Festival de Publicidade do Alcina volta a ser presencial

O tradicional Festival de Publicidade dos alunos formandos do curso técnico da escola municipal Profª Alcina Dantas Feijão, de São Caetano do Sul, volta a ser presencial neste ano de 2021, ainda sem portas abertas, apenas com a participação dos alunos e professores da escola. Entretanto todo o evento terá transmissão simultânea pelas redes sociais da escola, tanto pela página do Técnico no Facebook, como no canal do Festival no YouTube.

O Festival é um tradicional evento acadêmico, que já está na sua 42ª edição, onde os alunos apresentam seus trabalhos de conclusão de cursos numa mostra competitiva de companhas publicitárias. Nessa edição estarão disputando os 6 troféus do Festival duas agências experimentais criadas pelos alunos: Sense, com formados do curso do meio do ano, e o Grupo Meraki, com alunas que se formam nesse fim de ano.

Vale salientar que a banca é composta por dez jurados sendo todos ex-alunos do curso e que estão atualmente trabalhando no mercado publicitário em grandes e renomadas agências.

O Festival de Publicidade será no dia 10 de dezembro, às 20 horas e poderá ser assistido nesses links:
https://www.facebook.com/TecnicoAlcinaDantasFeijao
https://www.youtube.com/publicidadealcina

Confira mais do FotoClube ABCclick

Gostou da nossa matéria “Festival de Publicidade do Alcina volta a ser presencial“?

Festival de Publicidade do Alcina volta a ser presencial
Imagem: Festival de Publicidade do Alcina volta a ser presencial neste ano de 2021 – Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias, e também conheça o nosso parceiro Dica App do Dia e Jornal Grande Rio.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

13 anos do ABCclick

Confira sobre os 13 anos do ABCclick; Por Ailton Tenório, 1º Secretário e Sócio Fundador do Fotoclube ABCclick

Em novembro de 2008, 13 anos atrás, eu estava junto com fotógrafo Celso Vick no Parque da Independência, Ipiranga/SP, fazendo uma saída fotográfica conjunta com os alunos de nossos cursos de fotografia, para exercitar a arte fotográfica nos jardins do local, uma prática comum em nossos cursos e oficinas de fotografia. Também conosco muitos ex-alunos de cursos já realizados, que não queriam parar de se reunir com amigos das turmas anteriores.

Foi nesse espírito que sugerimos fundar um fotoclube aqui no ABC Paulista, para reunir todos os interessados. Eu já tinha participado do Fotoclube ASA 1000, nos anos 90, depois fiz parte do Foto Cine Clube Bandeirante junto com o Vick, mas como ficava a sede do Bandeirante na Rua Augusta, nem sempre eu conseguia acompanhar as suas atividades.

Dessa forma, reunir interessados aqui na região foi uma ideia que rapidamente agrupou muitos fotógrafos, amadores ou hobistas, que juntos, assinamos a ATA de fundação do Fotoclube ABCclick, em 8 de novembro de 2008.

Logo no ano seguinte fizemos diversas outras saídas fotográficas, que resultou em nossa primeira exposição coletiva , aberta em 28 de março de 2009 e que reuniu 38 fotografias da cidade de São Caetano do Sul, produzidas por 18 autores. Eram cenas do cotidiano da cidade, fragmentos de suas praças e monumentos, igrejas e parques, em cenas diurnas e noturnas.

Em nossa segunda exposição apresentamos uma mostra de 20 fotografias do centro histórico da capital de São Paulo. Intitulada “Caçadores de Balaustres”, a exposição foi apresentada no Bar e Restaurante Armazém, tradicional recanto de atividades culturais da cidade de São Caetano do Sul. Já a 3ª Exposição do Fotoclube aconteceu no mês de junho de 2009 no “O Pirata – Frutos do Mar e Costelaria”, restaurante tradicional da cidade, penetrando assim em espaços alternativos para mostrar as suas fotografias.

O Fotoclube ABCClick já reunindo na época dezenas de fotógrafos amadores e profissionais da região do Grande ABC, formalizou uma parceria com a Secretaria Municipal de Cultura (Secult) da Prefeitura de São Caetano do Sul para registrar os Jogos Abertos do Interior. O resultado dessa parceria foi a exposição fotográfica 73º Jogos em 73 Clicks (4ª exposição coletiva), onde os sócios do ABCclick selecionaram as mais marcantes imagens dos esportistas, do público e das torcidas. Numa ação inédita, o Fotoclube disponibilizou mais de 8.000 imagens em alta resolução na internet de forma gratuita.

O ano de 2009 passou rápido com tantas ações e exposições, como também esses 13 anos de nossa existência. Nesse período já produzimos 11 Semanas de Fotografia, além da realização dos nove Salões Nacionais de Arte Fotográfica e uma Bienal. Fizemos inclusive uma exposição internacional, na Universidade de Salamanca – Espanha, em 2018, com 39 fotos selecionadas, por concurso, de diversos fotógrafos do Brasil.

Ampliamos as ações nas cidades vizinhas, como de Santo André, realizando, divulgado ou apoiando os três Concursos Fotográficos de Parques e Jardins e também realizamos uma Semana de Fotografia em São Bernardo do Campo, em 2018, com um concurso de fotografia da Pinacoteca da cidade. Neste ano de 2021 avançamos para a capital de São Paulo, com duas exposições/concurso em parceria com o Metrô de São Paulo.

Para 2022 já temos o projeto da 12ª Semana de Fotografia de São Caetano do Sul aprovado e estamos na gestação do nosso 10º Salão com novidades importantes, e temos uma Convocatória aberta para nosso novo projeto, o Paranapiacaba – Salamanca.

Hoje temos mais de 50 fotógrafos atuantes, uma boa parte longe de nosso ABC, mas a pandemia nos ensinou que podem estar muito pertos e atuantes, por meio digital. Parabéns ABCclick pelos seus 13 anos de existência e ação cultural no ABC e em diversas cidades do Brasil, por meio de seus associados atuantes.

Confira mais do FotoClube ABCclick

Gostou da nossa matéria “13 anos do ABCclick“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias, e também conheça o nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

Photo Nature International: ABCclick é o melhor Fotoclube brasileiro

Confira sobre o ABCclick e premiações na quinta edição do Photo Nature International

Vários podem ser os motivos para se entrar num Fotoclube: participar de saídas fotográficas, frequentar de cursos, aprender um pouco mais sobre fotografia tanto em conversas como em reuniões com os outros participantes. Um atrativo a mais pode ser participar de Salões Fotográficos organizados por outros fotoclubes, alguns em abrangência nacional, sob a tutela da CONFOTO – Confederação Brasileira de Fotografia, ou até mesmo internacionais, supervisionados pela FIAP – Federation Internationale De L’Art Photographique ou pela PSA – Photographic Society of America.

A participação em um Salão Fotográfico é uma forma de se obter reconhecimento da
qualidade fotográfica da uma fotografia, uma vez que quem faz essas escolhas ou julgamento, normalmente são pessoas com excelente conhecimento fotográfico de atuação nacional ou mesmo internacional. Esse reconhecimento fica agregado aos currículos dos fotógrafos que tem fotos premiadas, mesmo que tenha sido uma aceitação. Normalmente são muitos fotógrafos e belas fotos envolvidas na disputa, e uma simples aceitação, quando a foto entra num nível que garante sua exibição, tem grande valor para quem a consegue.

Um dos Salões Internacionais de Fotografia organizado no Brasil por um fotoclube com maior participação de fotógrafos do mundo todo é o Photo Nature International, gerido pela AJAC – Associação Jauense de Ambiente e Cultura de Jaú, com patronagem tripla da CONFOTO, da FIAP e da PSA, que em 2021 atingiu sua quinta edição. E nessa edição o Fotoclube ABCclick ficou em festa, tendo se posicionado em Primeiro Lugar entre os Fotoclubes brasileiros.

O Salão contou com a participação de 594 fotógrafos (178 brasileiros) de 63 países que enviaram 6690 fotos, sendo que 23 fotógrafos do ABCclick tiveram 46 fotos entre as premiadas e aceitas, o que possibilitou ter atingido a classificação final, informa o presidente do Fotoclube ABCclick, Marcos Sanchez.

A lista abaixo apresenta os autores das fotos premiadas no Salão e na galeria todas as fotos selecionadas (premiadas e aceitas).

Fotos Premiadas do ABClick:
IAAP Bronze Medal: ELIAS ROSAL (Brazil) – Garotos voadores de Humaitá
IAAP Ribbon: Magali Maschi (Brazil) – Fúria urbana
PSA Honorable Mention: Edmilson Sanches (Brazil) – sozinho na plataforma
IAAP Gold Medal: RICARDO Q T Rodrigues (Brazil) – Passing over
FIAP Blue Ribbon: RICARDO Q T Rodrigues (Brazil) – Jumper

Confira mais do FotoClube ABCclick

Gostou da nossa matéria “Photo Nature International: ABCclick é o melhor Fotoclube brasileiro“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias, e também conheça o nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

Passeio Catraia

Mari Leal é Fotógrafa membro do ABCclick e autora de “Passeio Catraia” e das fotos presentes neste artigo.

Desde 2012 faço parte do quadro de sócios do ABCclick e já tive a oportunidade em participar de vários passeios e concursos fotográficos, mas com a pandemia os passeios foram cancelados, mas nunca me senti tão ativa no fotoclube como agora, pois iniciamos em 2020, reuniões virtuais, que proporcionaram conhecimento, novas amizades e um bate-papo animado, que compensou esse distanciamento físico.

Com a vacinação e a flexibilidade no acesso aos locais, os passeios fotográficos aos poucos estão retornando, com todas as medidas de prevenção ao Covid-19 sendo respeitadas, por isso sai da cidade onde moro, Nova Odessa SP e fui encontrar mais uma vez meus amigos fotoclubistas do ABCclick, na cidade de Santos, para um agradável passeio de Catraia, que durou 04h.

O dia amanheceu muito agradável, com céu azul, pouco vento e o mar calmo, o grupo se reuniu com o barqueiro as 08h, passamos bem próximos aos navios cargueiros, que estavam ancorados, mas o que chamou a minha atenção foram os barcos antigos, que ficam em um local chamado de cemitério dos barcos, que fica próximo a um mangue, neste local muitas aves se alimentam e descansam, aproveitei para incluí-las em minhas capturas fotográficas.

O grupo terminou o passeio na Ilha Diana, que só tem acesso via barco, nesta ilha há uma colônia de pescadores e onde nosso grupo parou para almoçar, foi uma manhã divertida, que terminou com um almoço saboroso e rendeu fotos de ângulos bem interessantes, como vocês poderão acompanhar nas minhas fotos abaixo e dos sócios e amigos do Fotoclube ABCclick.

Mari Leal, Agosto de 2021.

Confira mais do FotoClube ABCclick

Gostou da nossa matéria “Passeio Catraia“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias, e também conheça o nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

A FOTOGRAFIA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE MENTAL

Nilvane Machado é Fotógrafa, Assistente Social, Especialista em Psicologia Social Pichoniana, membro do ABCclick e autora de “A FOTOGRAFIA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE MENTAL” e das fotos presentes neste artigo.

Se pensarmos na fotografia como uma escrita pessoal, onde podemos através do nosso pensar, sentir e fazer, traduzir o que passamos naquele momento, podemos chegar à conclusão de que a ela pode mostrar caminhos de elaboração de processos que internamente estão depositado em nós.

“A arte, o ato de criar, a fotografia, bem como as várias formas de linguagem, que têm relação com o sintoma, são formas de se lidar com o vazio e com o sofrimento provocado pela dimensão trágica que, no âmbito da saúde mental, abarcam muitas vezes a existência. (FRANCISQUETTI, 2005)”. Entretanto, tomando a dialética e a citação de PICHON -RIVIÉRE, no processo criador “o sinistro, ao ser elaborado como vivência estética se transformou em maravilhoso”, temos outra dimensão, a do bem-estar, logo que no processo de criação saímos do sinistro para o maravilhoso.

Em 1931, Walter Benjamin no livro “Pequena História da Fotografia” apontava uma ressonância considerável entre o que faz uma fotografia e a interpretação psicanalítica. Para este autor, a fotografia é possuidora de uma potência analítica, sendo capaz de revelar algo oculto à visão.

Nesse sentido, algumas experiências com a fotografia são colocadas em pauta, para atuar no bem-estar psicossocial das pessoas e as experiências abaixo mostram algumas formas de utilizar das imagens e da fotografia para a busca da saúde mental:

  1. A fotografia para o auxílio no combate a depressão.
    No livro, Como Vencer a Depressão Através da Fotografia, Joelmir Carvalho Barbosa, fotógrafo de natureza, relata sobre a ausência do olhar no nosso cotidiano, não permitindo que vejamos além. Quando acordamos todo dia e abrimos nossa janela, deparamos com a mesma paisagem e não percebemos o que há de belo ali, o que aquele lugar pode nos oferecer.

