Novo Código Penal: mudanças podem prejudicar investigações

O projeto do novo Código de Processo Penal (PL 8.045/10), que em breve deverá ser votado na Câmara dos Deputados, traz mudanças nas regras para o julgamento de acusados de cometer crimes que vão impactar diretamente o trabalho da perícia criminal, o que pode prejudicar o resultado das investigações.

O texto original do PL dispensa a necessidade da perícia para o relatório final de uma investigação. Na legislação atual, o trabalho pericial é imprescindível nos crimes que deixam vestígios e a falta dessa análise pode até ser usada para pedir a anulação do processo judicial. “A perícia criminal tem todo o conhecimento técnico e científico para identificar provas que jamais serão vistas por outras pessoas. Tirar a necessidade desse trabalho é um absurdo e diminui a assertividade na hora de julgar um réu. A ausência da perícia continuará permitindo que inocentes sejam presos equivocadamente, enquanto culpados ficarão soltos, o que fará que a injustiça prospere”, diz o presidente do Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo (SINPCRESP), Eduardo Becker. “Casos de grande comoção popular como ataques em escolas, chacinas, operações policiais que resultam em mortes, entre outros, deixarão de ter a única prova material científica e isenta capaz de verdadeiramente elucidar os fatos e apontar culpados ou inocentar suspeitos”, alerta.

A obrigatoriedade de exame de DNA para réus e os procedimentos adotados para o reconhecimento de suspeitos de crimes também estão sendo debatidos. “Nós devemos incentivar a coleta de material genético, pois é um importante elemento para provar a culpa ou a inocência de um suspeito, mesmo após o reconhecimento, pois por estar em situação de tensão e fragilidade, uma testemunha ou vítima pode fazer um reconhecimento errado e isso pode levar um inocente à prisão e deixar um criminoso na rua. Por isso o DNA é um importante aliado na garantia de uma decisão justa”, avalia o presidente do SINPCRESP.

O projeto do novo CPP retira ainda algumas garantias já previstas à perícia criminal, como sua autonomia e independência funcional. “Retirar a autonomia dos órgãos de perícia é um retrocesso para a sociedade brasileira, pois voltaremos a vivenciar situações semelhantes às que ocorreram durante os anos de chumbo vividos no Brasil”.

A Associação Brasileira de Criminalística (ABC) e outras entidades de classe enviaram sugestões para alterar o projeto, que vão desde o testemunho de crianças e adolescentes até os limites do papel do juiz, para tentar evitar um dano maior. “É necessário reforçar o trabalho pericial e garantir sua completa autonomia e independência. Essa é uma recomendação, inclusive, de órgãos internacionais, como a ONU e a Anistia Internacional, para permitir a imparcialidade das investigações e que seja neutralizada a ingerência nos laudos elaborados”, explica Becker.

O novo código foi analisado pela comissão especial na semana passada com as recomendações das entidades para aprimorar o relatório-geral. Agora, vai ser debatido e votado na Câmara dos Deputados, para posterior análise do Senado Federal.

Gostou de “Novo Código Penal: mudanças podem prejudicar investigações“?

Novo Código Penal: mudanças podem prejudicar investigações
Eduardo Becker, presidente do SINPCRESP. Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Linguagem inclusiva: da vida para a língua

Prof.ª. Dr. em linguística Vívian Cristina Rio Stella é a autora de “Linguagem inclusiva: da vida para a língua”.

Todes, todxs, tod@s, todas e todos. O uso do chamado “gênero neutro” está acontecendo em empresas, universidades, escolas, algo que vem ocorrendo há alguns anos e foi impulsionado, principalmente, pelas redes sociais e publicidade. Marcas que se posicionam como mais modernas, inclusivas e com políticas de diversidade decidem pelo uso de ‘e’, ‘x’ e ‘@’ em vez de usar marcadores de masculino e feminino, para contemplar os indivíduos não binários que não se identificam com os dois gêneros pré-definidos.

Na área acadêmica, por exemplo, o uso de “car@s” em e-mails e documentos ocorre há pelo menos dez anos. Em outros contextos, disseminou-se o uso do “x”. Quais são os problemas dessas duas marcações? Qualquer dispositivo que se valha de áudio não consegue identificar o som a ser pronunciado ao se deparar com “todxs”. Então, passou-se a adotar a forma ‘e’ para marcar o “gênero neutro”.

Esse breve percurso não se pretende científico, mas aproveito o espaço para esclarecer o papel do linguista, cientista da linguagem, pouco consultado quando a polêmica surge ou quando empresas e outras instituições decidem ou não pelo uso da linguagem inclusiva. Nosso papel como estudiosos dos fenômenos da língua não é ser normativo para determinar se devemos usar uma forma ou outra, mas sim estudar como é a ocorrência desses marcadores nas suas mais variadas formas, contextos de fala ou escrita, tipos de palavras em que a variação ocorre e articular com o sistema da língua.

Vale pontuar também que nada é neutro em linguagem, por isso você lê o termo “gênero neutro” neste texto marcado entre aspas. Quando uma marca escolhe usar o ‘e’ em palavras de seus posts, comunicados ou campanhas, ela se filia a um discurso inclusivo, em prol da diversidade. Há, inclusive, empresas que usam o “todes”, mas que não tem políticas inclusivas efetivas, não só para LGBTQIA+, mas também para as mulheres, os negros, as pessoas com deficiência. E essa é sempre a ponderação que faço quando sou consultada sobre usar ou não o “e”: em que medida há práticas inclusivas e em que medida é só colocar esse marcador não binário na língua e o discurso não refletir a prática? Porque o essencial é que a escolha linguística acompanhe as práticas culturais da instituição e da sociedade como um todo. 

O tema do tal “gênero neutro”, que, na verdade, é sobre linguagem inclusiva é, no mínimo, polêmico, porque ainda existe um imaginário de que a língua é imutável, como se ela fosse uma joia preciosa, muito associada à gramática e a chamada “norma culta”. Como Marcos Bagno e tantos outros linguistas afirmam, a língua não pode ser usada como instrumento de exclusão. A língua é viva, complexa, inclusiva, diversa, uma atividade interativa e, portanto, feita pelos falantes nos contextos de uso.

Negar ou criticar os usos é assumir uma postura normativa em relação à língua.  Especificamente, sobre o uso de termos inclusivos e marcadores não binários nas palavras, é importante pontuar que, desde 2005, circulam documentos elaborados por órgãos públicos de diferentes estados que estimulam uma linguagem menos excludente.

Língua e sociedade caminham e se transformam mutuamente e as escolhas linguísticas não são um retrato, mas um trato do mundo. Ao escolher por “todes”, “todas e todos” ou “todos”, revelamos nossa visão de mundo, nossa forma de lidar com ele, por meio das palavras, a identidade que queremos projetar para as pessoas com quem interagimos.

Não há neutralidade no uso da língua, o que precisa haver são práticas inclusivas, menos preconceito e julgamento, mais abertura às mudanças na língua e na sociedade. Discutir o uso de “todes” é a ponta do iceberg.

Vivian Rio Stella

Doutora em linguística pela Unicamp, com pós-doutorado pela PUC-SP, especialista em comunicação. Idealizadora da VRS Academy. Professora da Casa do Saber, da Aberje e da Cásper Líbero. Começou a realizar textos, produzir materiais didáticos e a dar curso sobre redação de e-mails, e do mundo da academia queria migrar para o mundo corporativo. Passou anos como consultora até que montou a VRS Academy para ministrar seus próprios cursos e empreender com liberdade.

Gostou de “Linguagem inclusiva: da vida para a língua“?

Linguagem inclusiva: da vida para a língua
Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Inteligência Artificial no Brasil e sua regulamentação

Por Raphael Caldas, CEO e Founder da Inteligov, autor de “Regulamentação da Inteligência Artificial no Brasil: a quem deve ser endereçada?”.

Quando falamos sobre Inteligência Artificial (IA) somos, quase sempre, seduzidos pela magnitude que a tecnologia é capaz de alcançar. Com o avanço tecnológico irrefreável, no entanto, o rol de discussões é ampliado e passa do simples fascínio com a possibilidade de atribuir à máquina o potencial humano para um debate intricado, embora essencial: a regulamentação.

Desde que ganhou força, a inteligência artificial e a sua utilização têm sido pauta ao redor do mundo. Em 2019, a União Europeia divulgou um guia com recomendações, políticas, investimentos, legalidade, entre outros temas acerca da IA, que serviu de base para a construção de um projeto rigoroso, anunciado em abril de 2020, com regras para o uso, incluindo a proibição de grande parte de mecanismos voltados à vigilância. Organizações que violarem as normas poderão ser multadas em até 6% de seu faturamento global. O projeto abarca uma visão geral sobre a IA e veta o uso de instrumentos considerados de alto risco, como o reconhecimento facial em espaços públicos, com possíveis isenções apenas para casos que impactem a segurança nacional.

