecer esses traços e não se deixar levar e o outro para perceber que sempre existe tempo e meios para melhorar e resolver as situações que nos desagradam sem pensar em viver ou querer se intrometer na vida alheia com especulações muitas vezes infundadas,as tais“piadinhas”,o tal do“jogar verde pra colher maduro”,acho isso chato sabe,porque não ser direto ao ponto,uma generosa dose de sinceridade e palavras bem selecionadas para se iniciar um diálogo franco e quem sabe assim as feridas sejam leves ao invés de profundas,sem gerar ou acumular maus sentimentos.

A convivência é algo lindo,as vezes,nem tanto,amo esses pontos de“certezas e incertezas”,gosto do flexível,a rigidez nos torna“cabeça dura”demais e estamos aqui para aperfeiçoação.

Sei que esse assunto não é o mais agradável,sei que poderia falar sobre mais alguns aspectos,mas parar é o mais razoável a ser feito no momento.

Para“combater”a maldade sugiro empatia.
Hã,como assim?!?
Empatia sim,tente se por no lugar do outro e perceba se pode sentir a dor,não se envolva,apenas doe uma parte de seu amor e doçura para amolecer estes coraçõezinhos amargos que andam espalhados por aí.

Por hoje revertamos a maldade em amor e doçura
Que sejam doces na medida certa para não causarmos“diabetes”a ninguém

Amor é mel
Maldade é fel
ॐ∞

Leia mais artigos deLorena Pelais.

Conheça nosso parceiroEntre Séries.

Mel e fel
Photo by Mareefe onPexels.com

Separação

As vezes me pergunto o porquê é tão difícil deixar algo para trás?!?

Toda separação costuma ser dolorosa,sofrida e em determinadas situações contém ressentimentos?!?

Existem separações,as quais são inevitáveis,como a morte,a partida de um ente querido causa muita dor e na grande maioria das vezes,nos pega de surpresa e é um baque na alma,morre um pouco de nós com adespedida.

Essa separação é dolorosa,porém com o tempo,ela dá espaço a uma doce e ternasaudade.

Mas,quando o assunto é separação(divórcio)ou término de um relacionamento,ihhhhhhh …
Esses sim são regidos,geralmente,por um“quiproquó”,rsrs

O divórcio vem acompanhado de muitas tretas,acusações infames e infundadas,dão espaço a julgamentos precipitados e a falta de diálogo reina em um silêncio insuportável ou dão espaço para berros vãos,que nocateiam a alma e criam feridas quase eternas.

Me pergunto,porque é tão difícil focar nas coisas boas e deixar fluir a risca como cantam Natiruts“leve com você só o que foi bom,ódio e rancor não levam a nada!”. Sabe,certamente é doloroso sim,porque um divórcio envolve muitos quesitos e só se vem a mente,“ah,eu não vou deixar barato não!” O processo é longo,costuma ser demorado,com“idas e vindas”,existem os tais acordos,a“repartição”,seja de bens,tutela dos menores,bicho de estimação,entre outros… me parece tenso e puxado,devido tanto desgaste emocional.

Mas me pergunto,será que nada fica além da mágoa?!?Uma vida conjugal é repleta de novas lições e muitos aprendizados.Compartilharam uma vida em comum e quando chega ao fim,são descartados pior que chorume?!?

Patrimônio

O patrimônio adquirido é o foco,os bens materiais parecem ser o mais importante.Me questiono não houve nenhum “patrimônio moral”?!?Já pensaram nisso desta forma?!? Hahaha,nem mesmo eu havia ido tão fundo até hoje.

Relacionamentos sejam quais forem,contêm aprendizados,lições que levamos por toda vida,erros que não queremos repetir e acertos que desejamos por em prática em novas situações. 

deixar algo para trás

Os envolvidos normalmente pensam somente em si,motivados pelos fatos recentes e não pensam na vida que até ontem tinham como um todo,não evidenciam o núcleo familiar,me refiro as crianças,são as que mais sofrem,ficam iguais bolinhas de ping pong,em meio a discursões e comentários maldosos que surgem involuntariamente.É tão difícil assim usar o bom senso e fazer deste momento difícil de maneira amigável?!? 

“É tão difícil morrer por um tempo e aguardar a ressurreição na calmaria?!?”Sendo assim,abstrair tudo e ser racional,buscar soluções ao invés de desavenças e focar no bem estar de todos?!?

Por mais desastrosas que as coisas andem na vida de um casal,se o melhor for a separação,porque não fazê-la de maneira amigável?!

Porque:
–o amor se torna ódio tão facilmente?!?
–o ódio cega,apunhalando o coração,matando as boas lembranças?!?
–a separação é vista como libertação do mal?!?rsrs 

Não seria mais simples associar a uma intolerância alimentar,a qual você chega perto do que gosta,mas não consome por conhecer seus efeitos colaterais?