    A fotografia é vista como a arte que ajuda tratar a depressão. Para o doutor em psicologia, André Piccoli, o contato com expressões artísticas melhoram o processo do tratamento.

    A fotografia nos permite treinar o olhar para ver o que deixamos escapar do cotidiano e permite o olhar sobre nós mesmos. A representação dos sentimentos na arte ajuda na compreensão de quem somos e essa compreensão além de, passa a ser um instrumento de terapia.
  2. A fotografia contemplativa – Mindful photo
    Na mindfullness (atenção plena) podemos encontrar o caminho para a saúde mental. Quando caminhamos estendendo o olhar não só para questões técnicas da fotografia e ampliamos para o que está dentro de nós, o intuito é trazer nossas sensações e sentimentos.

Com a fotografia contemplativa precisamos sair do automático e procurar perceber o que está a nossa volta. Essa modalidade com ensinamentos da meditação, embora não tenha cunho religioso, pode ser um resgate a simplicidade. Para Yuri Bittar, fotógrafo e historiador e professor de fotografia contemplativa, é importante observar o presente, fazer reflexões sobre si mesmo e o mais importante, discernir a forma de se ver o mundo e de viver, encontrando na caminhada fotográfica o “flash de percepção”.

O fotógrafo relata que tudo que fizemos antes de conhecer a fotografia contemplativa pode ser até parecido, mas não é de fato tão sensível.

Chögyam Trungpa Rinpoché foi quem deu a base para o que viria a ser a Fotografia Contemplativa. Lama tibetano, saiu do Tibet e passou por vários países, Índia, Inglaterra e, no Canadá onde desenvolveu técnicas de ensinamentos budistas através da cultura ocidental, especialmente por meio do teatro, do cinema e da fotografia.

Foram seus discípulos quem definiram os conceitos da Fotografia Contemplativa. O slogan da fotografia contemplativa “Arte na vida cotidiana e vida cotidiana na arte”, nos mostra muitas perspectivas. Na arte da fotografia temos a busca da inspiração e reflexão e na criação, a oportunidade da saúde mental.

  1. A fotografia como instrumento da Escrita Reparadora
    Quando se pensa na fotografia como aporte à saúde mental se faz necessário mostrar que a imagem desperta percepções e sensações cinestésicas que associamos também a nossa mente e que pode ancorar significados. É na semântica (semas- unidade mínima dos sentidos) que ela irá produzir significados e significantes na mente humana. Nesse sentido a fotografia conecta o que vemos com nossas experiências. Graciela Chatelain, Psicóloga Social pela Escola de Psicologia Social de Buenos Aires, Argentina, criadora do Método Terapêutico de Formação Teórico Vivencial Escrita Reparadora, utiliza a imagem como ferramenta para a exprimir vivências, perdas ou de situações significativas que bloquearam outras aprendizagens, atrelando aos fundamentos da Psicologia Social Pichoniana, por meio do processo de criação de Enrique Pichon-Rivière e da área de Letras com a finalidade de aproximar dos cenários, personagens e vínculos significativos nas nossas vidas.

    A fotografia pode fazer um papel de metáfora, comunicando aquilo que não se expressa literalmente, assim a significação pode emergir e é no momento grupal com o compartilhamento das leituras e reflexão em grupo operativo que ocorre o espaço de sustentação do psiquismo, promovendo a saúde mental.

    Isto é uma pincelada do que temos na arte da fotografia para cuidar da na saúde psicossocial. É um começo para pensar nela como algo maior, há muito mais…

A fotografia está no meu mundo interno e a vontade de melhorar me faz buscar possibilidades de me reconhecer nos registros que faço. Hoje, estando no ABCclick, além da promoção da fotografia através de exposições, concursos, eventos, etc., encontro também o compartilhamento, a troca e as parcerias que contribuem para minha prática, meu processo criativo, como o aprimoramento a técnica e um olhar mais próximo da arte fotográfica.

Nilvane Machado
Assistente Social
Especialista em Psicologia Social Pichoniana
Formada no Método Terapêutico de Formação Teórico Vivencial Escrita Reparadora de Graciela Chatelain
Fotógrafa

Confira mais do FotoClube ABCclick

Gostou da nossa matéria “A FOTOGRAFIA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE MENTAL“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias, e também conheça o nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

Exposição em São Caetano incentiva a contemplarem as coisas simples da vida

A partir de 20 de agosto, a UP Time Art Gallery, galeria de arte itinerante que busca democratizar e disseminar o que há de melhor no cenário da arte contemporânea, realiza a exposição “Contemplação”. Com entrada gratuita para todos os públicos, a exposição em São Caetano tem como protagonista a artista Di Miranda, amazonense radicada no Reino Unido que, com suas obras, leva os observadores a contemplarem as coisas simples da vida, apesar de a humanidade estar passando por tempos difíceis. Em sua arte, prevalecem a inspiração e a liberdade de expressar os sentimentos universais, sem rótulos e sem a preocupação estreita de seguir um padrão ou uma escola.

“Não podemos perder a esperança de que dias melhores estão cada vez mais próximos de nós. Por isso, é importante lembrar que o belo está nas pequenas coisas que nos rodeiam e que, muitas vezes, deixamos de perceber”, salienta Marisa Melo, fundadora da galeria de arte e curadora artística da exposição, que fica em cartaz na unidade de São Caetano do Sul do Duckbill Cookies & Coffee, local eleito com o melhor cookie do país pela Veja São Paulo. A exposição “Contemplação” evidencia as questões simples que permeiam nosso mundo, trazendo um olhar mais gentil e abrangente diante das coisas pequenas e belas que na correria do dia-dia deixamos de perceber. Os visitantes terão uma experiência única ao ver obras que se articulam entre si”, complementa.

O espaço sede da exposição também é responsável por proporcionar experiências exclusivas e inesquecíveis aos seus clientes. Além do doce, especialidade da casa e preparado de maneira artesanal, durante toda a exibição, o restaurante oferece cafés especiais, que deixam um aroma adocicado e bem brasileiro no ar. “Buscamos fazer com que nossos clientes se sintam felizes e amados, por meio de sabores e aromas. Assim, receber em cartaz um evento como esse, que aguça ainda mais os sentidos, é extremamente prazeroso e relevante para nós”, conta Camila Vetrô Ivanechtchuk, empresária e proprietária da franquia da Grande São Paulo.

Exposição em São Caetano incentiva visitantes a contemplarem as coisas simples da vida
Obra da artista visual Di Miranda UP Time Art Gallery


Exposição “Contemplação”
Artista: Di Miranda
Realização: UP Time Art Gallery
Data: De 20/08 a 19/10
Local: Duckbill São Caetano do Sul – Alameda Caulim, 115 – Loja 1 – Térreo – Espaço Cerâmica 
Entrada gratuita para todos os públicos


Sobre a UP Time Art Gallery

Galeria de arte itinerante que reúne artistas do Brasil e de países da Europa para disseminar o que há de melhor no cenário da arte contemporânea. Fundada por Marisa Melo, artista, curadora artística e crítica de arte, a galeria de arte alcança mais de 30 países ao redor do mundo, isso porque ela funciona em formato digital desde o seu nascimento, apresentando mundialmente exposições 3D e exposições regionais presenciais com um time de artistas distintos.

Conheça todos nossos canais (Whatsapp, Telegram, Facebook, Buscador): https://jornalgrandeabc.com/inicio/nossas-redes-sociais/

Mais Vagas no Grande ABC

Gostou “Exposição em São Caetano incentiva a contemplarem as coisas simples da vida”?

Obra da artista visual Di Miranda Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro. Veja também as Últimas Notícias. Conheça nosso site para o Rio de Janeiro, o Jornal Grande Rio.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

Expedição ao Sertão e seus frutos

O artigo Expedição ao Sertão e seus frutos e as fotos (após o texto veja a galeria completa) são de autoria de Magali Antunes Maschi.

Às margens do rio São Francisco, num lindo entardecer em Petrolina, foi onde tive o prazer de conhecer o pequeno grupo de fotógrafas e o querido fotógrafo responsável, André Dib. Esse foi nosso ponto de encontro. 

Me aventurar pelo sertão foi uma experiência única, pois jamais imaginei explorar além das lindas praias nordestinas.

Numa van, durante uma semana, percorremos um circuito em plena caatinga, seca e retorcida, mas cheia de vida! Estivemos por toda região de Canudos, onde o povo luta diariamente, num Brasil, que, embora negligenciado, é rico em tradições, generosidade e pureza. Foi uma imersão ao sertão baiano, numa expedição que foi além da fotografia, onde pudemos documentar, através do turismo de convivência, nossa experiência nesse ambiente tão diverso.

Fomos recebidos por Victor Bigoli, fundador e atuante do Projeto Canudos. Foi uma honra ter conhecido de perto esse trabalho que, entre muitas outras atividades, promove expedições fotográficas para geração de renda em prol da comunidade, resgatando e enaltecendo a cultura regional, tornando viável o turismo de base, permanecendo assim a cultura sólida e sustentável.

Pernoitamos em casas de moradores locais, onde pudemos vivenciar e fotografar costumes e tradições. Navegamos pelo Açude de Cocorobó, visitamos famílias de grande representatividade sertaneja, vimos mulheres tecendo redes de pesca, a lida com cabras e bodes, além da Pega de Boi dos Vaqueiros de Gibão. Em um dos finais de tarde, nos fizeram uma linda e alegre apresentação musical. Sr.Landinho “Pé de Bode”, com sua sanfona 8 baixos, Sr. Olímpio com seu pandeiro e, aos poucos, uma animada roda foi se formando, com os músicos, suas esposas, filhos e netos. Não posso deixar de mencionar também o restaurante de Dona Madalena, conhecido em toda região, que serve, entre vários pratos típicos, um delicioso e inesquecível pirão de peixe, feito pela anfitriã e proprietária.

Além da experiência sociocultural, fotografamos também a natureza e a vida selvagem da caatinga, em especial a Ararinha-azul-de-lear, uma das aves mais raras do mundo, em risco de extinção, num amanhecer no Raso da Catarina, guiados por um especialista do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres (Cemave).

A despedida foi em Petrolina e de lá seguimos nossos destinos, felizes e gratas por todo o acolhimento que tivemos.

Voltei então para São Paulo com uma infinidade de imagens e, no 2º semestre de 2020, através de uma publicação em rede social, fiquei sabendo do Salão Fotográfico do Fotoclube ABCclick. Nunca tinha participado desse tipo de concurso. Inscrevi uma foto que gosto muito, nomeada Sertão e tive ótima colocação. Esse resultado foi um estímulo muito grande para dar um passo seguinte na minha caminhada fotográfica. Me filiei ao Fotoclube ABCclick e hoje, ser fotoclubista, tem sido uma atividade bem importante, pois, embora amadora, a participação de reuniões online, onde acontecem curadorias, trocas de informações, é estímulo para meu desenvolvimento e crescimento fotográfico.

É através do Fotoclube que acompanho a agenda de salões e concursos e, aos poucos, vou mostrando minha experiência inesquecível no sertão baiano.

Confira mais do FotoClube ABCclick

Gostou da nossa matéria “Expedição ao Sertão e seus frutos“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias, e também conheça o nossos parceiros FotoClube ABCclick e Dica App do Dia.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+: Dani Coimbra defende toda forma de SER

Apoiadora vigente das causas LGBTQIA+, lembrando do dia internacional do orgulho LGBTQIA+, e de todas as outras que tratem dos direitos essenciais com respeito, a intérprete Dani Coimbra realizou uma homenagem as diferenças femininas em seu novo trabalho, publicado na última quinta-feira (24). Na música “A Beleza É Você Menina”, e em seu videoclipe, a artista fez questão de abordar as múltiplas facetas do feminino e expor a importância de nos amarmos como somos.

Segundo ela, são incontáveis as individualidades existentes e não cabe ao outro nos rotular, somos livres. “Às comunidades, todo o meu amor, carinho e respeito em todos os dias do ano, lembrem-se, vocês precisam ser, sentir, existir e resistir. Jamais se escondam, nossa essência singular é o que temos de mais precioso. O respeito é um direto de todos os indivíduos”, afirma.

Na segunda-feira (28) comemora-se em todo o mundo o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+. O “Pride Day” possui como principal objetivo conscientizar a população sobre a importância do combate à homofobia e a transfobia para a construção de uma sociedade livre de preconceitos, independente da orientação sexual ou de gênero de cada um.

Dani declara ainda sua preocupação sobre os números exorbitantes registrados no Brasil. “Estudos comprovam que a cada 22 horas, um LGBT é morto no país. Ou seja, precisamos nos unir todos os dias para combater o preconceito. Torço pela inclusão, na minha visão é uma das formas de enfrentarmos este problema”, conclui a artista.

Empatia e respeito são valores fundamentais.