Líder na implementação desse tipo de tecnologia, a China também já avançou no processo de regulamentar a utilização de IA. O país publicou um documento, desenvolvido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, com princípios de governança para a geração de inteligência artificial. Ainda em 2019, a Organização para a Cooperação do Desenvolvimento Econômico (OCDE) lançou um guideline com diretrizes que devem ser seguidas para explorar essa modalidade da tecnologia. As big techs também têm investido para desenvolver seus próprios centros de pesquisa sobre o tema. O Google, inclusive, por meio do CEO da companhia, Sundar Pichai, se posicionou a favor da regulamentação em 2020, alegando que a legislação deve acompanhar o avanço tecnológico e as empresas precisam se comprometer com a questão.

O que esses posicionamentos revelam é que, independentemente do progresso quanto à instituição de uma regulamentação, o mundo parece trilhar o mesmo caminho quando se trata de debater as implicações que os recursos de inteligência artificial podem trazer para toda a sociedade. O que nos leva a questionar a posição do Brasil frente ao que parece ser um esforço global.

Por aqui, é importante salientar que os primeiros passos já foram dados – o que nos coloca em uma perspectiva semelhante ao que vem sendo realizado em escala mundial. Instituída neste ano pela Portaria MCTI nº 4.617, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), a Estratégia Brasileira de inteligência artificial surge para nortear as ações do governo federal quanto ao estímulo à pesquisa, inovação e soluções em IA. O documento traz eixos transversais (legislação, regulação, uso ético, governança e aspectos internacionais) e verticais (educação, força de trabalho e capacitação, empreendedorismo, aplicação no Poder Público e segurança pública).

Mas, para além da iniciativa do MCTI, o Poder Legislativo, nos âmbitos federal e estadual, também tem se movimentado pela regulamentação da IA. O Projeto de Lei (PL) 5051/2019, do senador Styvenson Valentim (PODE/RN), estabelece os princípios para o uso da inteligência artificial no Brasil. Do mesmo autor, o PL 5691/2019 institui a Política Nacional de Inteligência Artificial. As duas matérias estão na Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) do Senado Federal, aguardando parecer do senador Rogério Carvalho (PT/SE). No mesmo sentido, ainda no Senado, em março deste ano, o senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB/PB), apresentou o PL 872/2021, que dispõe sobre os marcos éticos e as diretrizes que fundamentam o desenvolvimento e o uso da inteligência artificial no país. A proposta, contudo, ainda está sem andamento.

Já na Câmara dos Deputados, duas matérias foram apresentadas no último ano. Os PLs 21/2020 e 240/2020, dos deputados Eduardo Bismarck (PDT/CE) e Léo Moraes (PODE/RO), abordam os princípios da inteligência artificial e a regulação do uso da tecnologia no país, respectivamente. As duas proposições tramitam, atualmente, em conjunto e estão aguardando parecer da relatora, deputada Luísa Canziani (PTB/PR), na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI).

De acordo com a Inteligov, plataforma de inteligência de dados governamentais, na esfera estadual, dois estados saíram na frente. Em Minas Gerais, foi identificado o PL 1524/2020, de autoria do deputado Alencar Da Silveira Jr. (PDT), que dispõe sobre os princípios para a aplicação da inteligência artificial no Estado. Na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, está em tramitação o PL 3409/2020, da deputada Enfermeira Rejane (PCdoB/RJ), que se refere à regulamentação de softwares de IA na administração pública.

Há trabalho sendo feito em relação à regulamentação no Brasil e estamos acompanhando o ritmo mundial. Contudo, ainda que o debate seja absolutamente necessário, é preciso, antes de adotar um posicionamento inescrutável, voltarmos a atenção para o que, no fim, está no centro de toda a questão: a sociedade. Se por um lado a regulamentação traz benefícios óbvios e se consagra como uma questão legítima e relevante, por outro, a condução desse processo é o que será determinante para garantirmos que a aplicação de IA não represente a perpetuação de violações na vida do cidadão comum.

Fazendo uso de instrumentos como o tão aguardado 5G – que carrega a expectativa de ser utilizado nas mais diversas aplicações de Internet das Coisas, com a promessa do aumento de velocidade da internet e maior coleta de dados – a IA tem potencial para atingir patamares inimagináveis. Diante disso, é imprescindível que o Brasil esteja atento também ao arcabouço legal para o uso de informações que dão vida e fortalecem a inteligência artificial, sobretudo ao levar em consideração aspectos da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

É importante atuar com análises acuradas para que a regulamentação coexista com as legislações existentes que possam ter impactos no desenvolvimento de IA no país, sem perder de vista o cidadão. À sociedade cabe o monitoramento constante das ações governamentais para que possam se assegurar de que não exista qualquer tipo de prejuízo nas evoluções tecnológicas capazes de infringir seus direitos fundamentais.

A IA já faz parte da rotina em certo nível, mas à medida que as tecnologias vão ganhando mais força e notoriedade é fundamental se apropriar, e se sentir pertencente a esse processo revolucionário, para que a participação ativa possa acontecer de maneira eficaz. A inteligência artificial estará cada vez mais presente no cotidiano. Novas soluções serão apresentadas. Mas o debate, o acompanhamento, a manifestação social e a atenção a todas as movimentações que permeiam ações capazes de impactar a vida do cidadão devem se sobrepor a qualquer processo, porque é na atuação em conjunto com a sociedade que reside o verdadeiro progresso.

Gostou de “Inteligência Artificial no Brasil e sua regulamentação“?

Inteligência Artificial no Brasil e sua regulamentação
Inteligência Artificial no Brasil e sua regulamentação. Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Interfarma reformula site e investe em produção própria de notícias

A Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa – Interfarma reformula e anuncia seu novo site. A novidade faz parte da mudança de identidade institucional, que prioriza aumentar a comunicação com a sociedade e o setor, reforçando a associação como fonte de informações para a população, governo e parceiros. Com a reformulação, a entidade ainda visa produzir conteúdos  próprios,  tornando-se também um portal de notícias sobre a área farmacêutica de pesquisa.

Os conteúdos serão classificados em “Para sociedade” e “Para setor” e serão divididos entre Saúde no Brasil, Segurança Farmacêutica, Ética e Transparência, Relações Institucionais, Comunicação e Economia.

O  site ganhou ainda um canal onde é possível enviar denúncias relacionadas ao próprio Código de Conduta da entidade ou à Compliance. A Interfarma foi pioneira ao lançar o Código de Conduta em 2007, com o objetivo de formalizar a relação entre suas associadas e outras organizações aderentes e os profissionais de saúde. O canal de denúncias reforça o objetivo da Interfarma de se relacionar de maneira ética e transparente, assim como suas associadas.

O site também ganhará em breve uma versão em inglês com uma gestão diferente para notícias internacionais. Também está previsto o lançamento de um aplicativo para download, com todas as informações e ferramentas disponíveis no novo site. 

O novo site da Interfarma, com cara nova e conteúdos em português sobre o setor, já está no ar e pode ser acessado pelo link https://www.interfarma.org.br/ 

Sobre Interfarma 

Fundada em 1990, a Interfarma (Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa) representa no Brasil 51 farmacêuticas responsáveis pela inovação em saúde, com viés científico e tecnológico. A Associação atua propondo soluções conjuntas para a sustentabilidade dos sistemas de saúde, e ainda é responsável por produzir materiais para os servidores e técnicos públicos para muni-los com o máximo de informações e tendências mundiais sobre o setor. Hoje, por meio de suas associadas, a Interfarma contribui para trazer para o Brasil tecnologias capazes de acelerar novos tratamentos e incorporá-los aos Sistemas de Saúde (SUS e Suplementar), proporcionando longevidade e qualidade de vida aos pacientes. 

...

Gostou “Interfarma reformula site e investe em produção própria de notícias“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Junte-se a 737 outros assinantes

Foro de São Paulo: Crimes de 30 anos

O Jornal do Commercio de 15 de junho de 1991 trouxe uma tímida notícia sobre uma organização quase desconhecida, chamada Foro de São Paulo. O jornal noticiou que Lula estava no México, na segunda reunião do Foro, em 1991, e publicava a opinião do ex-presidente sobre as eleições. Prometia, inclusive, repetir a experiência popular brasileira nos outros países da América Latina.

Após isso, com a compra de consciências jornalísticas promovida pela mentalidade da esquerda, os próprios não ousaram publicizar a existência das reuniões ou conteúdo das mesmas, de modo que o Foro de São Paulo tornou-se uma organização política “discreta”, quase secreta, que coordenava as políticas de diversos partidos e organizações de esquerda, incluídas aí as FARC – Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia e o MIR – Movimiento de Izquierda Revolucionária, no Chile. Como alertava Olavo de Carvalho em suas colunas jornalísticas, “As Farc são o principal fornecedor de drogas ao traficante Fernandinho Beira-Mar; enquanto o MIR é o acionista maior da indústria latino-americana de sequestros, que já teve entre suas várias vítimas os brasileiros Washington Olivetto e Abílio Diniz.”

Mas preciso chegar a um ano antes disso. Em 1989 Lula foi visitar Fidel em Cuba, como informado no livro A Vida Secreta de Fidel, de Juan Reinaldo Sanchez. Lá Fidel chamava Lula de “futuro presidente do Brasil”. Realmente, trabalharam arduamente para tomar o poder a todo custo e instaurar na América Latina o que foi perdido no Leste Europeu (palavras do Foro, não minhas).