Sem saudade…
Consciente que um dia foi bom,hoje não é mais,o verdadeiro “Foi-se uma vez!”
Um abraço, ॐ∞.

II–Pequenas atitudes que o deixarão mais feliz

Para conseguirmos a tão desejada FELICIDADE,precisamos aprender a dar atenção às pequenas conquistas do dia a dia.Este é o primeiro exercício para pensar positivamente.

Outra dica importante,a felicidade vem de dentro para fora então procure ouvir o que o seu coração diz,geralmente é o sentimento mais profundo e esta alinhado com a sua alma.

A transformação vem em pequenos atos,não existe felicidade o momento todo.

Pequenas atitudes que deixam o seu dia mais feliz:

  • Mude o ambiente onde trabalha/casa
    –Sirva um café a um amigo/família
    –Comprimente com um sorriso
    –De atenção a quem quer ser ouvido
  • De atenção ao seu filho,brinque e entre no mundo dele
  • Pratique esporte caminhada,jogo,ande bicicleta e etc.
  • Curta a natureza praia,campo e etc.
  • Curta a sua família,pai,mãe,avós
  • Assista menos TV,noticiários
  • Coma algo que gosta muito
  • Cozinhe algo bem gostoso,a cozinha é um lugar de bons momentos

Quer saber mais sobre o meu trabalho?
Rogério De Caro (11)94777 9496
rogerio@rogeriodecaro.com.br

I–Pequenas atitudes que o deixarão mais feliz

Para conseguirmos a tão desejada FELICIDADE,precisamos aprender a dar atenção às pequenas conquistas do dia a dia.Este é o primeiro exercício para pensar positivamente.

Outra dica importante,a felicidade vem de dentro para fora então procure ouvir o que o seu coração diz,geralmente é o sentimento mais profundo e esta alinhado com a sua alma.

A transformação vem em pequenos atos,não existe felicidade o momento todo.

Pequenas atitudes que deixam o seu dia mais feliz:

• Falar com amigos,coisas boas e recordar bons momentos do passado
• Visitar velhos conhecidos
• Andar de mão dadas,abraçar,carinho
• Ouvir músicas da adolescência ou que mais gosta
• Assistir um bom filme
• Ler um bom livro
• Seja gentil com você e com os outros

Preste atenção a cada atitude que esta praticando no dia a dia e vera que é um
processo de transformação,pessoal,familiar e profissional.

Informações para contato:
Rogério De Caro (11)94777 9496
rogerio@rogeriodecaro.com.br

Infância

Gostoso como bala
Com cheirinho de chiclete
Temos muitas alegrias
De repente a gente cresce…..

Em homenagem ao dia das crianças ….
Usarei um poema da minha primogênita….

Entitulado:
A vida como ela é

Chata e alegre
Passado e presente
A vida passa
Tão rapidamente

Nasci em 2010
Em 2011,ganhei um presente
Nasceu minha irmã
E fiquei muito contente

Somos bem unidas
Grandes amigas
E também muito diferentes

Brincamos de boneca
Rimos até cansar
Gostamos de comer e dançar

Salve
Salve
A inocência de nossas crianças
Beleza que alegra Vidas!!!
Viva o dia das Crianças!!
ॐ∞

Jornal Grande ABC

COMUNICAÇÃO: Existem formas de falar

OJornal Grande ABCé feito para você,e por vocês.Nossos colaboradores e jornalistas estão todos dias buscando novidades e matérias.Assim,produzindo material especial para nossos leitores.Nosso foco são as cidades de Mauá,Diadema,Ribeirão Pires,Rio Grande da Serra,São Caetano do Sul,São Bernardo do Campo e Santo André.Além disso,cobrimos o que acontece no Brasil e no Mundo,incluindo esporte,entretenimento e tecnologias.

Não possuímos nenhuma vinculação política ou partidária.Da mesma forma,sem ligações com outras mídias já existentes na região.Nossa fundação se deu em 07 de Setembro de 2020.Desde então,cada dia estamos crescendo e chegando em mais dispositivos e usuários.Por isso,nossa maior satisfação é entregar material de qualidade para nossos leitores.Portanto,cada nova visita e comentário,nos dão mais fôlego para seguirmos firmes e fortes neste projeto.

Quer receber mais notícias,em qualquer momento?Assine nossa Newsletter,basta inserir seu e-mail logo abaixo,e receba as publicações todos os dias.

Junte-se a 730 outros assinantes

É um prazer ter você conosco.Aproveite para deixar comentário aqui embaixo.Salve nosso Site.Volte Sempre!