Link “A Beleza É Você Menina”: https://youtu.be/de5-LpWRrDo

Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+: Dani Coimbra defende toda forma de SER
Dani Coimbra. Foto: Divulgação.

Veja mais Notícias

Gostou “Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+: Dani Coimbra defende toda forma de SER”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Veja também as Últimas Notícias publicadas no Jornal Grande ABC.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

Balé em Fotos

Nilo Piccoli é Santista, professor de biologia, portuário aposentado, fotógrafo amador membro do ABCclick e autor de “Balé em Fotos”

Ao mostrar minhas fotografias, quero apenas compartilhar com meus amigos e familiares esse gosto e mostrar que o resultado é espelho do desejo de felicidade que tenho com todos.

Minha relação com a fotografia vem das lembranças do passado. Sempre gostei das explicações dadas por minha mãe ao abrir uma caixa de camisa repleta de fotografias em preto e branco e detalhar quem eram as pessoas estampadas naquelas imagens. Contudo, ao passar do tempo, essas fotografias foram se perdendo e quando dei por mim não havia restado uma sequer.

O meu gosto em fotografar só se tornou realidade quando do nascimento da minha filha há 23 anos. Queria deixar para ela uma herança além das lembranças, assim coleciono umas cinco mil fotografias impressas e mais alguns milhares em arquivos digitais.

Fotografava todos e quaisquer momentos em casa, passeios, natação, escola, amigos, festas (passava dos limites). Mas o que mais passei a gostar foi fotografá-la em apresentações de balé.

Na dança é muito importante nitidez e foco. Os primeiros anos de apresentações com uma Sony P200, lógico que foram um fracasso e passei a desejar um equipamento mais eficaz, sempre com o intuito de fotografá-la.

Em 2011 fiz um curso de Fundamentos Básicos da Fotografia, além de pesquisas em livros e internet. Com equipamentos mais adequados, entusiasmei-me com um resultado de melhor qualidade o que me permitiu fotografar alguns espetáculos de dança e balé.

Não me considero um especialista nesse ou em qualquer outro tema, minha única técnica é gostar de fotografar, mas aprendi a sentir a emoção das músicas, dos movimentos e do momento certo dos meus cliques.

O ABCclick através de suas diversas atividades como concursos, exposições e encontros com outros fotógrafos, faz com que, a troca de experiências torne-se fundamental para o desenvolvimento de novos olhares.

Confira mais do FotoClube ABCclick

Gostou da nossa matéria “Balé em Fotos“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias, e também conheça o nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

14 livros para aquecer o coração no inverno

Um café ou chá quentinho, um cobertor, a janela aberta para deixar o sol entrar. Nesse cenário perfeito para receber a estação mais fria do ano, só falta uma coisa: um bom livro nas mãos. Por isso, selecionamos hoje 14 livros para aquecer o coração nesse inverno, que começa na próxima segunda-feira, 21 e segue até 21 de setembro. 

Inteligência do Coração

A obra apresenta 108 lições que ajudam o leitor a acessar a inteligência do conexão de maneira simples e leve. Uma prática que exige menos razão e mais amor para materializar os sonhos.(Autora: Patrícia Meirelles | Luz da Serra Editora | 312 páginas | Valor: R$ 69,90 | Onde encontrar: Loja Luz da Serra)
Crônicas de uma pandemia

O que passear de tuk-tuk na Índia tem a ver com o sucesso musical de 1985 We are the world, George Orwell e os apagões em Cuba? Conexões imperceptíveis a olhares menos sensíveis são afloradas na visão intimista de Gustavo Miotti nesta obra sobre a condição humana.(Autor: Gustavo Miotti | Editora Buqui | 160 páginas | Valor: R$ 39,90 | Onde encontrar: Amazon)
Trono de Cangalha

O livro narra a vida de um garoto que nasceu na caatinga e, na fase adulta, leva para a zona urbana a luta iniciada por seus antepassados. Uma linda história de amor, de superação, uma saga que mescla a nobreza de valores humanos com os mais viscerais instintos de sobrevivência.(Autor: Aroldo Veiga | 240 páginas | Valor: R$ 50,00 | Onde encontrar: site do autor e Amazon)
O Eu sensível

A partir de uma pesquisa com cem qualidades de sentimentos, a psicóloga Beatriz Breves convida o leitor, sob a forma de exercício, a uma conexão consigo mesmo. E alerta sobre a necessidade de resgatar o “sentir” que foi suprimido pela “razão”.(Autora: Beatriz Breves | 92 páginas | Valor: R$ 39,90 | Onde encontrar: Amazon)
Lumen Há

Por meio de poesias, a obra transborda sentimentos e reflexões sobre os recomeços e renascimentos que cada fase da vida impõe. Lumen Há desperta no leitor o desejo de conhecer e reencontrar-se consigo mesmo.(Autora: Tai | Editora: Chiado Books | 74 páginas | Valor: R$ 32,00 | Onde encontrar: Amazon)
Raízes – a força da minha origem

Ambientado nos anos 70 na Bahia, o romance narra a história de um rapaz que viveu a infância e adolescência no meio rural sem poder ir para a escola. A perseverança do protagonista torna a trajetória um exemplo para quem, com amor e bons princípios, encara as mais duras lutas.(Autora: Lu Nagao | Editora: Capella Editorial | 132 páginas | Valor: R$ 35,00 | Onde encontrar: Amazon)
No fundo do rio

O lançamento do escritor finalista do Prêmio Jabuti 2020 mistura a lenda do boto cor-de-rosa, cultura do folclore brasileiro, com um fragmento do Terceiro Reich localizado na Amazônia Oriental. Os fatos históricos abrem espaço para o romance de Bruno e Cecile e a triste partida da protagonista que some misteriosamente no Rio Jari.(Autor: Paulo Stucchi | Editora Insígnia| 240 páginas | Valor: R$ 49,90 | Onde encontrar: http://bit.ly/nofundodorio)
Amar-se: uma viagem em busca de si mesmo

O criador de um dos maiores canais de relacionamento no YouTube, Nós da Questão, com mais de um milhão de inscritos, reúne na produção os 28 anos de experiência na Psicologia. O lançamento reúne uma série de reflexões e exercícios que fortalecem e direcionam o leitor para mudanças.(Autor: Marcos Lacerda | Editora Latitude | 180 páginas | Valor: R$ 46,90 | Onde encontrar: Amazon)
Educar, amar e dar limites

Leitura obrigatória para todos que desejam preparar os filhos para enfrentar os obstáculos do mundo, a obra reúne tudo o que é preciso saber para nutrir a inteligência emocional das crianças. O propósito é o desejo de toda família: formar um indivíduo maduro, autônomo e responsável.(Autora: Sara Braga | Editora Gente | 191 páginas | Valor: R$ 39,90 | Onde encontrar: Amazon ) 
Contos de Awnya: RAVEL

E se você fosse o seu maior inimigo? Esta é a questão de Ravel, um talentoso mago que desenvolveu intolerância à magia na obra Contos de Awnya: RAVEL.(Autor: Flávio Arthur | 480 páginas | Valor: R$ 12,00 (eBook), R$ 46,60 (livro físico) | Onde encontrar: AmazonUiclap
Delito Latente

O livro encerra a saga da jornalista ficcional Betina Zetser. Trata-se de um romance policial que faz um alerta sobre o tráfico de órgãos.(Autora: Luciana de Gnone |350 páginas | Valor: R$ 39,90 (físico) R$11,99 (eBook) | Onde encontrar: Amazon)
D’Angelo – O Viajante de Conca

Um romance de época que mescla história e ficção num cenário de pós-guerra com lindas paisagens da Itália. A trama trata sobre empoderamento feminino, parentalidade e pioneirismo empresarial.(Autor: Sérgio Giacomelli  | 294 páginas | Valor:R$ 47,20 | Onde encontrarAmazon)
Faça você mesmo

Novo livro do best-seller Gary Chapman traz ferramentas eficazes para que esposas, maridos, pais e mães possam melhorar a harmonia do lar com insights bem-humorados.(Autor: Gary Chapman | Editora: Mundo Cristão | 1632 páginas | Valor: R$ 43,92 | Onde encontrar: Capa preta: Amazon Capa colorida: Amazon
1984

Clássico de Orwell, essa sátira política é ambientada em uma distopia futurista, em que trouxe a mítica do Grande Irmão, ou seja, as câmeras do governo totalitário que controlam toda a população. A obra que deu origem ao reality show Big Brother.(Autor: George Orwell| | Editora: Editora Edipro Edições Profissionais Ltda | 288 Páginas | Valor: R$ 24,50 | Onde encontrar: Amazon)

Veja mais em CADERNO CULTURAL

Gostou “14 livros para aquecer o coração no inverno”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro. Veja também as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Entre Séries.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

Planos de voo

Lorena Pelais é autora de “Planos de voo”.

Pássaros são simplesmente lindos, livres, seres de beleza encantadora, impressionantes, hipnotiza quem os vê, armadilhas ao seu redor, esplendor prestes a ser trancafiado.

Caçadores por natureza, homens e predadores assustam, anseiam por liberdade de horizontes vespertinos coloridos.

Independência engaiolada, asas cortadas, nova morada é apresentada, casa, comida e “roupa lavada”, descabidas são as táticas exibidas para aprisionar soberana beleza

Manumissão é o lema dos pássaros com suas “obrigações” progressistas polinizar novos frutos, flores semear vida.

Alma determinada, confiança, alforria querem encaixotar toda liberdade.

Aurora redentor
Outrora apreensor

Restam-se lembranças das andanças.
Ascensão ao crepúsculo turvo iminente.

Noutrora, saudosistas são suas experiências cheias de encanto e magia, acompanhar o Sol, descansar assim que a Lua no horizonte surgia, enamorar-se as estrelas, aninhar-se ao infinito.

Chances perdidas, ciclo não cumprido, tivera seu plano de vôo comprometido, trilha interditada, sem prévio aviso, rascunhos e esboços perdidos.

Quefazeres tinham propósitos e desígnios, estranhamente abortados pelos destino.

Enclausurado estais com canto retido , calado, mudo, não responde a estímulos, vive empoleirado em um abrigo , capturado foste , sucumbido pelo egoísmo.

Lorena Pelais ॐ∞

Leia mais em Xicas

Gostou “Planos de voo”?

Planos de voo
Foto de Lisa no Pexels

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e veja nosso Caderno Cultural. Veja também as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

Santos Film Fest divulga programação da 6ª edição, quase 90 filmes

O maior festival de cinema do litoral paulista chega à sexta edição de 22 a 29 de junho, com programação predominantemente online e totalmente gratuita. Com o tema “Superação: a arte ultrapassando limites sociais, físicos, mentais, geográficos e pandêmicos”, o 6º Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos encerrou suas inscrições para filmes do Brasil e do exterior recentemente. Foram inscritas, em cerca de três semanas mais de 600 produções do Brasil e do exterior, entre curtas e longas-metragens, dos mais variados gêneros cinematográficos.

A diversidade do conteúdo possibilitou que o festival realize, pela primeira vez, mostras competitivas divididas entre ficção, documentário e animação. Também, nas categorias de ficção de curta-metragem, o festival passará a premiar melhores ator e atriz e, em todas, categorias de direção e roteiro. O voto popular inclui prêmio de melhor filme. Os premiados receberão o Prêmio Toninho Campos (nome em homenagem ao proprietário do Cine Roxy, cinema de rua desde 1934 e fundamental no desenvolvimento da produção cinematográfica santista).

São 88 filmes ao todo, entre curtas e longas, nacionais e estrangeiras. Também há uma mostra especial de curtas de animação feitos em escolas e oficinas.

O júri é formado pela atriz Tamiryz O’hanna, pelas cineastas Julia Katharine, Angelz Zoé e Andrea Pasquini e pelos professores Rogério Ferraraz, Jamer Guterres de Mello, Alexandre Valença Alves Barbosa e Marcia Okida.