Vê-se que a classe jornalística como um todo silenciou-se sobre o Foro de São Paulo por anos, e tentou silenciar os poucos falantes também, como José Carlos Graça Wagner, que tinha acesso aos documentos do Foro, e Olavo de Carvalho, amigo de Wagner, que utilizou o material para começar a publicar sobre a existência desta organização “discreta”. O Foro sempre foi uma cabeça, coordenando diversos tentáculos.

         Mas é proibido no Brasil a existência de partidos políticos subordinados a organizações internacionais, como determina a Lei 9.096/1995, que diz em alguns de seus dispositivos: “Art. 5º A ação do partido tem caráter nacional e é exercida de acordo com seu estatuto e programa, sem subordinação a entidades ou governos estrangeiros. […] Art. 28. O Tribunal Superior Eleitoral, após trânsito em julgado de decisão, determina o cancelamento do registro civil e do estatuto do partido contra o qual fique provado: I – ter recebido ou estar recebendo recursos financeiros de procedência estrangeira; II – estar subordinado a entidade ou governo estrangeiros; […] Art. 31. É vedado ao partido receber, direta ou indiretamente, sob qualquer forma ou pretexto, contribuição ou auxílio pecuniário ou estimável em dinheiro, inclusive através de publicidade de qualquer espécie, procedente de: I – entidade ou governo estrangeiros;”.

Em 2006 e 2014 o advogado Luís Carlos Crema, tentando salvar o país através do Judiciário, propôs ações judiciais no Tribunal Superior Eleitoral, ações estas julgadas improcedentes de uma forma ou de outra, alertando para a existência do Foro de São Paulo e sua subordinação estrangeira. Em decisão assinada por Gilmar Mendes, o mesmo disse que o Foro era um grupo de debates ideológicos, e não uma organização hierárquica que comandava, de algum modo, o Partido dos Trabalhadores. Sabemos que isso não era e não é verdade. No entanto, essa foi a decisão à época.

O que temos no país é uma compra de consciências, às vezes com dinheiro, às vezes com ideologia assassina genocida, conhecida como comunismo, que solapa qualquer mínima possibilidade de virtude moral ou vergonha na cara, justificando atitudes absurdas que somente ajudam a destruir os brasileiros.

Gostou de “Foro de São Paulo: Crimes de 30 anos“?

Foro de São Paulo
Foto de Gerhard Lipold no Pexels

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Oz inaugura loja em Santo André, confira

Após ingressar no segmento de franchising em dezembro de 2020 com a abertura das primeiras lojas OZ HOME e OZ & GO no Paraná e da terceira loja em Marília, a OZ desembarca na Grande São Paulo e inaugura a loja da sua quarta franquia, em Santo André, no Grand Plaza Shopping (loja 559) no dia 14 de maio, a partir das 18h.

Com a nova unidade em Santo André, a OZ dá um importante passo em seu projeto de expansão no estado apostando no conceito choco.bar.coffee.tea para oferecer seus chocolates e snacks, chás, drinks e guloseimas aos clientes e convidá-los para mergulhar no universo divertido e saboroso da marca.

Na nova OZ HOME de 42 m² com projeto e design criado pela Fábrica de Projetos e painel assinado pelo artista plástico Mateus Rosa, as pessoas terão acesso a todos os produtos OZ e poderão vivenciar a experiência da marca através de degustações dirigidas para que possam sentir as emoções associadas ao sabor de cada chocolate e ter uma experiência sensorial cheia de lembranças e sensações.

“Fui apresentado ao projeto e tive a oportunidade de fazer a experiência de degustação dos produtos e fiquei apaixonado. Quando nos deparamos com uma magia dessas, logo queremos contar para todo mundo, por isso decidi abrir a loja para que as pessoas também tenham essa mesma oportunidade. A OZ não é simplesmente uma loja que oferece ótimos chocolates. É um lugar para as pessoas se sentirem em casa e terem uma experiência única”, explica Gustavo Henrique Alves, que trocou a carreira de executivo de vendas para abrir a primeira OZ HOME no Grande ABC.

Além do ambiente aconchegante e do mix completo da OZ, quem for a loja será convidado pelos atendentes a fazer uma degustação guiada para que possa sentir as emoções despertadas pelas barras de chocolate como as versões Doce de Leite Condensado na Panela, Marshmallow, Brigadeiro e Beijinho que trazem lembranças das festas infantis.

Tem também barras recheadas com cremes de frutas regionais como Cupuaçu, Mimosa e Pitanga, com biscoitos tradicionais como a bolacha maizena, opções crocantes com diversos tipos de nuts, alcoólicas como as versões Marula e Jack Daniel’s e chocolates com diferentes teores de cacau e zero açúcar, entre outros.

Segundo Rafael Nunes, fundador e diretor empresa, a abertura da primeira OZ HOME na região metropolitana de São Paulo vai aproximar a marca dos consumidores e dar início a uma série de inaugurações que já estão programadas até final do ano.

Além do formato OZ HOME, a empresa também criou a OZ & GO, uma versão mais compacta para quem adora os produtos OZ e quer ser atendido rapidamente. Com formato take away e layout clean, essa loja oferece um mix enxuto com 70 itens, onde o cliente pode fazer seu pedido pelo painel ou aplicativo e retirar os produtos para consumir em outro local.

Com 15 m², em média, as lojas OZ & GO demandam investimentos entre R$ 80 mil e R$ 100 mil e as unidades OZ HOME, com mais de 40 m², cerca de R$ 200 mil. O percentual de retorno é de 15 a 20%.

Para gerenciar o novo negócio, a OZ conta com o suporte da Nova Franchising que oferece assessoria para implantação das lojas, treinamento e apoio para a operação, além de assessoria de marketing aos franqueados.

SOBRE A OZ

A OZ. iniciou suas atividades em 2016 em Curitiba, no Paraná, com a produção de pipoca caramelizada colorida.

No ano seguinte, em 2017, após realizar várias pesquisas, Rafael Nunes, fundador da empresa, decidiu lançar uma marca de chocolates, a Choco OZ e investir na ampliação da linha de sweets com a criação de drageados, biscoitos e snacks, sempre com foco em produtos inovadores, com formatos diferenciados e grande variedade de sabores para proporcionar novas experiências ao cliente.

novafranchising@novafranchising

www.ozhome.com.br

Instagram: choco.oz

Facebook: /choco oz

INAUGURAÇÃO DA OZ HOME SANTO ANDRÉ

Data: 14 de maio – 18 horas

Local: Grand Plaza Shopping – Av. Industrial 600, Santo André – São Paulo

LOJAS

Paraná

OZ HOME -Shopping Avenida Center Maringá – Av. São Paulo 743 – Loja l – 15 – Maringá – PR

OZ & GO – Rua Padre Francisco Bonato, 600 – Sala 7 – Centro – Colombo -PR

São Paulo

OZ HOME – Av. das Esmeradas, 25 – Centro – Marília – SP

Gostou da nossa matéria “Oz inaugura loja em Santo André, confira“?

Oz inaugura loja em Santo André, confira
Rafael Nunes, Diretor da OZ. Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Gramado Summit: tecnologia, inovação e empreendedorismo feminino

Considerado o maior brainstorming de inovação e empreendedorismo da América Latina, o Gramado Summit trouxe o empreendedorismo feminino para o debate no mundo dos negócios. Divididos em três palcos, o evento apresentou falas inspiradoras que abordaram temas como feminismo, diversidade, inclusão e racismo, além das tradicionais falas sobre tecnologia, inovação e futuro. O evento, que ocorreu de forma presencial com uma autorização especial do Governo do Rio Grande do Sul, que estabeleceu uma série de protocolos sanitários, aconteceu entre os dias 5 e 7 de maio, no Serra Park, em Gramado/RS.

Um dos palcos, comandado pelo coletivo Minas de Propósito, foi dedicado às mulheres. Foi lá que aconteceu a palestra de Roberta Ramos, jornalista e multi empreendedora. Com o título “Visceral: amor, propósito, verdade e liderança”, ela abordou o momento oportuno e necessário para o empreendedorismo de impacto conectando a história à sua jornada de desenvolvimento pessoal. Tendo trabalhado por 12 anos na Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Roberta conquistou espaço em um meio tradicionalmente machista, onde a mulher é vista como consumidora, mas são os homens que tocam os negócios. Foi de analista de Marketing à gestora de Projetos da entidade, um cargo de diretoria. Rodeada por homens, acabou os inspirando e tornando o setor um dos mais abertos a lideranças femininas no Brasil – conforme levantamento da própria entidade, 33% dos cargos de direção das empresas de calçados são de mulheres, número baixo, mas que está acima da média nacional, de 25%.

Projetos especiais
No final de 2019, Roberta deixou a Abicalçados para fundar a Îande Projetos Especiais. “Era o momento de usar meu conhecimento, minha experiência e mesmo a visibilidade que eu havia alcançado para gerar impacto. A Îandé, que em tupi-guarani significa “nós”, nasce do desejo de unir pessoas, com seus talentos e habilidades, para o desenvolvimento de projetos do bem, que tragam resultados positivos para a sociedade”, destacou Roberta. A Îande Projetos Especiais (www.iandeprojetos.com.br) já conta com clientes de peso, como a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a Zextec Consultoria Empresarial, o Centro Brasileiro dos Exportadores de Rochas Ornamentais, a White Rabbit, entre outros.