PROGRAMAÇÃO DE FILMES:

CURTA DE ANIMAÇÃO NACIONAL (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– Eternidade, 2`43`, 2021, direção: Lara Mendes Salsa, Recife, PE  

– Livre-se, 03’27”, 2020, direção: Matheus Lopes e Vinícius de Lima, São Paulo, SP           

– Minha Primeira Memória, 08`21“, 2020, direção: Lara Mendes Salsa, Recife, PE

– O Celaticomus, 17’04”, 2020, direção: Marcelo Tannure, Vitória, ES       

– O Mundo de Clara, 7`, 2019, direção: Ayodê França, Recife, PE   

– Peixinho, 5’12’, 2021, Direção: Edson Germinio, Belo Horizonte, MG      

– Rasga Mortalha, 14`, 2019, direção: Thiago Martins de Melo, Niterói, RJ

CURTA-METRAGEM DE FICÇÃO NACIONAL (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– Bago Sujo, 15`, 2021, direção: Giordanna Forte, Porto Alegre, RS

– Descontrole, 14’30”, 2021, direção: Guilherme G. Pacheco, Caxias do Sul, RS     

– Duda, 12’06”, 2021, direção: Carol Lobo, Taubaté, SP       

– E Agora Você, 14’14”, 2020, direção: Edson Lemos Akatoy, João Pessoa, PB       

– Esta é a República Aristocrática, 12”, 2021, direção: Marcelo Mendes, Brasília, DF

– Nada Além de Mim, 11`06“, 2021, direção: Thiago Lopes, São Paulo, SP            

CURTA-METRAGEM DE DOCUMENTÁRIO NACIONAL (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– Cartas para Cecília, 30″, 2021, direção: Denise Szabo, São Caetano do Sul, SP

– O Gaiteiro que Desceu da Caravela, 14`55“, 2021, direção: Juan Quintáns, Porto Alegre, RS

– Por Favor, Socorro, 19’22’’, 2021, direção: Sinval de Abranches, Juiz de Fora, MG

– Posso Fazê Nada!, 20′, 2021, direção: Welyton Crestani, Curitiba, PR

– Pra se Manter São, 18`30“, 2020, direção: Renato Caetano, São Paulo, SP

– República das Saúvas, 14’56”, 202, direção: Piero Sbragia, São Paulo, SP

REGIONAL BAIXADA SANTISTA (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– Corrente Séria, 9`11“, 2019, direção: Tales Ordakji e Cibele Gonçalves, comédia, Santos, SP    

– Da Linha Pra Cá, 14`19“, 2020, direção: Glauber Gonçalves e Slim 2N, documentário, Santos, SP        

Doc de Domingo – Danilo Rodrigues, 09`26“, 2020, direção: Eduardo Ferreira e Gaspar Lourenço, documentário, Santos, SP     

– Imagens De Um Sonho, 20’00”, 2019, direção: Leandro Olimpio, documentário, São Vicente, SP          

– Llucmajor, 13’53”, 2019, direção: Bruno Landin, ficção-drama, São Vicente, SP

– Madrugada, 07`02“, 2021, direção: Eduardo Tomas, Praia Grande, SP   

– Pouca Farinha Muito Mar, 27´24´´, 2021, ficção, Santos, SP         

– Shio (Maré), 14’49”, 2019, direção: Bruno Landin, documentário, São Vicente, SP

– Sua Geração `Pela Minha, 16`19“, 2021, direção: Isabella Graça, comédia romântica, Praia Grande, SP       

MOSTRA HUMANIDADES – CURTA-METRAGEM (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– Carta ao Magrão, 11″, 2021, direção: Pedro Asbeg, documentário, Rio de Janeiro, RJ

– Entreposto, 18’26”, 2019, direção: Gabriel Vilela e Lucas Xavier, documentário, Goiânia, GO

– Gaz, 30′ 00″, 2020, direção: Helen Lopes, documentário, Almas, TO

– Justiça e Igualdade, 11`, 2021, direção: Felipe Nepomuceno, documentário, Petrópolis, RJ

– Licença Poética, 12’25”, 2019, direção: Ilaine Melo, documentário, Benedito Novo, SC

– Megg – A Margem que Migra Para o Centro, 15`, 2018, direção: Larissa Nepomuceno, Eduardo Sanches, documentário, Curitiba, PR

– Rosas do Asfalto, 19′ 49″, 2020, direção: Daiane Cortes, documentário, Brasília, DF

– Utopia, 15’16”, 2021, direção: Rayane Penha, documentário, Macapá, AP

– Veio de Resistência, 26’12”, 2019, direção: Elinaldo Rodrigues, documentário, Aracati, CE

– Vozes da Rua, 4′, 2019, direção: Márcio Coutinho, documentário, Rio de Janeiro, RJ     

MOSTRA HUMANIDADES – LONGA-METRAGEM (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– A senhora que morreu no trailer, 98`47“, 2020, direção: Alberto Camarero e Alberto de Oliveira, documentário, São Paulo, SP

– A Terra Negra dos Kawa, 99`, 2019, direção: Sérgio Andrade, ficção, Manaus, AM        

– Camadas das águas invisíveis, 65`, 2020, direção: Antonio Augusto Teixeira, documentário, Teresina, PI        

– Delírios – Filosofia e reflexão no túnel da morte, 71’48, 2021, direção: Marcelo Monteiro, documentário, Gravataí          , RS

– Doidos de Pedra – O paraíso ameaçado, 105`, 2019, direção: Luiz Eduardo Ozório, documentário, Rio de Janeiro, RJ      

– Madrigal para um Poeta Vivo, 75′, 201, direção: Adriana Barbosa e Bruno Mello Castanho, documentário, Vinhedo          , SP

– Meio Irmão, 97’48”, 2020, direção: Eliane Coster, São Paulo, SP  

– Nada que eu queria dizer, 63’36”, 2020, direção: Sergio Gag, documentário, São Paulo, SP       

– Nas Asas da Pan Am, 110`, 2020, direção: Silvio Tendler, documentário, Rio de Janeiro, RJ

– Pureza, 101”, 2019, direção: Renato Barbieri, Brasília, DF

– Serráqueos, 84`, 2021, direção: Rodrigo Campos, documentário, Mogi das Cruzes, SP   

– Vidas Barradas, 79” 43″       , 2019, direção: Cid Faria, documentário, Brasília, DF

CURTA-METRAGEM ESTRANGEIRO  (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– A Pelotas Caridosa – Poemas Lidos de Lobo da Costa, 26`46“, 2020, direção: Luís Fabiano Soares Gonçalves, ficção, Lisboa, Portugal         

– A Última Morada de João Simões Lopes Neto, 24`45“, 2020, direção: Márcio Kinzeski, ficção, Lisboa, Portugal

– Bedecked Embelezado, 6’45”, 2020, direção: Roderick Steel, documentário (experimental), São Paulo, SP

– Contraços, 10`17“, 2020, direção: Ralph Campos e Renan Collier, suspense, Rio de Janeiro, Brasil e Portugal

– Janelas pelo Mundo – AM to PM, título original: Windows to the World – AM to PM, 16`10”, 2020, direção: Bia Oliveira, comédia – dramática, Rio de Janeiro, Brasil e EUA      

– Pisando No Vazio, título original: Pisahueco, 18`, 2018, direção: Sergio Fernández Muñoz, drama, Lima, Perú

LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO (SESSÕES COM DIAS E HORÁRIOS AGENDADOS)

– O Teatro e a Peste de Antonin Artaud, título original: Antonin Artaud’s The Theatre and the Plague, 62’03”, 2020, direção: Wolfgang Pannek, filme poético experimental, São Lourenço da Serra, SP – Exibição: 27/06 às 17h, Reprise: 28/06 às 13h

– Flávio Dornelles – Palcos de Minha Vida, 118`25“, 2018, direção: Luís Fabiano Gonçalves, documentário, Lisboa, Portugal – Exibição: 27/06 às 19h, Reprise: 28/06 às 15h

– Era uma vez um povoado. – A história de Caimanes, título original: Había una vez un pueblo. – La historia de Caimanes, 76’28”, 2021, direção: Matías Palma, documentário Sócio Ambiental, Niterói, RJ – Exibição: 27/06 às 21h, Reprise: 28/06 às 17h

LONGAS-METRAGENS NACIONAL (SESSÕES COM DIAS E HORÁRIOS AGENDADOS)

– Chico Mario – A Melodia da liberdade, 139`, 2019, direção: Silvio Tendler, Rio de Janeiro, RJ – Exibição: 23/06 às 19h, Reprise: 24/06 às 15h

– dElas, 68’21”,  2021, direção: Carolina Capelli, São José do Rio Preto, SP- Exibição: 23/06 às 121h, Reprise: 24/06 às 17h

– Extermínio, 72`17“, 2021, direção: Mirela Kruel, Cachoeira do Sul, RG – Exibição: 24/06 às 19h Reprise: 25/06 às 15h

– Lula Lá: De Fora Pra Dentro, 141’45”, 2021, direção: Mariana Vitarelli Alessi, Rio de Janeiro, RJ – Exibição: 24/06 às 21h, Reprise: 25/06 às 17h

– Muribeca, 78′, 2020, direção: Alcione Ferreira & Camilo Soares, Recife, PE         – Exibição: 25/06 às 19h, Reprise: 26/06 às 15h

– O Artista e a Força do Pensamento, 90`, 2021, direção: Elder Fraga, São Paulo, SP – Exibição: 25/06 às 21h, Reprise: 26/06 às 17h

– O Sonho do Inútil, 72`, 2021, direção: José Marques de Carvalho Jr, Rio de Janeiro, RJ   – Exibição: 26/06 às 19h Reprise: 27/06 às 15h   

– Oxente, Bixiga!, 77`7“, 2021, direção: Daniel Fagundes e Fernanda Vargas, São Paulo, SP – Exibição: 26/06 às 21h, Reprise: 27/06 às 17h

– Projeto Herdeiro de Baden Powel, 68`59“, 2021, direção: Fábio José Pimentel, Santo Antônio de Pádua, RJ- Exibição: 28/06 às 19h Reprise: 29/06 às 15h

– Vira-Latas, 73`, 202, direção: Daniel Torres e James Salinas, São Paulo, SP – Exibição: 28/06 às 21h Reprise: 29/06 às 17h           

RETROSPECTIVA ANDREA PASQUINI (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– A História Real, 15`, 2001, ficção

– Fiel, 90`, 2009, documentário

– Homem Centenário, 15`, 2010, documentário

– Os Melhores Anos de Nossas Vidas, 65`, 2013, documentário

– Sempre no Meu Coração, 52`, 2006, documentário

RETROSPECTIVA RODRIGO ARAGÃO (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– A Mata Negra, 98`, 2018, terror

– A Noite do Chupacabras, 95`, 2011, terror-ficção

– As Fábulas Negras, 105`, 2014, terror

– Mangue Negro, 105`, 2010, terror

– Mar Negro, 105`, 2013, terror

– O Cemitério das Almas Perdidas, 100`, 2020, terror

ANIMAÇÃO – NOVOS OLHARES” (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H0H1 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– A Cidade Imortal, 2’18”, 2019, direção: Marco Túlio Rodrigues e Alunos do curso de Formação em Leitura e Animação do Projeto – Ilha da Imaginação – edição 2019, São Simão, GO

– Dia do Manguezal, 8’31”, direção: Crianças dos Grupos 6A e 6B do CMEI Jacyntha Simões, Vitória, ES

Mata, 1`30“, 2020, direção: Ian Campos, Rio de Janeiro, RJ

– Pig Brothers, 2’33”, 2019, direção: Julio Quinan e Alunos do curso de Formação em Leitura e Animação do Projeto Ilha da Imaginação – edição 2019, São Simão, GO

– Renascida das Águas, 2’49”, 2019, direção: Julio Quinan e Alunos do curso de Formação em Leitura e Animação do Projeto Ilha da Imaginação – edição 2019, São Simão, GO

– Star Pigs, 2’50”, 2019, direção: Marco Túlio Rodrigues e Alunos do curso de Formação em Leitura e Animação do Projeto Ilha da Imaginação – edição 2019, São Simão, GO

– Vento Viajante, 6’10”, 2020, direção: Alunos da rede pública municipal de ensino fundamental de Icapuí/CE, Vitoria, ES

“Filmes feitos por alunos de oficinas e escolas.

SESSÕES ESPECIAIS

– Pré-estreia: Linha de Frente Brasil, 2021, documentário, de Elder Fraga – Exibição: 23/06 às 20h45, em nossa plataforma online e presencial no Cine Roxy (Av. Ana Costa, 443, Gonzaga) 

– Especial: Vou Nadar Até Você, 107`, 2019, direção: Klaus Mitteldorf, ficção, 20h, em nossa plataforma                      

– Lançamento: Zoantropia, 14`37“, 2021, direção: Wladimyr Cruz, ficção – (O FILME PERMANECERÀ EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H0H1 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– Resgate histórico: A Moreninha, 96`, 1970, ficção (O FILME PERMANECERÁ EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H0H1 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

Homenageados

Esta edição do SFF prestará reverência às carreiras dos cineastas Andrea Pasquini e Rodrigo Aragão, que terão todos os seus trabalhos exibidos em mostras respectivas e participarão da abertura, em 22 de junho, às 19h30, de maneira virtual, nas redes sociais do festival. A abertura contará ainda com as presenças dos atores Ondina Clais e Luciano Quirino, que batizam os troféus entregues aos homenageados.

Andrea Pasquini, há mais de 20 anos dirige e produz filmes, programas de TV e publicidade. Realizou entre outros, o premiado curta-metragem A História Real (2001) e os documentários Os Melhores Anos de Nossas Vidas (premiado no Festival Internacional de Documentários É Tudo Verdade, 2003), Sempre no Meu Coração (premiado pelo concurso DocTV de 2006), Fiel (finalista no Prêmio Sesi Cinema de 2009) e Homem Centenário (2010).

Rodrigo Aragão iniciou a carreira aos 17 anos, exercendo o oficio de Maquiador de Efeitos Especiais, e se tornou o principal nome da área no Brasil e um dos mais destacados da América Latina. A trajetória de Rodrigo Aragão é permeada pelo crescimento da sua produtora, a Fábulas Negras Produções. Em 2005 rodou o seu primeiro curta premiado (Chupacabra), e em 2008 lançou o seu primeiro longa-metragem. Mangue Negro lhe trouxe reconhecimento internacional e novos prêmios. Depois: A Noite do Chupacabras (2011), Mar Negro (2013) e As Fábulas Negras (2015). Consagrou-se como um dos mais prolíficos diretores do gênero brasileiro. Em 2018 lançou A Mata Negra – seu primeiro filme em 4k – e rodou o épico recente O Cemitério das Almas Perdidas. No currículo, participação em mais de 100 festivais ao redor do mundo e 23 prêmios; além de distribuição nacional e internacional, nas mais variadas plataformas de exibição.

Sessões especiais

Será realizada a avant-première do filme Linha de Frente Brasil, de Elder Fraga, em 23 de junho, 20h45. A sessão está prevista para acontecer de maneira presencial, com todos os protocolos em relação à Covid-19, para enfermeiros que foram entrevistados para o longa. Ao mesmo tempo, o filme será disponibilizado de maneira virtual. A obra retrata o momento em que o Brasil e o mundo pararam para tentar decifrar o que é a Covid-19 e suas implicações em nosso dia-a-dia. O foco da trama é refletir a situação a partir do ponto de vista dos profissionais da saúde, que estão na linha de frente, e de suas famílias que acabam isoladas e sem o convívio diário com seus entes queridos Com todos os protocolos de segurança, o projeto teve início em março de 2020 a partir de uma conversa entre o diretor e roteirista, Elder Fraga, o diretor de fotografia, Tomires Ribeiro e o Doutor José Neder Netto, que assina também a produção do filme. 70% do longa foi rodado em Santos.

Já o curta Zoantropia, de Wladimyr Cruz, ficará em cartaz durante todo o evento. Após uma separação, Isabella recolhe-se em casa e busca acolhimento junto a seus gatos. A população felina da casa só cresce, assim como as mudanças no comportamento de sua tutora. Wladimyr Cruz é jornalista, cineasta e produtor cultural. No jornalismo, escreve sobre música e cultura pop há mais de vinte anos. No audiovisual, possui seis filmes longa-metragem documentais, além de três curtas-metragens ficcionais (exibidos no Santos Film Fest). Suas produções tiveram janela de exibição em cinema, TV por assinatura e sistemas on demand (Netflix, Amazon, Now e Itunes). Na área de produção cultural, atua na organização de eventos culturais desde 1996, e desde 2020 também atua na área acadêmica lecionando sobre audiovisual. Seu longa Headbanger Voice: A História da Rock Brigade, foi lançado no Santos Film Fest de 2017.

ATIVIDADES FORMATIVAS (TODAS SÃO GRATUITAS, MAS ALGUMAS PRECISAM DE INSCRIÇÃO, ENQUANTO OUTRAS SERÃO TRANSMITIDAS NAS REDES SOCIAIS DO FESTIVAL, NO YOUTUBE E FACEBOOK)

Estão previstas diversas atividades formativas, entre bate-papos, palestras e cursos.

SEM INSCRIÇÃO PRÉVIA

– 23/06, quarta-feira, 8h30 – Bate-papo com o ator Sergio Mamberti sobre sua autobiografia Senhor do Meu Tempo.

– 23/06, quarta-feira, 19h – Bate-papo Amor ao Cinema, com o crítico Rodrigo Rema.

– De 23/06 a 29/06, sempre 10h às 12h – Bate-papo com realizadores e cineastas dos filmes da programação, com mediação da jornalista Wania Gomes.

– 24/06.- quinta-feira, das 19h às 21h30 – Bate-papo com jurados do festival. Mediação de Paula Azenha.

– 25/06, sexta-feira, das 19h às 20h30 bate-papo com o escritor e roteirista Ferréz, autor de Capão Pecado, roteirista da série 9mm, entre outros. Mediação André Azenha

– 25/06, sexta-feira, das 21h às 22h, A Arte do Cinema Independente no Brasil, com o cineasta Diego da Costa, diretor de A Plebe é RudeSelvagem Cowboys do Apocalipse, todos exibidos em edições anteriores do festival, sendo os dois primeiros premiados.

– 26/06, sábado, das 14h às 16h, Palestra Filmes que retratam a superação, com o crítico Waldemar Lopes.

– 26/06, sábado, das 17h às 18h30, bate-papo O Amor ao Cinema, com o crítico Rodrigo Rema. Mediação André Azenha.

– 26/06, sábado, das 19h às 20h30 – Bate-papo com o crítico de cinema Luiz Carlos Merten (por mais de 30 anos do Estadão, cobrindo os principais festivais do Brasil e do mundo nesse período, e autor diversos livros sobre cinema). Mediação André Azenha.

– 26/06, sábado, das 21h ás 22h bate-papo O cinema como arte de superação, com Tammy Weiss, coordenadora do Instituto Querô. Mediação da jornalista Bárbara Farias.

– 27/06, domingo, das 19h às 20h30, bate-papo Representatividade Trans, com a cineasta Julia Katharine, o ator Daniel Veiga e a ativista Jacque Cortez.

– 27/06, domingo, bate-papo com a atriz Ondina Clais, sobre o livro Ondina Clais: A Dama do Mar – 35 Anos de Travessia.

– 28/06, segunda-feira, das 19h às 20h30, o ensino do audiovisual na universidade, com os coordenadores de cursos superiores ligados ao audiovisual em Santos: Audrey Duarte (coordenadora dos cursos de Cinema, Arquitetura, Publicidade e Propaganda e Design na São Judas Unimonte), Marcia Okida (coordenadora do curso de Multimídia na Unisanta) e Wanderley Camargo (coordenador dos cursos de Publicidade e Propaganda e Cinema na UniSantos). Mediação da jornalista Bárbara Farias.

– 29/06, terça-feira, 13h30, bate-papo com o ator Luciano Quirino.

COM INSCRIÇÃO

– 23, 24, 25 e 27/06 (quarta, quinta, sexta e domingo), das 14h às 16h – Curso LGBTs no Cinema Brasileiro – Panorama Histórico Séculos XX e XXI, com o cineasta Lufe Steffen, Cineasta e jornalista. Dirigiu dois longas documentais, os premiados “São Paulo em Hi-Fi” (2016) e “A Volta da Pauliceia Desvairada” (2012), ambos sobre a noite LGBT paulistana. Roteirizou e dirigiu “Cinema Diversidade”, série documental para TV em 10 episódios, sobre o cinema brasileiro LGBT do século XXI, exibida pelo canal Prime Box Brazil em 2018, e inspirada em seu próprio livro “O Cinema que Ousa Dizer Seu Nome” (2016, Editora Giostri). Publicou ainda o livro “Tragam os Cavalos Dançantes” (2008). Acaba de rodar seu 1º longa de ficção, o musical queer “Nós Somos o Amanhã”. Link de inscrição: https://forms.gle/6tu8wtC4tKCtaLqa6

– 23, 24- e 5/06 (quarta, quinta e sexta), das 16h30 às 18h30 – Oficina de produção audiovisual com Liz Reiz.- Link de inscrição: https://forms.gle/6LCxMChLfMDWy3WW8

– 26/06, sexta-feira, das 15h às 18h, masterclass de animação, em parceria com o Sesc Santos.

– 28 e 29/06 das 14h às 18h – Oficina “Animando com livros e publicações antigas: experimentações e depoimentos da pandemia”, com a premiada diretora Camila Kater (do curta Carne) e Samuel. Mariani. Link de inscrição: https://forms.gle/ZqEZAuka162bfJQp6

PARCERIA COM A LESMA

LESMA – La Extraordinária Semana de Mostras Animadas é uma semana dedicada aos processos de animação independente, nascida de dentro do meio acadêmico da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em 2016. Fundada pelos animadores Samuel Mariani e Camila Kater e organizada em conjunto com o Núcleo de Cinema de Animação de Campinas, a LESMA já realizou 4 edições reunindo profissionais do cenário da animação independente nacional e internacional para uma programação diversa e sem caráter competitivo. Em cada edição, a Semana Extraordinária exibe mostras curadas por festivais de animação parceiros numa programação com oficinas, mesas de debate e laboratório de projetos. A LESMA nasceu com a intenção de dar voz à animação independente de Campinas, São Paulo e até de além-mar. Agora em 2021 a LESMA realizará sua primeira itinerância na cidade de Santos numa ilustre parceria com o Santos Film Fest, que abrigará a programação da semana numa versão pocket online. Já está confirmada as participações Marcos Magalhães, professor e autor do filme Meow!, vendedor do Prêmio Especial do Júri no Festival de Cannes e de Animando, filmado no National Film Board of Canada e criador do Ratinho de massinha mais famoso do Brasil, o ratinho do programa Castelo Rá-Tim-Bum; Lucia Cavalchini, diretora do festival Animasivo! (México) e mais convidados.

EXPOSIÇÃO EM HOMENAGEM AOS 80 ANOS DE MULHER-MARAVILHA

Mantendo sua verve voltada à cultura pop, que já rendeu exposições sobre os 80 anos de Superman e de Batman (essa com mais de 4 mil visitantes e noticiada nacionalmente), o Santos Film Fest realizará a exposição virtual Mulher-Maravilha 80 Anos – Trajetória da Princesa Amazona nas Telinhas e Telonas, com curadoria da historiadora Lilliam Tavares, que também é colecionadora de itens da personagem e participou em março, do Santos Film Fest – edição especial online, palestrando sobre os filmes de super-heroínas.

COLEÇÃO SANTOS FILM FEST

Também será lançado um e-book sobre a trajetória da atriz Ondina Clais, pela Coleção Santos Film Fest. Haverá um bate-papo online com a atriz para o lançamento da obra.

Para conhecer a história do Santos Film Fest, baixe o e-book gratuito ou solicite diretamente o arquivo em PDF.

Também estão disponíveis gratuitamente os ebooks Adelia Sampaio: O Segredo da Rosa, sobre a primeira cineasta negra brasileira, e Rubens Ewald Filho: Vida de Cinema!.

SOBRE O 6º SANTOS FILM FEST

6º Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos é realizado através do ProAC, Programa de Ação Cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, com recursos da Lei Aldir Blanc, Ministério do Turismo, Governo Federal, tem patrocínio da Blue Med Saúde e conta com apoios de Sesc Santos, UniSantos, Histórias do Cinema, Cine Roxy, LESMA – La Extraordinária Semana de Mostras Animadas, Associação dos Artistas e Prefeitura (via emendas enviadas pelos vereadores da cidade Audrey Kleys, Zequinha Teixeira e Telma de Souza). O evento é produzido pelo CineZen Cultural. A direção é dos produtores André Azenha e Paula Azenha.

Outras informações:
WhatsApp – 13 55 13 99614-0963
www.santosfilmfest.com
www.facebook.com/santosfilmfest
www.youtube.com/santosfilmfest
www.instagram.com/santosfilmfest  

Gostou “Santos Film Fest divulga programação da 6ª edição, quase 90 filmes”?

Santos Film Fest divulga programação da 6ª edição, quase 90 filmes

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e veja nosso Caderno Cultural. Veja também as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

Qual o sentido da vida?

Lorena Pelais é autora de “Qual o sentido da vida?”?

Eis a questão mais intensa que possuímos …
Só conseguimos compreender com um pouco talvez de exatidão quando atribuímos nossa existência a um conhecimento externo, assim podemos compreender um pouco melhor o porquê e para que estamos aqui …

Todos como seres já passamos por essa dúvida em algum momento, quem sou, o que vim fazer e seus porquês…

Envolver-se com fatos históricos e com auxílio de uma experiência religiosa contribui positivamente, eliminando dúvidas assertivamente aprimora o “achismo” dando mais certeza que temos uma missão a qual devemos cumprir sem saber com exatidão de qual se trata, mas que temos uma função a ser desenvolvida dentro da sociedade e principalmente, não temos tempo para cultivar dúvidas, temos que ser eficaz e eficiente do erro ao acerto para evitar danos estrondosos a nós mesmos e aos que nos cercam.

Embora, achemos que estamos sós, sempre há alguém a procura de algo que assim como nós desconhece.

Um “ciclo vicioso e contínuo”

Isso resumiria a dádiva da vida e toda sua consistência?? Obtendo resultados expressivos de “plenitude existencial“, pós e contras, toda a dúvida que nos cerca e a força de vontade que nos fortalece continuamente nessa jornada que é Viver Costumam dizer : “A vida é uma festa!

Deleite-se, encha a cara e curta a ressaca, rsrs
Geralmente, nos sentimos embriagados em plena lucidez, delicie-se de uma ressaca moral de vez enquanto, é bom pra rever-se no todo em tudo como ser humano.