O evento
Ocorrendo desde 2017, com uma interrupção em 2020 em função das restrições sanitárias impostas pela pandemia do novo coronavírus, o Gramado Summit se tornou o principal evento de empreendedorismo e inovação da América Latina, trazendo todos os anos nomes importantes do mundo dos negócios. Com a adoção de rígidos protocolos de segurança sanitária, como distanciamento entre cadeiras, obrigatoriedade de uso de máscaras – inclusive por parte dos palestrantes – e esterilização com álcool 70% de forma constante, o evento híbrido de 2021- algumas palestras foram digitais – provocou o mundo dos negócios rumo à revolução do ecossistema do empreendedorismo.

Gostou da nossa matéria “Gramado Summit: tecnologia, inovação e empreendedorismo feminino“?

Gramado Summit: tecnologia, inovação e empreendedorismo feminino

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Aumento de ciberataques à área de saúde na pandemia

A prática de extorsão – roubo de dados pessoais de pacientes e mesmo de clínicas e hospitais, com ameaça de vazamento caso não seja feito pagamento – está entre as mais comuns relacionadas com o aumento de ciberataques, alerta especialista.

O agravamento da pandemia de Covid-19 no Brasil é acompanhado por um aumento nos ciberataques contra instituições e profissionais da área de saúde. Diante desse cenário, uma empresa brasileira especializada em segurança na internet – a Apura – alerta: os cuidados precisam ser ainda mais rigorosos, incluindo a adoção de práticas de prevenção contra essas investidas. É um perigo real, que tende a se acentuar, adverte a organização.

Além de infringir um direito básico, o da privacidade de profissionais e pacientes, os ciberataques afetam diretamente os custos das empresas. De acordo com a mais recente edição (2020) do relatório anual do Ponemon Institute, da IBM Security, entre os segmentos de mercado é o de assistência médica que registra os maiores custos decorrentes das violações de dados em todo o mundo. Cada violação custou em média: US$ 7,13 milhões. A pesquisa envolveu 524 organizações e 3,2 mil entrevistados de 17 países e regiões (entre eles o Brasil).

Com mais de 25 anos de experiência em segurança em tecnologias da informação, o fundador e CEO da Apura, Sandro Suffert, observa que a sobrecarga de trabalho de médicos, consultórios, clínicas, hospitais e instituições afins deixa o setor ainda mais vulnerável à investida de cibercriminosos. O excesso de demanda e o foco prioritário na prevenção e combate à pandemia não podem, contudo, deixar em segundo plano a preocupação com a segurança de sistemas e bancos de dados.

De acordo com Suffert, as investidas do cibercriminosos visam, sobretudo, vantagens financeiras. É a extorsão pura e simples. A prática mais recorrente é a seguinte, explica o especialista: por meio de mensagens, de conteúdo falso, criminosos instalam um tipo de software, denominado ransomware, por meio do qual os dados da clínica ou hospital são bloqueados. São dados tanto da empresa como de pacientes – incluindo prontuários e outras informações particulares.

O ransomware faz a criptografia dos dados e, para a liberação, os cibercriminosos cobram das empresas médicas e profissionais o pagamento de resgate em criptomoedas, ou, até mesmo, depósito bancário. Caso o pagamento não seja feito, a ameaça é a de exposição dos dados e informações. Sem saída, com receio de que a ameaça seja cumprida e dados pessoais e sigilosos de seus pacientes ou clínicas venham a ser vazados, não raro as vítimas se veem obrigadas a ceder à pressão.

MERCADO ‘UNDERGROUND’

Na penúltima semana de abril, foi revelado que um mercado ‘underground’ de credenciais de acesso remoto a sistemas Windows, mais especificamente de Remote Desktop Protocol (RDP), teve as informações capturadas por pesquisadores de segurança. Mais de 1,3 milhões de credenciais estavam sendo negociadas no mercado, sendo a maioria pertencentes a Brasil, Índia e Estados Unidos e muitas de organizações da área da saúde. O acesso via RDP é uma das formas mais utilizadas por criminosos para obter acesso indevido a sistemas das empresas.

Além de contar com esse mercado ilegal de credenciais, Suffert destaca que os atacantes se aproveitam de sistemas mal configurados, com senhas fracas ou senhas padrão, sem múltiplo fator de autenticação, para penetrarem nas organizações, inclusive nas da área da saúde.

Outro problema que tem realçado a fragilidade da segurança cibernética nas organizações de saúde é a exposição pública de informações e sistemas na internet de forma acidental. Recentemente, um analista de segurança identificou uma falha em um servidor da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) que dava acesso a informações de gerenciamento de vacinas, dados de pesquisas e até informações de funcionários da fundação. O acesso a esse sistema poderia potencialmente até permitir o desligamento de freezers ou alteração de temperaturas, o que poderia colocar em risco o armazenamento de vacinas.

A Fiocruz consertou a falha antes que se tornasse de conhecimento público e alegou que o servidor servia apenas para testes e que todas as informações disponíveis eram fictícias e que nenhum sistema esteve efetivamente em risco.

Caso semelhante ocorreu em fevereiro deste ano, quando a configuração errada de uma página do Ministério da Saúde expôs os dados de pacientes e servidores do Sistema Único de Saúde (SUS).

Essas ocorrências vêm ressaltar a necessidade de um foco mais atento à segurança dos sistemas de todas as empresas, em especial as do ramo da saúde, nos quais um ataque pode ter consequências muito mais danosas do que simples vazamento de informações, ressalta Sandro Süffert.

WHATSAPP NA MIRA

Além desses ataques a bancos de informações e sistemas de dados de estabelecimentos de saúde, Sandro Suffert cita outro tipo recorrente de investida: o envio de mensagens (geralmente por WhatsApp) a médicos e outros profissionais de saúde, e mesmo a pacientes desses profissionais, com links falsos. Trata-se do chamado phishing, comumente empregado em ciberataques voltados a outras áreas também.

As mensagens têm conteúdo, linguagem e aparência que soam como reais, contudo, se configuram em armadilhas. O phishing é utilizado para “pescar” dados pessoais e confidenciais, como número e detalhes do cartão de crédito, senha, entre outras informações que abrem caminho para os criminosos realizarem suas fraudes.

Um exemplo desse golpe é de uma clínica odontológica do Paraná que teve seu WhatsApp invadido. Uma mensagem falsa foi enviada aos pacientes sobre o sorteio de um carro; para participar, eles teriam que responder via SMS com um ok, deixando seus aparelhos vulneráveis a ataques.

Veja a mensagem abaixo:

Aumento de ciberataques

DICAS DE PROTEÇÃO

Confira recomendações da Apura, especializada em segurança cibernética, voltadas principalmente à prevenção de ataques contra estabelecimentos e profissionais de saúde:

  • As empresas médicas devem manter sistemas operacionais com versões atualizadas e com as configurações adequadas. Para isso, é importante ter o suporte de especialista;
  • Elas devem, também, promover a cultura da cibersegurança entre a equipe de colaboradores. Isso inclui instruir os funcionários quanto à escolha, uso e atualização de senhas, bem como a desconfiar de e-mails ou mensagens que solicitem informações institucionais e pessoais. E, é claro, a não abrir anexos ou clicar em links suspeitos;
  • Tanto aos pacientes quanto aos colaboradores é imprescindível desconfiar de promoções, brindes, descontos e ofertas similares que soem muito vantajosas. Antes de clicar em links, é importante pesquisar sobre a empresa anunciante, ou mesmo averiguar se há alguma notícia de golpe relacionada ao fato;
  • Atenção aos aplicativos: para baixar qualquer aplicativo, opte por fazê-lo nos sites oficiais das empresas ou nas lojas de aplicativos do sistema operacional de seu smartphone;
  • Uma dica é utilizar soluções de segurança no celular, como as que detectam phishing em aplicativos de mensagens (como WhatsApp) e em redes sociais;
  • Em caso de ataque, registre um boletim de ocorrência, caso seja vítima de cibercrimes ou tenha recebido algum contato neste sentido. Polícias civis de vários estados contam com delegacias especializadas em crimes cibernéticos; em muitas delas é possível fazer a queixa on-line.

Gostou da nossa matéria “Aumento de ciberataques à área de saúde na pandemia“?

Aumento de ciberataques à área de saúde na pandemia
Apura S/A. “Aumento de ciberataques”, por Sandro Suffert, da Apura S/A.

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Atenção para a enxaqueca – Maio é o mês de combate a cefaléia

Segundo a OMS, é a sexta doença mais incapacitante do mundo, e a primeira em adultos abaixo dos 50 anos, portanto, tenha atenção para a enxaqueca

Ansiedade, stress, tristeza, rotina inadequada de sono são algumas condições que podem disparar crises de enxaqueca, a dor de cabeça latejante que pode perdurar por até 72 horas1. Gatilhos que podem ter sido intensificados durante o período prolongado de pandemia de COVID-19. Determinados tratamentos podem prevenir e espaçar tais crises, segundo Consenso Latino-Americano de Tratamento.

A enxaqueca é uma doença muito mais comum do que se imagina: segundo a Sociedade Brasileira de Cefaleia, cerca de 20% das mulheres e 5% a 10% da população masculina são afetados por esta, que é uma doença de alto custo pessoal, social e econômico 2. É considerada crônica quando a dor de cabeça se manifesta por mais de 15 dias ao mês1. Geralmente pode ser pior de um dos lados da cabeça e pode vir acompanhada de náuseas, sensibilidade à luz, barulhos e odores1.

“Alguns dos principais gatilhos para a enxaqueca se intensificaram no último ano, com a pandemia de Covid-19. O isolamento prolongado, maior carga de trabalho e incertezas gera um estresse crônico que aumenta a frequência e a intensidade das crises de dor de cabeça. E o uso excessivo de analgésicos sem indicação médica é um importante fator para cronificar a enxaqueca”, diz Thais Villa, neurologista chefe do Setor de Cefaleias da UNIFESP

Segundo a OMS, é a sexta doença mais incapacitante do mundo, e a primeira em adultos abaixo dos 50 anos3.

Dia Nacional de Combate à Cefaleia é comemorado em 19 de maio, sendo uma iniciativa da Sociedade Brasileira de Cefaleia (SBCE). A data tem o intuito de chamar a atenção da população para os diferentes tipos de dores de cabeça. Estima-se que a enxaqueca afeta 15% da população mundial em algum momento da vida e outros 2% sofrem com enxaqueca crônica, uma doença incapacitante, que pode interferir na qualidade de vida do indivíduo. No Brasil, mais de 30 milhões de pessoas sofrem com essa enfermidade.

Enxaqueca Crônica

A frequência, duração e sintomas diferem a enxaqueca crônica das dores de cabeça comuns, tais como vômito, náusea, sensibilidade à luz, barulho, determinados odores e movimentos, persistentes por 15 dias no mês, por mais de três meses (no período de um ano)1. É também uma das principais causas de absenteísmo e diminuição da produtividade no trabalho 4,5, impondo um significativo impacto na economia devido aos altos custos para os pacientes e sociedade.

Tratamentos

Embora a enxaqueca crônica não tenha cura, é possível controlá-la, espaçando a ocorrência de crises e amenizando a intensidade dos sintomas, com medicamentos adequados a cada caso, sob prescrição médica. Segundo o Consenso Latino-Americano para as Diretrizes de Tratamento de Migrânea Crônica e o Consenso da Sociedade Brasileira de Cefaleia sobre o Tratamento da Migrânea Crônica 3,6, os tratamentos podem ter duas abordagens:

  • Tratamento agudo – para reduzir a frequência e intensidade das crises, melhorar os sintomas das crises, a escolha do medicamento será definida por um médico caso a caso, incluindo tratamento hospitalar em pronto-socorro 3
  • Tratamento preventivo – para prevenir a recorrência das crises 3, podem ser utilizados medicamentos orais, como 6neuromoduladores e betabloqueadores, e medicamentos injetáveis 6,7.  Entre os injetáveis, o objetivo é reduzir a percepção da dor pelo sistema nervoso central 3,6; o medicamento é injetado no trajeto dos nervos que inflamados

provocam a dor de cabeça, em pontos específicos da cabeça, do pescoço e na

porção mais alta do tronco.

Atenção para a enxaqueca - Maio é o mês de combate a cefaléia
Atenção para a enxaqueca – Maio é o mês de combate a cefaléia. Foto: Divulgação

Automedicação durante a pandemia: um alerta

O uso indiscriminado de analgésicos pode gerar um efeito rebote, requerendo o

consumo de mais medicamento, com consequente aumento das crises e sua

intensidade. Isso já acontece se utilizados 10 ou mais medicamentos de crise, por um

período de mais de três meses.

“Durante a etapa de distanciamento social e trabalho remoto, muitos pacientes de

enxaqueca crônica trocaram os tratamentos prescritos por medicamentos de fácil

acesso – mas esses medicamentos, em excesso, também podem disparar episódios de

enxaqueca”, diz Dra. Thais Vila.

Hábitos Saudáveis

Como muitos dos gatilho das crises de enxaqueca estão também relacionados aos

hábitos de vida, manter uma rotina de alimentação e atividades físicas equilibradas

favorece a qualidade de vida de quem sofre com a doença 1.

Para mais informação, acesse www.enxaquecacronica.com.br, portal criado com o objetivo de  fornecer informações sobre a condição, sendo a consulta com o profissional de saúde

fundamental e imprescindível para eventual diagnóstico, tratamento e acompanhamento

do paciente.

Referências

enxaquecacronica.com.br

2 Em https://sbcefaleia.com.br/noticias.php?id=2. Acesso em 5 de março de 2021

3 Giacomozzi AR et al. Consenso Latino-Americano para as Diretrizes de Tratamento de

Migrânea Crônica. Headache Medicine 2012;3(4):150-160.Consenso Latino-Americano para as

Diretrizes de Tratamento da Migrânea Crônica (headachemedicine.com.br)

4 Krymchantowski AV, Moreira Filho PF. [Update on migraine prophylactic treatment]. Arq

Neuropsiquiatr. 1999 Jun;57(2B):513-9.

5 Vincent M et al. Prevalência e custos indiretos das cefaleias em uma empresa brasileira. Arq.

Neuro-Psiquiatr. [online]. 1998;56(4):734-743. [Acesso em 2018 ago 27]. Disponível

em: http://www.scielo.br/pdf/anp/v56n4/1625.pdf

6 Kowacs F, Roesler CAP, Piovesan ÉJ, et al. Consensus of the Brazilian Headache Society on

the treatment of chronic migraine [published correction appears in Arq Neuropsiquiatr. 2019 Oct

24;77(10):758]. Arq Neuropsiquiatr. 2019;77(7):509-

  1. https://www.scielo.br/pdf/anp/v77n7/0004-282X-anp-77-7-0509.pdf

7 Sacco S, Bendtsen L, Ashina M, Reuter U, Terwindt G, Mitsikostas DD, Martelletti P.

European headache federation guideline on the use of monoclonal antibodies acting on the

calcitonin gene related peptide or its receptor for migraine prevention. J Headache Pain. 2019

Jan 16;20(1):6.

https://thejournalofheadacheandpain.biomedcentral.com/track/pdf/10.1186/s10194-018-0955-y

Gostou da nossa matéria “Atenção para a enxaqueca – Maio é o mês de combate a cefaléia“?

Atenção para a enxaqueca – Maio é o mês de combate a cefaléia. Doutora Thais Villa. Foto: Reprodução

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Projeto Colhendo Livros espalha livros para serem “colhidos” pelos visitantes dos Centros Culturais

Iniciativa de doação do Projeto Colhendo livros, da Secretaria Municipal de Cultura acontece, em maio nos centros culturais da Penha, Vila Formosa e da Diversidade

Pensando em incentivar a circulação de livros e estimular a leitura, a Secretaria Municipal de Cultura (SMC) apresenta o projeto de doação de livros Colhendo Livros. Por meio de uma proposta lúdica e descontraída de instalação, na qual os títulos são dispostos através de suspensão pelo espaço, cria-se um ambiente onde o público possa transitar, observar e então colher a história mais compatível com seus interesses e levar para casa. Em maio, a ação chega ao Centro Cultural da Penha, Centro Cultural Vila Formosa e Centro Cultural da Diversidade – em junho, ela continua em outros espaços da SMC.

Tendo em vista o atual cenário de distanciamento social e as normas de segurança e de prevenção à Covid-19, todos os materiais usados no projeto serão devidamente higienizados. Os livros disponíveis na “colheita” estarão expostos em embalagens plásticas para que se mantenham protegidos. A ideia é “plantar” por volta de 40 livros e, ao longo da semana de instalação, serem feitas reposições com novos títulos, a depender do fluxo de colheita. As obras selecionadas são escolhidas de acordo com o estilo do espaço cultural onde acontece a ação e todas são fruto de doações de livros feitas pelas bibliotecas dos próprios centros culturais.

A semente do projeto foi plantada em 2019, quando uma edição piloto aconteceu no Centro Cultural Penha, a partir da ideia das produtoras culturais do espaço Rafaela Ribas e Victória Alves. Uma das motivações fundamentais da ideia era a circulação dos livros que eram doados às bibliotecas pelo público. Através das observações dos Jovens Monitores do espaço, dispor os livros com um aviso de que estavam disponíveis para doação nem sempre conseguia instigar o público a se aproximar, mas sempre que havia alguma ação mais descontraída que, de alguma forma, quebrasse a relação de formalidade com o espaço, constatou-se que os visitantes se engajavam mais.

Programação Maio

Colhendo Livros

Centro Cultural Penha

formato: presencial com 20% da capacidade

Data: De 09/05 a 16/05

horário: 14h00

classificação indicativa: Livre

duração: 120 minutos

sinopse: Colhendo Livros, uma proposta lúdica de intervenção literária, onde os livros são dispostos através de suspensão pelo espaço, criando um ambiente onde o público possa transitar, observar e então colher a sua história.