Repita esse processo quantas vezes for necessário, tire as melhores lições, cresça, evolua, liberte-se , nascemos livres, mas nos permitimos ser acorrentados a pensamentos hipócritas de uma sociedade insana devido ao cansado mental de ideias mal planejadas que são ditadas todos os dias para quem se acha ter o poder.

Somos seres pensantes e temos a obrigatoriedade de fazer adaptações aos termos definidos para que se enquadrem à realidade geral que cada um vive de acordo com os recursos morais, financeiros, culturais, religiosos que herdamos de nosso núcleo familiar, ao invés de, seguir “modinha”, batalhar pelas futilidades sociais que buscam nos entubar que saltam os olhos deslumbrando-se ao desnecessário e evasivo.

Batalhemos por um bom caráter, condições de educação, saúde e profissional dignas para que, assim, possamos reestruturar e moldar os conceitos arcaicos que nos forçam a seguir sem opção de escolha, só nos apresentam como o que é certo a fazer sem orientações específicas de sobrevivência na selva, “somos ovelhas lançadas ao lobo faminto” que nos persegue uma vida inteira, sem que possamos ter espaço e ar fresco para solidificar nossos pensamentos.

Obviamente, os tais ditadores das regras sairiam em desvantagens, uma multidão em prol de uma reforma existencial e quem sabe assim teríamos as amarras cortadas e desfrutaríamos da plenitude da liberdade de Ser e Existir em um mesmo espaço em tempo em uma só conexão extremamente harmoniosa e feliz!!!

Lorena Pelais ॐ∞

Leia mais em Xicas

Gostou “Qual o sentido da vida?”?

Photo by Lucas Pezeta from Pexels

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e veja nosso Caderno Cultural. Veja também as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

Livro Ansiedade sai primeiro em versão e-book pelo Skeelo

Pesquisas já comprovaram que transtornos como depressão, estresse e ansiedade aumentaram durante a pandemia, por isso o livro Ansiedade, da Editora Escreva, da jornalista e escritora brasiliense Thalía Magalhães, se faz mais do que necessário para tempos tão turbulentos.

O título traz depoimentos de pessoas diagnosticadas com diferentes tipos de transtorno de ansiedade, lugares e idades com a intenção de mostrar que com as ferramentas necessárias é possível ter uma vida saudável, apesar dos percalços que essa patologia causa. A obra tem o prefácio do neurologista e escritor Leandro Teles e comentários de Bianca Oliveira – jornalista autora do podcast Coisas sobre você.

Ansiedade nasceu após o termino do livro-reportagem que a autora fez para um trabalho de conclusão de curso, inspirado em seu próprio diagnóstico e na vontade de expressar como essas pessoas vivem, de uma forma mais humana e menos científica.

O lançamento acontece primeiramente em versão digital com exclusividade para os assinantes do Skeelo, maior aplicativo de e-books do país, no período de pré-venda, de 15 de junho a 15 de julho, podendo ser acessado pelas plataformas Android e iOS, nas lojas Google Play e App Store, ou pelo site www.skeelo.app.

Livro Ansiedade sai primeiro em versão e-book pelo Skeelo

Veja mais em Caderno Cultural

Gostou “Livro Ansiedade sai primeiro em versão e-book pelo Skeelo”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro. Veja também as Últimas Notícias. Visite e conheça o nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

A importância da Caatinga, pelas lentes do fotógrafo e professor Angelo

José Angelo Leite Pinto é baiano, tem formação acadêmica superior, Professor de Ciências Naturais e Biologia e também fotógrafo desde a época da fotografia analógica. Apesar de atuar em várias áreas da fotografia, seu encanto é a fotografia de natureza, especialmente o bioma Caatinga, região onde vive e afirma que, com sua fotografia contribui para que todos os aspectos desse bioma, seja sua biodiversidade, aspectos geológicos e históricos, se tornem conhecidos por sua importância única.

“O objetivo do meu trabalho é registrar, divulgar, educar, apoiar e conscientizar as pessoas para a importância desse bioma 100% brasileiro e a necessidade de sua conservação, já que mais da metade já foi destruído”, afirma o fotógrafo.

Quando falamos em Caatinga, logo associamos à seca, pobreza, miséria, ambiente hostil e de quase nenhuma biodiversidade. Isso não é verdade! A falta de conhecimento leva-nos a ter uma ideia distorcida de determinada coisa ou lugar. A Caatinga ocupa uma área de 11% do território nacional e 70% da região nordeste do Brasil e segundo levantamentos científicos possui uma rica fauna e flora, inclusive com significativa quantidade que só existe nesse bioma (endêmicas).

Para divulgar o seu trabalho, Angelo Pinto como é conhecido no meio fotográfico, além de utilizar as redes sociais (instagram.com/angelopintophoto), participa de exposições, salões, concursos, palestras, viagens fotográficas e desde 2017 iniciou um projeto de publicação anual de uma revista “Meu Olhar”, onde com imagens autorais fala sobre aspectos importantes dos lugares onde visita e fotografa, buscando divulgar seu trabalho e promover a conservação, já que não nos preocupamos ou nos interessamos por aquilo que não conhecemos.

Participa do Fotoclube ABCclick que congrega amantes da fotografia de todo o país e acha muito interessante fazer parte de uma entidade séria e comprometida como essa, onde além de conhecer pessoas, fazer amizades, conversar sobre fotografia, trocar experiências, adquire-se também novos aprendizados pelo nível técnico e profissional dos seus membros.

Confira mais do FotoClube ABCclick

Gostou da nossa matéria “A importância da Caatinga, pelas lentes de fotógrafo e professor Angelo“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias, e também conheça o nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

ABCclick e Metrô SP abrem concurso fotográfico

O Fotoclube ABCclick, em parceria com o Metrô de São Paulo, abre as inscrições para o concurso fotográfico ABCclick no Metrô – SP, que tem por objetivo estimular os moradores retratarem a arquitetura das cidades brasileiras. O concurso é gratuito e aberto para qualquer interessado do Brasil e não tem taxa de inscrição. As inscrições se encerram no dia 25 de julho.

Renan Andrade, Coordenador de Ação Cultural e Acervo do Metrô de São Paulo, explica que por meio desse concurso o Metrô de São Paulo pode oferecer aos passageiros e ao público em geral “exposições sobre a diversidade da cultura e da visualidade brasileiras além de instigar a discussão, através da imagem, sobre a cidade, o espaço urbano e arquitetura”. E complementa que a parceria com o Fotoclube ABCclick permite “trazer à tona o trabalho de artistas, fotógrafos e interessados em imagem para podermos pensar, por meio da fotografia, as diversas formas de olhar e perceber o mundo, nesse importante trabalho dos fotoclubes”.

Para participar é necessário fazer o cadastro no site do Fotoclube ABCclick ( www.abcclick.com.br/ConcursoMetroSP), para receber o código e senha de acesso, quando então o participante poderá inscrever até 4 fotografias. As melhores imagens serão selecionadas por Votação Popular, no conceito de Foto versus Foto.

O presidente do Fotoclube ABCclick, Marcos Sanchez, afirma que o tema proposto nesse Concurso vai permitir que o Voto Popular determine se existe alguma diferença significativa entre o Olhar Fotoclubístico e o Olhar do Fotógrafo em geral, uma vez que em Arquitetura Urbana, a estética escolhida vai contribuir muito com o resultado final. Sendo que não se deve esquecer que os próprios fotoclubistas fazem parte do Voto Popular, e que no sistema de votação do ABCclick ganham as melhores fotos e não as fotos de quem tem mais popularidade nas Redes Sociais.

As 30 fotografias mais votadas serão selecionadas e farão parte da Exposição Fotográfica a ser exibidas nas redes sociais do Fotoclube ABCclick e do Metrô de São Paulo, cuja abertura será no dia 19 de agosto de 2021, no Dia Mundial da Fotografia.

Mais informações, no site do Fotoclube: www.abcclick.com.br/ConcursoMetroSP

Confira mais do FotoClube ABCclick

Gostou da nossa matéria “ABCclick e Metrô SP abrem concurso fotográfico“?

ABCclick e Metrô SP abrem concurso fotográfico

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias, e também conheça o nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

TI de Salto apresenta relatos inspiradores de 21 mulheres do setor tecnológico

Autoras contam como venceram o preconceito de gênero no segmento, tornaram-se bem-sucedidas na área e como romperam paradigmas em prol da presença da mulher na TI. Além de darem lições de sororidade. São depoimentos que buscam inspirar, encorajar e abrem as portas para um debate no livro TI de Salto.

O primeiro algoritmo foi escrito pela condessa Ada Lovelace, considerada a mãe da computação, no século XIX. Mesmo com mulheres importantes ao longo da história, há quem acredite que lugar de mulher não é na tecnologia. Apesar de ainda serem minoria nesse mercado predominante masculino, as contemporâneas da Ada estão cada vez mais presentes no dia a dia e fazem a diferença no universo de Tecnologia da Informação (TI). 

Pensando nisso, a empresária Sylvia Bellio reúne histórias dessas mulheres transformadoras no seu novo livro, TI de Salto. A publicação, que integra o Projeto Conte Sua História, traz 21 personalidades femininas, incluindo a organizadora, que vencem as adversidades ao longo da jornada. São assistentes, técnicas, analistas, gestoras, executivas, CEO e até mesmo entusiastas da área. 

A ideia da obra, de acordo com Sylvia, surgiu da “vontade de ajudar, inspirar e incentivar outras mulheres” a participar do mercado e fazer parte dessa transformação. A apresentação é assinada pela jornalista e executiva Sandra Boccia, que destacou a importância da organizadora em dar voz a outras empreendedoras. 

Já a introdução ficou por conta do líder da Dell na América Latina, Luis Gonçalves. Para ele, as trajetórias das mulheres presentes no livro são inspiradoras e carregadas de propósito. O lançamento da obra acontece no dia 19 de junho, às 17h.

A baixa presença feminina nas salas de aula é comum nas narrações das autoras. De acordo com a pesquisa Estatísticas de Gênero, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2019, elas representavam 13,3% das matrículas nos cursos presenciais de graduação na área de Computação e Tecnologias e Comunicação. E, na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD), também do IBGE, mostrou que somente 20% dos profissionais da área de tecnologia de informação são mulheres. 

Com isso, elas acabam sofrendo a síndrome do impostor, que é aquela sensação de se sentir inferior aos demais e incapaz de reconhecer o próprio sucesso. Esse problema foi enfrentado por algumas retratadas do livro.

Além do horizonte

Elas saem da zona de conforto, como uma líder global de TI, que deixou o trabalho no Brasil para encarar um novo desafio em uma companhia, nos Estados Unidos. Isso aos 50 anos e sozinha. 

Situação parecida aconteceu com uma jovem profissional que deixou o Nordeste para “inovar” em São Paulo, como ela mesmo diz. Apesar das barreiras, ela conseguiu e, atualmente, é líder do Comitê de Diversidade e Inclusão na empresa onde trabalha, além de ser cofundadora de uma comunidade destinada às mulheres cis e trans na tecnologia.

As questões de gênero e a diversidade também são pautas defendidas por outras mulheres retratadas na obra, além dos questionamentos de ser mãe e profissional no setor tecnológico, que não é tarefa fácil de conciliar. Entretanto, a maternidade levou uma autora ao cargo de CIO de uma empresa.

Compartilhar

O desejo em compartilhar o que sabem para outras pessoas está no sangue das autoras, elas contam como levam o conhecimento através de palestras, mentorias e até mesmo de escolas, como a presidida por uma nomeada da lista dos 30 jovens de destaque de uma revista de negócios, em 2017. 

Após mais de anos de experiência no setor financeiro, Sylvia Bellio fundou a empresa itl.tech, que foi eleita por quatro anos consecutivos a maior revendedora da Dell no Brasil, e é a única mulher no país a fazer parte do conselho de empresas parceiras da marca.

Em 2016, quando começou a participar do DWEN (Dell Women’s Entrepreneur Network), uma rede da Dell que capacita empreendedoras para crescimento de seus negócios, ela entendeu que “não estava sozinha no mundo da tecnologia” e surgiu a vontade de transformar o mercado. 

Desde então, Sylvia escreveu os livros “Simplificando TI” (2018), ‘Impressões Digitais” (2019), organizou o “Mulheres Além do Óbvio” (2020) e, lançou também o “Projeto Conte Sua História”, onde mulheres podem compartilhar suas experiências de vida.

Livro: TI de Salto
Organizadora: Sylvia Bellio
Editora: Árvore Digital

ti de salto
Livro TI de Salto, de Sylvia Bellio

Sobre Sylvia Bellio

CEO e Co-fundadora da itl.tech – empresa eleita por quatro anos consecutivos o Maior Canal de Vendas Dell Technologies. Organizadora do Projeto Conte sua História que tem como objetivo divulgar, compartilhar histórias de mulheres da vida real. Primeiro livro do projeto foi lançado ano passado – Mulheres Além do Obvio. 

Iniciou a carreira no setor financeiro, atuando como gerente da área administrativa de uma grande Instituição Financeira.

É autora dos livros “Simplificando TI” e “Impressões Digitais”. Organizadora do Projeto Conte Sua História que compartilhas histórias de mulheres da vida real, em 2020 lançou primeiro livro do Projeto – Mulheres Além do Obvio.Com mais de 20 anos de experiência no mercado de tecnologia conduz sua equipe de arquitetos de soluções e executivos de negócios para se posicionarem lado a lado com os profissionais de TI na busca de soluções para resolver os desafios de negócios das empresas.

Introduziu no Brasil fabricantes como: DotHill Systems de armazenamento FC; EqualLogic armazenamento ISCSI; Force10 de networking; Compellent de armazenamento FC|ISCI, entre tatas outros fabricantes. 

Tem papel de destaque no empoderamento feminino dentro do universo da tecnologia.  É a única mulher a compor o conselho das empresas parceiras da Dell Technologies no Brasil. Membro do DWEN Dell Women’s Entrepreneur Network e participante das últimas edições do evento. Integrante do WPN Women Partner Network. Integrante do Female Force Latam.

Mais notícias do Grande ABC

Gostou “TI de Salto apresenta relatos inspiradores de 21 mulheres do setor tecnológico”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro. Veja também as Últimas Notícias. Visite e conheça o nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

Desvende-se

Lorena Pelais é autora de “Desvende-se”.

Não tem porque ou por que entender tudo de uma só vez.
Por mais que sempre queiramos saber os porquês de tudo e para que de fato queremos obter em um único momento tantas informações?!?

Saberíamos exatamente como usá-las devidamente?!? Conseguiríamos assim montar e solucionar nosso interminável quebra-cabeça pessoal?

Seríamos de fato, melhores conosco e para o outro?!?Temos sabedoria, empatia e bom senso para lidar com o todo em modo geral?!?

Quem garante que não nos envaideceríamos, esnobaríamos ou seríamos extremamente arrogantes num nível que nem mesmo nós seríamos capazes de suportar.

Sem garantias, sem respostas para muitas perguntas, é assim que é e devemos seguir, ao seu tempo “deciframos” uma nova verdade que dá todo sentido a uma das muitas questões que possuímos, embora a vida seja tão fugaz, apressar as descobertas não contribui tanto quanto exatamente ansiamos.

O dia após dia nos traz a maturidade necessária para fazer bom uso das dádivas, se bem que, sem generalizar idade e maturidade sejam aliadas plenas, porém se aplica bem no contexto em geral, o que seria da vida se não houvessem exceções.

O fundamental é, conhecer bem as “leis da vida”, estar abastecido de informações sólidas, devendar não seria um grande enigma, mas sim, um bom passo dado na “escada” evolutiva a nosso favor, em prol da experiência na Terra e em nosso aperfeiçoamento como ser.

Não importam todos os porquês e “para ques”, se não fizer bom uso, temos o conhecimento necessário no momento exato , a busca incessante amortecem valores primordiais , cega, sem garantias de chegada ao final do túnel.

Vagarosamente também é um bom caminho, as quedas são inevitáveis, porém temos maior tempo de cicatrização entre um tombo e outro, “cair” faz parte do processo , erguer-se dá oportunidade a uma nova etapa , uma nova versão aperfeiçoada com conhecimentos aprimorados. 

A lebre corre e logo se cansa , a tartaruga em seus passos lentos é capaz de viajar o mundo e vive muito mais…

Nada contra viver intensamente, mas hoje em dia percebo que é tenso abraçar o mundo de uma única vez. Aos poucos , de pouco a pouco é possível se conhecer melhor, menos impulsiva, mais razoável diante dos próprios sentimentos, aumentando as chances de acertos, diminuindo os erros e assim caminhar com mais leveza, por mais que a bagagem aparente ser pesada e infinita a certeza dizimará todos os porquês sem espaço e tempo para as dúvidas que conturbavam o dia a dia. 

Dia após dia, ouvirá o coro angelical invadir a mente e a alma enviando a sensação de “missão” realizada com êxito e pronto para a próxima fase com louvor.

“A pressa é inimiga da perfeição”, e de repente quando o coração se acalma tudo se encaixa esplendidamente, revelando o quão fácil sempre foi desde o início, era necessário somente, receber, aceitar, entregar e confiar.

“Para sempre , sempre acaba” assim é tudo que tem que ser, acontece “cedo demais” para uns e no tempo exato para outros de acordo com o nosso merecimento do uso da vida, as escolhas que fazemos, como agimos, todos os nossos aspectos pessoais são observados dos céus, onde nada é oculto, tornamos “ocultos” a nós mesmos pelo fato de ver o que somos e como somos , conheça a ti mesmo e conhecerás o universo e verás sua autotransformação. 

No palco da Vida, Você desempenha muitos papéis seja o melhor que puder ser , acorda-te e verás olho a olho o mundo com clareza.
Lorena Pelais ॐ∞

Leia mais em Xicas

Gostou “Desvende-se”?

Desvende-se
Desvende-se

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro. Veja também as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

Emílio Figueira, escritor com paralisia cerebral, lança livro ”Ventos nas Velas”

Diante das incertezas que pairam a vida neste momento de pandemia da Covid-19, a obra de Emílio Figueira faz uma reflexão de que ao não saber de que lado os ventos virão, as coisas sempre acontecem com a permissão de cada um.

Segundo uma pesquisa da Nielsen Brasil e do Sindicato Nacional dos Editores de Livros, mais de 3,7 milhões de livros foram vendidos em fevereiro deste ano. O número representa um crescimento de 18,69% no volume de exemplares vendidos em comparação com o mesmo período do ano passado. 

O segundo Painel do Varejo e Livros no Brasil mostra que o interesse pela leitura tem aumentado durante a pandemia. De acordo com o levantamento, houve aumento de 12,59% no indicador numérico do livro comercial.

Na onda dessa alta na literatura está a obra ‘’Ventos nas Velas’’, uma novela literária que aborda histórias de desilusões, perdas físicas, materiais e problemas de saúde, como a Covid-19, onde ninguém pode evitar.

Emílio Figueira, com paralisia cerebral, por conta de uma asfixia durante o parto, autor de uma vasta produção científica, psicólogo, psicanalista, teólogo independente, com cinco graduações e dois doutorados, destaca que as pessoas têm duas opções na vida: passar todo o tempo se lamentando ou reagir, sair da zona de conforto e ter atitude de mudar o próprio destino.

Ele comenta que como não se sabe de que lado virão os ventos, as coisas sempre acontecem quando se permite que eles batam nas velas dos barcos para, assim, navegar sem traumas ou amarras do passado.

Em Ventos nas Velas surgem histórias de personagens com dependências emocionais originadas no passado que precisam se redescobrir no meio do caminho, percebendo que nunca é tarde para serem felizes, minimizando dores conscientes ou inconscientes. Além disso, retrata a vida de muitos brasileiros neste momento tão delicado em que o país se encontra, com dificuldades financeiras, emocionais, físicas e de saúde.

Sobre o livro: Ventos nas Velas é uma novela literária com personagens de diferentes perfis, interligados, mostrando que ter desilusões, perdas físicas, materiais ou problemas de saúde é algo que ninguém pode evitar.

O importante, segundo o livro que foi readaptado durante o período de isolamento social, será o que fazemos a partir delas. Podemos passar a vida lamentando ou reagir, sair da zona de conforto, tendo atitude para mudar nosso próprio destino. 

A obra, que tem dois capítulos disponíveis de forma gratuita através de sítio eletrônico, destaca que como nunca se sabe de que lado virão os ventos, as coisas acontecem sempre que é permitido que eles batam nas velas dos barcos para, assim, navegar sem traumas ou amarras do passado. A vida precisa ser um eterno movimento sem medo rumo ao futuro e ao inesperado, onde as histórias frustradas também podem ter finais felizes.

Serviço

Versão digitalwww.amazon.com.br
Versão impressahttps://agbook.com.br/

VEJA MAIS EM NOSSO CADERNO CULTURAL

Gostou “Emílio Figueira, escritor com paralisia cerebral, lança livro ”Ventos nas Velas”“?

Emílio Figueira, escritor com paralisia cerebral, lança livro ''Ventos nas Velas''

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro. Veja também as Últimas Notícias.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

Híbrido

Composto por elementos diferentes, as salas de aula de 2021 apresentam o sistema híbrido de ensino devido as normas de segurança de distanciamento em locais públicos, exceto transportes públicos por lá rola superlotação diariamente, certamente as concessionárias higienizam adequadamente a cada embarque e desembarque de passageiros, senso de humor à parte, até porque este não é o assunto em pauta, não neste momento.

Voltemos às salas de aula…
Temos que parabenizar aos educadores que assumiram o risco de uma “plateia” tão diversificada presencial e on line simultaneamente, provavelmente se sentem no programa ao vivo, “se vira nos trinta”…

Além da dinâmica em sala, eles têm que dar uma atenção aos alunos em casa de forma igualitária, parece tudo muito lindo, mas na prática, a conexão e seu delay não colaboram, por outro lado as criancinhas não desligam o microfone e os ruídos externos interferem na aula presencial com uma acústica assustadora, mas para os menores não assusta tanto assim, é mais um motivo de risos e desvio de atenção, como em toda sala tem aquela criança que se distrai facilmente, logo temos um alvo atingido, um aprendizado comprometido, ao lado tem o coleguinha piadista que aproveita pra divertir a turma pro desespero da professora que tem que ter muita paciência e educação ao pedir que a criancinha do microfone em casa mantenha no mudo ou “mutado”, haha se viralizou esse termo não sei ao certo, mas ouvi muito esses comentários em 2020 enquanto estava cada um na sua casa.

Enfim, a flexibilização permite que nossas crianças voltem as suas atividades escolares em sistema de rodízio.

Híbrido.
Híbrido. Foto: Reprodução/Internet

Tudo muito bom, tudo muito lindo, crianças de volta às salas de aula parcialmente e a outra parte de casa, assistindo a aula sozinhos ou papai, mamãe e periquitos, os responsáveis em casa questionam a conduta da professora, reclamam da instituição de ensino , mas ninguém pensa na “santa” da professora, santa sim, está a frente da lente do BBB , amada por uns, odiadas por outras se mantem no paredão que nunca saberemos quando será o fim.

Entendo perfeitamente a preocupação dos responsáveis, mas quis muito me colocar no lugar das professoras em sala de aula e buscar entender o como e quanto é difícil interagir com a ausência do corpo a corpo, controlar as criancinhas para evitem as confraternizações, “obas obas” relembrar vinte vezes da importância do álcool em gel, que não pode merendar sentados juntos aos colegas e seguir com o planejamento, fingindo que tudo está do jeito mais normal de sempre, quando vemos que tá tudo diferente desde a realidade do mundo inclusive na escola, mas os responsáveis querem resultados iguais, como é isso gente?!? 

Híbrido. Foto de Andrea Piacquadio no Pexels

Em que momento haverá empatia em compreender que a mesma dificuldade que as crianças têm on line, a tia tem em sala de aula, se não bastasse a presença “distante” onde a afetividade têm sido mostarda através de palavras de carinho, porque nem sorrisos são realmente visto devido ao uso das máscaras, o quanto essa tia não perde o fôlego se sentindo sufocada em ter que elevar seu tom de voz pra de fato ser ouvida dentro e fora da sala de aula (on line).

Ela fala para dois públicos diferentes, pra melhorar nem sempre a internet coopera, ela falha e a conexão se perde para o desespero dos pais que acusam logo a professora de má vontade em ensinar.

Noto que os educadores atuantes nesse momento de pandemia deveriam levar o Oscar de excelência profissional assim como os funcionários da área de saúde , a galera da área de saúde e afins um Salve gigantesco pela coragem, por se manterem firmes na linha de frente, parabéns!!!

Parabéns a todos que cumprem com as regras básicas de saúde, parabéns a todos que se mantiveram firmes e foram às ruas para servir a nossa sociedade, manter o pão nosso de cada dia à mesa, sabemos que o pão em muitas mesas se mantiveram em pedaços menores e infelizmente houve grupos que tiveram suas refeições e alimentação totalmente reduzidas , eu sei que não está fácil pra ninguém, estamos todos atravessando esse momento “pandêmico” juntos, mesmo que separados cada um em suas casas, visitas continuam proibidas, assim como festas e aglomerações, saúde em primeiro lugar, evite a circulação e a mutação vírus que parece ganhar forças mesmo em nosso clima tropical ceifando cada vez mais vidas.

O que quero com tudo isso?!?Conscientizar?!? Se lhe servir, muito bem, um ótimo elixir, se não o melhor está por vir.