Colhendo Livros
Centro Cultural Vila Formosa
formato: presencial com 25% da capacidade
data: De 17 a 23/05
horário: 14h
classificação indicativa: Livre
duração: 120 minutos
sinopse: Colhendo Livros, uma proposta lúdica de intervenção literária, onde os livros são dispostos através de suspensão pelo espaço, criando um ambiente onde o público possa transitar, observar e então colher a sua história.

Colhendo Livros

Centro Cultural da Diversidade

formato da apresentação: presencial com 25% da capacidade

data: 25/05 no CCJ

horário: 14h

classificação indicativa: Livre

duração: 120 minutos

sinopse: Colhendo Livros, uma proposta lúdica de intervenção literária, onde os livros são dispostos através de suspensão pelo espaço, criando um ambiente onde o público possa transitar, observar e então colher a sua história.

Programação Junho

O projeto Colhendo Livros acontecerá no Centro Cultural Grajaú de 2 a 6/06, no Centro Cultural da Diversidade de 10 a 19/06 e no Centro de Culturas Negras de 20 a 27/06.

Gostou de “Projeto Colhendo Livros espalha livros para serem “colhidos” pelos visitantes dos Centros Culturais“?

Projeto Colhendo Livros espalha livros para serem "colhidos" pelos visitantes dos Centros Culturais

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Chef Gino Contin ensina a preparar a verdadeira Pizza Carbonara

Para quem adora pizza e não dispensa um sabor mais encorpado e intenso, o chef Gino Contin, que pilota o forno do Maverick Thematic Music Bar, criou a Pizza Carbonara que, além da massa napolitana de nga fermentação leva panceta defumada, ovo com gema mole e parmesão grana padano ralado para trazer o sabor dessa receita tradicional italiana.  

“Conseguimos chegar o mais próximo do sabor original da receita de um macarrão carbonara só que em uma pizza napolitana. Apesar da execução ser um pouco mais trabalhosa, o resultado final é surpreendente em textura, sabor e aroma. Essa receita é muito mais saborosa e diferente das pizzas que usam ovo cozido e parmesão comum” explica o chef.

Para deixar essa sugestão ainda mais gostosa Gino recomenda escolher ovos de qualidade, de preferência caipiras de galinhas criadas soltas, sem química e antibióticos, o que muda o sabor final da pizza e a deixa mais saudável, já que ovo fica praticamente crú.

Para fazer essa delícia em casa confira a receita abaixo e as dicas de preparo no vídeo https://www.instagram.com/p/COTQhPUj38u/

MASSA DE PIZZA DE LONGA FERMENTAÇÃO

Ingredientes:

1kg de farinha de trigo, de preferência italiana 00

600ml de água

3g de fermento seco

30g de sal

Semolina ou fubá para abrir a massa

Modo de preparo:

Massa: Separe um pouco da água para dissolver o sal. Coloque o restante da água numa tigela e acrescente os ingredientes secos aos poucos. Quando chegar na metade dos ingredientes, coloque a água com sal e depois o restante da farinha. Sove a massa e deixe descansar em recipiente fechado por 12h. Caso queira fazer longa fermentação, deixe por mais 12 horas na geladeira. Divida a massa fermentada em quatro partes e boleie. Polvilhe uma superfície com semolina ou fubá e abra uma das partes da massa com as mãos marcando a borda da pizza com os dedos. Coloque em uma forma de pizza e leve para assar em forno alto por 10 a 12 minutos.

PIZZA CARBONARA COM GEMA MOLE

Ingredientes:

1 disco de massa napolitana de 250g aberto com pouco mais de 20cm

1 concha de passata de tomate pelado

8 fatias de muçarela panceta fatiada

1 ovo

100g de queijo grana padano

Pimentas a gosto

Modo de preparo:

Abra um disco de massa napolitana de 250g aberto com pouco mais de 20cm. Passe sobre a massa uma camada de passata de tomate pelado, preservando as bordas. Cubra o molho com as fatias de muçarela. Com a panceta fatiada, faça dois círculos no centro da pizza, deixando o meio para colocar o ovo. Leve ao forno e pré-asse, tirando a pizza um pouco antes de estar assada. Volte a pizza a bancada, quebre um ovo e coloque bem no meio da pizza dentro dos círculos de pancetta. Leve a pizza de volta ao forno com cuidado para não esparramar o ovo. Coloque novamente no forno, termine de assar, mas não deixe o ovo ficar duro. O processo é rápido. Tire a pizza do forno e imediatamente rale o grana padano bem fino e generosamente sobre a pizza. Polvilhe sobre a pizza um pouco de mix de pimentas do reino preta, branca e rosa. Pronto você tem uma pizza carbonara com o seu legítimo sabor e mangiare che ti fa stare bene.

SOBRE O MAVERICK

Em 5 de novembro de 2002 o Maverick Thematic Music Bar abriu as portas na cidade de Limeira, no interior de São Paulo. Naquela época o lugar era um dos poucos bares temáticos do Brasil e um dos primeiros do interior paulista a seguir essa tendência americana, com sua decoração com memoromobília sobre carros antigos e música de qualidade, reunindo o melhor das décadas de 50 a 70.

Não demorou muito para o bar se tornar um point para os amantes de carros antigos que faziam seus encontros e expunham suas máquinas no local. Com o passar do tempo o Maverick também conquistou os fanáticos por motos, principalmente o HOG Harley Owners Group que começou fazer seus passeios anuais rumo ao Mav.

O combustível do Maverick sempre foi o Classic Rock. Desde sua abertura, a casa conta com uma programação de shows prestigiando as melhores bandas do interior paulista, reunindo vários estilos autorais e famosas bandas cover, mantendo essa tradição até os dias de hoje.

Em relação à gastronomia, a casa começou oferecendo comidas de boteco e uma farta carta de cervejas importadas que eram raridade na época e. ao longo desses anos, o Mav se tonou uma das mais conceituadas pizzarias napolitanas do Brasil comanda pelo chef Gino Contin Júnior, seu fundador que também implementou no lugar uma adega especializada em rótulos brasileiros e de vinhos fora do mainstream.

Hoje, o Maverick consolidou sua vocação como centro etílico, gastronômico e cultural, promovendo também cursos de pizzas napolitanas com o intuito de ampliar o conhecimento das pessoas sobre essa cultura, atendendo alunos de todo o país e marcando presença nas redes sociais com várias receitas autorais criadas pelo Gino.

O slogan escolhido para a comemoração dos 18 anos é “Just Go” “apenas vá”, uma alusão à liberdade e uma correlação com a própria palavra Maverick, que vem do inglês usado no sudoeste dos EUA (Texas, Arizona, etc.), e representa um novilho ou bezerro que se recusa a ser marcado a ferro, selvagem ou sem dono. Assim é o Mav, sinônimo de liberdade, aventura e rebeldia.

MAVERICK THEMATIC MUSIC BAR

Rua Paschoal Marmo, 908 – Jardim São Paulo- Limeira – SP

Telefone: (19) 3441-3721

www.maverick.com.br

www.facebook.com/maverickbar

maverick_pizza

vinogino_oficial

Gostou da nossa matéria “Chef Gino Contin ensina a preparar a verdadeira Pizza Carbonara“?

Pizza Carbonara
Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

VMware capacita trabalho remoto

A forma como trabalhamos mudou para sempre. Agora que as empresas constataram os benefícios do trabalho remoto, querem fazer mais do que apenas apoiá-lo. Querem tornar-se organizações verdadeiramente distribuídas e que possam trabalhar em qualquer lugar. Para lidar com essa mudança, a VMware (NYSE: VMW) anuncia o VMware Anywhere Workspace, uma solução projetada para ajudar as companhias a oferecerem experiências melhores e mais seguras para seus funcionários, não importa onde eles estejam no mundo.

“Trabalho é o que você faz, não onde você o faz. À medida que as empresas reinventam onde e como as equipes colaboram e inovam, elas devem fazer mais do que transformar: devem mudar sua mentalidade para criar uma cultura digital que prioriza a experiência do funcionário”, aponta Sanjay Poonen, COO de operações de clientes da VMwaree. “Desenvolvemos o VMware Anywhere Workspace com essa nova maneira de trabalhar em mente. A solução vai desempenhar um papel importante na criação de empresas mais fortes, mais focadas e mais resilientes.”

Apresentando o VMware Anywhere Workspace

O VMware Anywhere Workspace capacita a força de trabalho atual em qualquer lugar, acabando com o atrito que pode existir entre os sistemas de TI e os funcionários. Isso cria melhores experiências e uma segurança mais ampla e eficaz. Tudo com menor custo e sobrecarga operacional.