Eu quero dizer que andamos cada vez mais críticos, cada vez mais rabugentos e ranzinzas, custa elogiar, incentivar e principalmente valorizar o sacrifício que muitos profissionais de diversas áreas têm feito por si e por todos nós em áreas diferentes, mesmo com algumas ramificações “fechando” e “abrindo”, os locais essenciais se mantiveram de portas abertas, esqueçam o que os motivou, mas que sempre estiveram ali com um belo sorriso nos olhos, com um tom de voz doce para servir a população, vamos agradecer mais e criticar menos, todos têm as mesmas necessidades básicas, todos têm os boletos pagos e os em aberto, todos têm que pôr comida à mesa, todos temos problemas!!

Custa ter empatia?!?Ser agradável?!?Buscar a tolerância e praticar a paciência?!? 
Ser solidário não é só contribuir filantropicamente é se doar, é ser bom, se colocar no lugar do outro, ser amoroso, agradável e paciente, temos passado por tempos tão difíceis, tantas perdas de entes queridos a bens materiais conquistado com suor de trabalho árduo.

Híbrido.
Híbrido. Foto: Reprodução/Internet

Vão-se os anéis e ficam os dedos
Nós somos os dedos que resistimos e continuaremos persistentes na luta contra o vírus, permita que se vá o orgulho, a vaidade, a soberba, a arrogância, “o rei que mora na sua barriga”, elimine tudo que não te acrescenta e seja amável com o seu próximo que está na mesma luta com você.

Somos todos irmãos, amigos e aliados, enquanto não cremos que nosso único inimigo real é o vírus, estaremos atirando uns nos outros julgando estarmos certos quando na verdade ninguém mais tem razão, esquecidos foram os valores da criação. 
Lorena Pelais, ॐ∞

Gostou da nossa matéria “Híbrido“?

Híbrido.
Híbrido. Foto de Julia M Cameron no Pexels

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

Snoopy: primeira tirinha a trazer um personagem negro

Um convite a todas as gerações fãs do humor inteligente, irônico e fantástico para eternizarem o beagle mais famoso do mundo. Este é o chamado da Editora Planeta DeAgostini para que osleitores se permitam viajar nesse universo, por meio das tirinhas dominicais criadas por Charles M. Schulz:Snoopy, Charlie Brown & Friends, A Peanuts Collection.

As edições especiais de colecionador contam com os quadrinhos de 1952, época em que as tirinhas triplas começaram a ser publicadas, até os anos 2000. Uma homenagem aos 70 anos do cão mais famoso de todos os tempos. E, para que você conheça mais sobre o Snoopy, separamos cinco curiosidades. Viaje com a turma Peanuts e relembre essa trajetória cheia de nostalgia:

1 – Snoopy foi uma das primeiras tirinhas a ter um personagem negro: após a morte de Martin Luther King, em 1968, uma professora escreveu para Schulz falando sobre a importância de introduzir uma criança negra no grupo de Charlie Brown, para ajudar de alguma forma a diminuir o racismo na sociedade. Então, dia 1 de agosto de 1968, ele criou o personagem Franklin, que passa a integrar o grupo e trazer reflexões aos leitores.

Divulgação | Planeta DeAgostini

2 – A comunicação de Snoopy: o famoso personagem apareceu pela primeira vez em 1950 e, na época, era similar a um cão real, andava em quatro patas e não se comunicava. No entanto, o personagem comunicou-se pela primeira vez, através de balões de pensamentos, dois anos após sua criação. Além disso, compreendia tudo o que os outros personagens da história diziam.

3 – Charlie Brown e seus amigos ao redor do mundo: em 1967, os quadrinhos de Schulz já eram publicados em 745 diários e 396 dominicais na América do Norte nos Estados Unidos e boa parte do Canadá. Tempos depois, As tirinhas já foram publicadas em aproximadamente 2 mil jornais e em mais 60 países, sendo traduzido para 40 línguas.

4 – Os irmãos de Snoopy: um fato que poucas pessoas conhecem é que o famoso cachorro das tirinhas tem sete irmãos: Andy, Rover, Spike, Olaf, Molly, Belle e Marbles. Na história, eles nasceram na Fazenda Canil Colina das Margaridas e Snoopy viveu com lá até ser adotado por Charlie Brown. No entanto, há várias menções dos irmãos do beagle na história, a primeira vez foi em 1965, quando Snoopy pergunta o que aconteceu com eles. Posteriormente, os outros cachorrinhos aparecem aos poucos em diferentes tirinhas dos anos 1970.

5 – As tirinhas foram publicadas todos os dias durante 50 anos: Charles Schulz publicou uma tirinha por dia entre os anos de 1950 e 2000, ao todo foram aproximadamente 18 mil tiras publicadas. A última foi lançada dia 13 de fevereiro de 2000, no qual Charles se despede dos seus leitores e anuncia sua aposentadoria.

Snoopy
Divulgação | Planeta DeAgostini

Snoopy, Charlie Brown & Friends, A Peanuts Collection conta com textos exclusivos e prólogos escritos pelos especialistas em Charles M. SchulzAlexandre Boide e Érico Assis. Ainda, a primeira edição acompanha um fascículo especial de apresentação da coleção, que traz curiosidades sobre o universo dos clássicos quadrinhos de Snoopy.

As edições de colecionador da Planeta DeAgostini estão disponíveis em bancas da grande São Paulo e incluem volumes temáticos dedicados exclusivamente aos grandes alter egos de Snoopy. O primeiro volume apresenta as histórias em quadrinhos de 1967. “Snoopy, Charlie Brown & Friends, A Peanuts Collection” também está disponível para assinaturas mensais pelo site da editora: http://bit.ly/70anosSnoopy

Ficha técnica 
Editora: Planeta DeAgostini
Assunto: Coleção de livros Snoopy
Título: SNOOPY, CHARLIE BROWN & FRIENDS, A PEANUTS COLLECTION
Autora: Charles M. Schulz
Preço promocional 1º volume: R$ 14,99
Preço promocional 2º volume: R$ 49,99 (conta com duas edições de livros pelo valor de um)
Preço normal: R$ 49,99
ISBN: 978-85-439-0889-2
Edição: 60 edições com 61 Livros
Idioma: Português 
Número de páginas: 64 páginas
Link de assinatura: http://bit.ly/70anosSnoopy

Divulgação | Planeta DeAgostini

Sobre o autor: Desde criança, sua vida já estava ligada às histórias em quadrinhos: sempre lia com o pai as tirinhas dos jornais aos domingos e sonhava em ser cartunista profissional. Hábil desenhista desde pequeno, realizava retratos do seu animal de estimação, um cachorro chamado Spike. Depois de participar da Segunda Guerra Mundial, começou a fazer caricaturas e tiras cômicas para diversos meios. Aos 27 anos, Charles Monroe Schulz publicou a primeira tira de Peanuts, considerada por muitos especialistas uma das melhores da história, a qual tornou o seu autor uma verdadeira celebridade.Ficou conhecido por desenvolver os personagens Charlie Brown e seu cachorro da raça beagle chamado Snoopy, entre outros personagens.

Sobre Érico Assis: Érico é tradutor inglês – português desde 2008. Trabalha como free-lancer para o mercado editorial e traduz, sobretudo, histórias em quadrinhos, não-ficção e literatura infantil. Érico Assis já traduziu aproximadamente 300 publicações. Ele é Doutor em Estudos de Tradução pela PGET/UFSC.
Clique aqui para acessar o site do tradutor.

Gostou da nossa matéria “Snoopy: primeira tirinha a trazer um personagem negro“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 3.109 outros assinantes

Instituto AIPI abre inscrições para o 46º Concurso de Redação

Destinado a estudantes do Ensino Médio de escolas públicas estaduais e municipais do todo o país, o Concurso de Redação do Instituto AIPI abre as inscrições a partir de 1º de junho. Conduzida pelo Instituto AIPI, mantido pela International Paper do Brasil, a iniciativa conta com a parceria do Redação Online. A edição 2021 tem por tema Como os livros podem contribuir para a educação no Brasil e serem agentes transformadores no ensino e na sociedade?

Os três primeiros colocados ganharão, respectivamente, R$ 1.500, R$ 1 mil e R$ 500 em vales-compra para a aquisição de livros e material didático; os 100 melhores alunos ranqueados receberão um plano de videoaulas e correções de textos do Redação Online; as três escolas com maior número de alunos participantes receberão, cada uma, 10 caixas de papel A4 Chamex e doação de livros no valor de R$ 5 mil; os 20 professores com o maior número de alunos inscritos ganharão um curso on-line de treinamento para correção de redação no modelo ENEM.

São Paulo | O combate aos impactos negativos da pandemia na educação do Brasil, sobretudo com a suspensão das aulas, tem sido a tônica de iniciativas de organizações interessadas em endereçar alguns dos desafios com ações efetivas. Com esse objetivo, o Instituto AIPI anuncia a abertura das inscrições para o 46º Concurso de Redação, destinado a alunos de escolas públicas estaduais e municipais de todo o país. A edição 2021 traz uma novidade: Estados e o Distrito Federal contarão com uma redação-destaque reconhecida, além de um grande vencedor nacional. No ano passado, a ação contou com a participação de 33 mil alunos, tornando-se a maior competição do gênero em redações corrigidas; hoje, o concurso nacional é o que reúne um maior número de participantes e o que mais impacta socialmente a vida dos estudantes do país – por contribuir para a adequada preparação de milhares de alunos para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas de 1º de junho a 19 de setembro pelo site: https://concursoaipi.redacaonline.com.br/.

Com o objetivo de incentivar jovens estudantes a transformarem as próprias realidades por meio da escrita, o concurso deste ano tem por tema “Como os livros podem contribuir para a educação no Brasil e serem agentes transformadores no ensino e na sociedade?” – relacionado às temáticas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU). Um dos destaques da iniciativa reside no impacto social gerado: para que o aluno se prepare melhor para escrever a redação, o concurso oferece videoaulas específicas de escrita voltada à redação do ENEM. Ao se inscrever, o participante recebe um login e uma senha de cadastro no site; os conteúdos estarão disponíveis a partir de 1º de junho. Assim como as aulas, os critérios de correção estão de acordo com os estabelecidos pelo Exame Nacional do Ensino Médio.

Segundo Mariana Claudio, gerente-executiva do Instituto AIPI, a iniciativa reforça a importância de fortalecer nos estudantes a capacidade de análise crítica da sociedade para que possam ser cidadãos ativos e agentes de mudança. “A parceria com o Redação Online amplia a nossa capacidade de alcance, impactando cada vez mais jovens, além de trazer ao concurso o diferencial de preparação de alunos e professores, indo muito além apenas de um concurso”, afirma Mariana.

“Participar do Concurso de Redação do Instituto AIPI foi uma experiência única e que levarei por toda a minha vida. Fui motivada a participar pela minha professora de Língua Portuguesa e pelos meus familiares. Graças ao Concurso, pude aprimorar minhas habilidades de escrita e aprendi a ter mais confiança em mim mesma”, comenta Ana Lívia, a primeira colocada da 45ª edição do Concurso.

Premiações & critérios

46º Concurso de Redação vai premiar os estudantes, as escolas e os professores. Os 100 primeiros alunos colocados receberão um plano de aulas on-line, com validade de 12 meses na plataforma; as três instituições com maior número de estudantes cadastrados ganharão, cada uma, 10 caixas de Chamex A4 – marca referência de papel da International Paper – e livros educativos até o valor de R$ 5.000. Os 20 professores que tiverem a maior quantidade de alunos inscritos receberão um treinamento para correção de redação no modelo ENEM e um vale-compra cada no valor de R$ 300 para aquisição de livros e materiais escolares. Os resultados serão divulgados no dia 21 de outubro, no site https://concursoaipi.redacaonline.com.br/.

Ao final do processo, os três estudantes com melhor classificação serão convidados a participar de uma banca on-line, com o objetivo de exporem suas referências, intenções e perspectivas diante do tema. Após essa etapa, será selecionado o grande vencedor nacional; o primeiro colocado ganhará R$ 1.500; o segundo, R$ 1 mil; e o terceiro, R$ 500 – os três receberão vales-compra para a aquisição de livros e materiais escolares. Como forma de incentivo, os vinte e sete autores mais bem colocados, sendo um por Estado, irão receber vales-compra fornecidos pelo Instituto AIPI, para a aquisição de livros e materiais escolares.

Sobre o Instituto AIPI |

O Instituto AIPI é mantido pela International Paper do Brasil e tem como foco investir em projetos de transformação social. A organização é responsável por projetos que impactam as comunidades e que estimulam cada vez mais a formação de cidadãos ativos, oferecendo a estrutura necessária para que uma boa intenção vire uma boa ação. Em 14 anos de existência foram investidos mais de R$ 13 milhões em projetos diversos, com 277 mil pessoas impactadas em todo o Brasil.  https://institutoaipi.com.br/

Gostou da nossa matéria “Instituto AIPI abre inscrições para o 46º Concurso de Redação“?