O VMware Anywhere Workspace estabelece a base e a visão de como possibilitar o futuro do trabalho. A solução ajuda os clientes a:

  • Gerenciar a experiência multimodal do funcionário em qualquer lugar para que eles possam trabalhar de maneira mais inteligente e produtiva. Para isso, eles têm acesso a uma ótima experiência do usuário e desempenho consistente em qualquer dispositivo, de qualquer local, em qualquer rede. Além disso, a solução melhora a maneira como a TI pode fornecer serviços aos usuários;
  • Garantir a edge distribuída com segurança mais ampla e eficaz. Isso permite que qualquer usuário acesse qualquer aplicativo de qualquer dispositivo. A abordagem Zero Trust da VMware combina segurança de rede até a edge com gerenciamento e segurança de endpoint;
  • Automatizar o espaço de trabalho para que a TI não seja apenas mais simples, ágil e eficiente, mas também mais moderna. Isso permite que as empresas se concentrem nos resultados que desejam, em vez das tarefas que precisam realizar. Tudo impulsionado pelo gerenciamento inteligente de fluxos de trabalho, conformidade e desempenho.

A tecnologia do Anywhere Workspace

O VMware Anywhere Workspace já está disponível e reúne os benefícios de três soluções inovadoras:

  • O VMware Workspace ONE entrega gerenciamento unificado de endpoint, virtualização de desktop e aplicações e uma variedade de soluções relacionadas a experiência, produtividade e segurança dos funcionários;O VMware Carbon Black Cloud traz endpoints nativos da nuvem e proteção de cargas de trabalho;
  • O VMware SASE combina recursos SD-WAN com funções de segurança fornecidas pela nuvem, incluindo segurança da web na cloud e acesso à rede Zero Trust e firewall. Esses recursos serão fornecidos como serviço a partir de uma rede global de pontos de presença.

O VMware Anywhere Workspace apresenta pontos de integração exclusivos entre as soluções, com maior planejamento ao longo do tempo. Por exemplo:

  • Integração entre o Carbon Black Cloud e o Workspace ONE para reunir recursos de segurança e gerenciamento de endpoint físico e virtual
  • Integração entre os serviços Workspace ONE e SASE (VMware SD-WAN, rede Work from Home, VMware Secure Access) para fornecer acesso de rede Zero Trust (ZTNA) em pontos de presença implantados globalmente.

“Uma força de trabalho verdadeiramente híbrida é aquela que nos habilita a trabalhar de qualquer local, em qualquer rede e dispositivo, e sem compensações quando se trata da produtividade do funcionário. No entanto, alcançar esse ideal tem se mostrado desafiador para empresas que muitas vezes contam com um conjunto complexo de práticas e tecnologias de segurança legadas”, afirma Adam Holtby, diretor analista da Omdia. “São necessárias novas soluções e práticas de segurança, gerenciamento e produtividade dos funcionários, se as companhias desejam habilitar e proteger de forma otimizada uma força de trabalho mais híbrida em qualquer lugar. Essa proposta de valor está no centro da nova solução da VMware e tem grande potencial para ajudá-la a se tornar um parceiro importante para empresas que buscam abraçar o futuro do trabalho.”

Como é o futuro do trabalho para os clientes da VMware

A AMTI é uma fornecedora de soluções e sistemas de tecnologia com sede nas Filipinas. Josefino Paloma, vice-presidente executivo e gerente geral de Soluções de ICT e Geoexpansões, diz: “Nosso programa de trabalho remoto começou há dois anos para lidar com a piora do tráfego na área metropolitana de Manila. A COVID acelerou essa iniciativa e as tecnologias do Anywhere Workspace nos permitiram oferecer um ambiente de trabalho produtivo para nossos funcionários. Nunca mais voltaremos a ter todos trabalhando no escritório e as tecnologias Anywhere Workspace desempenham um papel crítico no suporte a uma força de trabalho híbrida.”

A Angel MedFlight é uma empresa de transporte médico aéreo. Paul Green, diretor de desenvolvimento, diz: “o que fazemos como organização depende das conexões que temos com nossos pacientes, nossos gerentes de caso e familiares. Estou orgulhoso de como continuamos a fornecer cuidados excepcionais mesmo fora de um ambiente de escritório tradicional. Daqui em diante, não vamos apenas voltar para o escritório como se nada tivesse acontecido. Vamos manter nosso programa de trabalho remoto funcionando – não por necessidade, como no ano passado, mas como um programa contínuo. Estamos trabalhando com a VMware e implementando as tecnologias Anywhere Workspace para garantir que nossos funcionários estejam preparados para prosperar, independentemente de onde escolherem trabalhar.”

O Brisbane Catholic Education abrange mais de 140 escolas e oferece ensino e aprendizagem de qualidade para alunos do 12º ano. Paul Saltmarsh, diretor sênior de TI, diz: “O lockdown em todo o país nos forçou a mudar a forma como usamos a tecnologia. Agora que estamos de volta à sala de aula, para minha alegria, professores, funcionários e alunos continuam a usar a tecnologia para aprimorar o aprendizado e a experiência de trabalho. A abordagem ‘giz e fala’ não é mais uma opção. O VMware Anywhere Workspace permitirá que nossa equipe gerencie e proteja melhor as dezenas de milhares de dispositivos que agora apoiam o ensino em sala de aula.”

A Deutsche Telekom é uma empresa alemã de consultoria e serviços globais de TI. Florian Mösch, gerente sênior de programa executivo, comenta: “Não espero ver uma mudança dramática na atual situação de trabalho distribuído, mas sim ajustes nela. Por exemplo, não é provável que os funcionários voltem ao escritório cinco dias por semana, mas talvez uma vez por semana ou quinzenalmente. Soluções como o VMware Anywhere Workspace tornarão mais fácil para as organizações oferecer suporte à escolha dos colaboradores, mantendo a produtividade e preservando sua cultura colaborativa.”

O Osceola County Sherriff’s Office fornece serviços profissionais de aplicação da lei a seus cidadãos e visitantes. Daniel Caban, CIO, comenta: “Quando se trabalha na aplicação da lei, a segurança é o maior requisito de conformidade para nós. Como os dispositivos dos delegados e funcionários estão se conectando à nossa rede, precisamos garantir que a conexão seja criptografada e segura. A tecnologia do Anywhere Workspace nos ajuda a proteger melhor os vários dispositivos que estão sendo usados no campo e que se conectam à nossa rede.”

Com sede em Munique, a OSRAM Continental desenvolve sistemas de iluminação automotiva. Michael Schoeberl, CIO, diz: “A pandemia nos forçou a repensar como trabalhamos e muitas das novas práticas que criamos serão levadas para o futuro. A contratação e o onboarding, por exemplo, são duas áreas nas quais não vejo a gente voltar ao jeito antigo. O Anywhere Workspace nos dá as ferramentas que precisamos para atender os candidatos virtualmente, estender uma oferta e fornecer-lhes acesso aos aplicativos e recursos para integração – tudo sem nunca pisar em um escritório.”

A Rentokil Initial oferece serviços de controle de pragas. Chris Gill, chefe do grupo de Workplace Services, comenta: “A área de suporte de TI mudou a ponto de ficar, de certa forma, irreconhecível. Apesar de estarmos resolvendo problemas semelhantes – consertando computadores, colocando novos dispositivos nas mãos dos funcionários, etc. – a forma como concluímos o trabalho mudou. As tecnologias do Anywhere Workspace estão nos ajudando a acelerar certos processos, como o provisionamento de dispositivos prontos para uso, para reduzir o esforço e o tempo que a TI precisa despender nessas solicitações de rotina.”

O Twitter é um serviço aberto que abriga um mundo de pessoas, perspectivas, ideias e informações. Andrew Sopko, chefe de TI do Twitter, diz: “Testamos outras plataformas para gerenciamento de dispositivos e usamos uma variedade de aplicações de segurança diferentes, mas, em última análise, esta solução da VMware está nos ajudando a resolver vários desafios de negócios, ao mesmo tempo que fornece visibilidade para manter nosso ambiente de endpoints mais seguro. O Anywhere Workspace ajudará o Twitter a permitir um futuro em que milhares de funcionários continuem trabalhando remotamente.”

O United States Senate Federal Credit Union fornece serviços financeiros às comunidades do Senado dos Estados Unidos e do Capitólio. Mark Fournier, CIO, diz: “Antes da pandemia, havíamos adquirido e começado a reforma de um novo espaço para nossa sede. Nossa experiência de trabalhar como uma força de trabalho remota durante a pandemia nos fez repensar como utilizamos o espaço e fornecemos experiências móveis e de desktop para nossos funcionários. Fornecer uma experiência consistente e oferecer flexibilidade aos funcionários quando eles retornarem ao escritório será possível através da adoção de uma abordagem Anywhere Workspace.”

Junte-se a nós nos dias 5 e 6 de maio para saber mais

Nos dias 5 e 6 de maio, a VMware fará um evento online gratuito – Liderando a mudança: Construa confiança com o Anywhere Workspace – onde os líderes discutirão como as organizações podem abraçar o novo normal e se transformar em empresas seguras e em qualquer lugar. O evento contará com uma palestra em 5 de maio às 10:00 CEST na região EMEA; 9h00 PDT nas Américas; e 11h00 SGT em 6 de maio em Ásia-Pacífico, além de:

  • Trilhas técnicas e de negócios com diferentes palestrantes em cada região;Mais de uma dúzia de sessões sob demanda sobre tecnologia, abrangendo: VMware Workspace ONE e VMware Horizon, VMware SD-WAN e VMware SASE e VMware Carbon Black Cloud;
  • Uma ampla variedade de palestrantes, incluindo executivos da VMware e especialistas no assunto, clientes e membros da comunidade. Veja a lista completa de palestrantes.

Inscreva-se em www.vmware.com/anywhere-workspace-event.

Sobre a VMware

Os softwares da VMware capacitam a complexa infraestrutura digital do mundo. As ofertas de nuvem, rede, segurança e espaço de trabalho digital da empresa fornecem uma base digital dinâmica e eficiente para mais de 500 mil clientes globalmente, auxiliada por um ecossistema de 75 mil parceiros. Com sede em Palo Alto, Califórnia, a VMware está comprometida em ser uma força positiva, desde suas inovações revolucionárias até o seu impacto global. Para mais informações, acesse: https://www.vmware.com/company.html.

Gostou da nossa matéria “VMware capacita trabalho remoto“?

VMware capacita trabalho remoto
Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Mercado de ATM se solidifica ainda mais nos EUA

A The Brink’s Co., conhecida no Brasil como transportadora de valores, anunciou no início de abril a aquisição da PAI Inc., maior provedora privada de serviços de ATM dos Estados Unidos, por US$ 213 milhões. A estimativa é que a PAI gere receita anual de cerca de US$ 320 milhões, disse a Brink’s em um comunicado.

O negócio vai proporcionar à Brink’s uma plataforma de serviços e mais de 100 mil locais de oferta de caixas eletrônicos nos Estados Unidos. Na Europa, a empresa assumirá a propriedade total e fornecerá serviços gerenciados a instituições financeiras para mais de 11 mil ATMs. As ações da Brink’s não estavam ativas no pré-mercado, mas ganharam 12% no ano até o momento, enquanto o S&P 500 ganhou 8,6%.

Para Nilo Mingrone, cofundador da ATM Club, empresa especializada no desenvolvimento e gerenciamento de máquinas de rede de caixas eletrônicos nos Estados Unidos, essa aquisição solidifica ainda mais o mercado de ATMs no país e indica uma opção interessante de investimento tanto para cidadãos americanos quanto para estrangeiros.

Francisco Moura Junior, cofundador, CMO e COO do ATM Club — que também oferece um clube de investimentos na rede de cerca de 500 caixas eletrônicos mantidos pela empresa —, informa que o mercado global do segmento prevê um crescimento em torno  de 5,2% de 2020 a 2027, com movimentação de US$ 30,5 bilhões no período.

Ele defende a longevidade e rentabilidade da rede de caixas no curto prazo. “Com o serviço de banco on-line em ascensão, a estrutura das agências bancárias está diminuindo em todo o mundo”, aponta.

Alternativa de investimentos

Criado com o objetivo de ajudar empresários e investidores de outros países a terem seus próprios negócios nos Estados Unidos, com segurança e sem burocracia, em um setor com grande potencial de crescimento, no ATM Club o investidor se torna o proprietário de uma rede de caixas eletrônicos, recebendo comissões a cada retirada. 

Segundo Francisco Moura Junior, os caixas eletrônicos estão presentes nas ruas, em lojas, mercados, shoppings, em passarelas e em estações de metrô. “Apesar do avanço progressivo dos sistemas de pagamento em todo o mundo, e todas as inúmeras facilidades que isso envolve, o bom e velho terminal de autoatendimento não vai sumir tão cedo”, garante.

Para o empresário, os terminais são ótimas opções para aqueles que não gostam de viajar com muitos dólares ou então para quem comprou muito e ficou sem dinheiro.

Já para o investidor, o negócio pode proporcionar um retorno de aproximadamente 8% no primeiro ano, 10% no segundo e ROI de, em média até 1% ao mês a partir do terceiro ano. “É importante lembrarmos que esses números são baseados na experiência do passado, o que não garante  rentabilidade no futuro”, destaca.

Presente em cidades como Orlando, Miami, Nova Iorque, Nova Jersey e São Francisco, o ATM Club tem uma rede hoje de aproximadamente 500 pontos de atendimento e o investidor pode formar uma rede própria, de acordo com o aporte inicial. Francisco recomenda um investimento inicial de US$ 50 mil, o que equivale a cinco ATMs. “O valor mínimo é de US$ 10 mil, sendo US$ 7,5 mil do ATM com locação por cinco anos e US$ 2,5 mil de capital de trabalho que é o dinheiro que circula, ou seja, está na máquina ou na conta e é aportado uma única vez”, detalha.

Francisco Moura

Vasta experiência com mais de 15 anos no mercado de seguros no Brasil e na América Latina. Formado em Ciências Atuariais pela PUC / SP e em Gestão e Planejamento de Marketing e Vendas pela Universidade Anhembi Morumbi. Empresário em série, nos EUA, participou ativamente da criação de várias empresas em diversos segmentos dentre eles: restaurantes, valet parking e gestão de garagens, importadora de medicamentos e o principal negócio, chamado ATM CLUB, com receita nos últimos três anos que ultrapassa US $ 4 MM.

Nilo José Mingrone

Vasta experiência com mais de 30 anos no segmento jurídico corporativo. Autor de vários artigos sobre Direito Empresarial. Direito Empresarial pela ESEADE Buenos Aires. Ex-Presidente dos Comitês de Direito Societário e Prerrogativas da Subseção OAB . Co-autor do livro “Investimentos no Brasil – Aspectos Legais”. Também é um dos fundadores do ATM CLUB.

Sobre o ATM Club

Com sede na Flórida, o ATM Club é uma empresa especializada no desenvolvimento e gerenciamento de máquinas de rede ATM nos Estados Unidos.

Fundado por dois empresários brasileiros, o ATM Club foi criado com o objetivo de ajudar empresários e investidores de outros países a terem seus próprios negócios nos Estados Unidos, com segurança e sem burocracia, em um setor com grande potencial de crescimento.

Ao pensar em investir em solo americano, as opções mais comuns são fundos de investimento, propriedades ou algumas franquias, mas a opção de investir em caixas eletrônicos, além de mais inovadora, obteve excelentes resultados com risco muito baixo.

Para mais informações, acesse http://atmclub.cash ou nas redes sociais:

Facebook: atmclubusa

Instagram: atmclub_usa

LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/atmclub/

Gostou da nossa matéria “Mercado de ATM se solidifica ainda mais nos EUA“?

ATM
Foto: iStockphotog/Getty Images

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Bactérias podem combater poluição de plásticos

Microbiologistas descobriram uma maneira de usar bactérias para reter microplásticos, removendo-os do meio ambiente e tornando-os mais fáceis de reciclar. Bruna Boner mostra como bactérias podem combater poluição de plásticos

A nova técnica, desenvolvida por cientistas da Universidade Politécnica de Hong Kong, usa biofilmes bacterianos – uma substância pegajosa criada por microorganismos – para capturar partículas microplásticas. O biofilme é então processado e disperso, liberando as partículas microplásticas para processamento e reciclagem.

Os microplásticos são extremamente problemáticos e representam um grande risco para as cadeias alimentares e a saúde humana, de acordo com o pesquisador Yang Liu: “Eles não são facilmente biodegradáveis, onde são retidos nos ecossistemas por períodos prolongados. Segundo Bruna Boner, isso resulta na absorção de microplásticos pelos organismos, levando à transferência e retenção de microplásticos na cadeia alimentar.

“Devido à sua enorme área de superfície e capacidade de adsorção, os microplásticos podem adsorver poluentes tóxicos, como pesticidas, metais pesados e resíduos de drogas em altas concentrações.

“Isso leva à toxicidade biológica e química para organismos nos ecossistemas e humanos após o consumo não intencional prolongado de tais microplásticos. Além disso, os microplásticos também são difíceis de remover em estações de tratamento de esgoto, resultando em sua liberação indesejada no meio ambiente. ”

Como funciona a técnica dos pesquisadores
Em mais detalhes, os pesquisadores usaram a bactéria Pseudomonas aeruginosa para capturar microplásticos em um biorreator. Esta espécie de bactéria é encontrada em todos os ambientes e já foi demonstrado que coloniza microplásticos no meio ambiente. Cristina Boner Leo conta que Biofilmes de P. aeruginosa fazem com que os microplásticos se agregem, eventualmente fazendo com que eles afundem. Em biorreatores, isso torna os microplásticos mais fáceis de coletar.

Depois que os microplásticos foram capturados pelos biofilmes e afundaram no fundo do reator, os pesquisadores usaram um gene de dispersão do biofilme, que fez com que o biofilme liberasse os microplásticos.

Liu explicou que isso “permite a liberação conveniente de microplásticos da matriz de biofilme, que de outra forma é difícil e cara de degradar, de modo que os microplásticos podem ser posteriormente recuperados para reciclagem”.

Levando o método para estações de tratamento de água

Microplásticos são partículas de plástico com menos de 5 mm de diâmetro. Eles podem entrar no meio ambiente por meio de várias fontes, incluindo a quebra de peças maiores de plástico, lavagem de roupas sintéticas, quebra de pneus de automóveis e resíduos de plástico diretamente da indústria. Bruna Boner mostra que os métodos atuais de descarte de microplásticos, como incineração ou armazenamento em aterro, são limitados e têm suas próprias desvantagens.


As próximas etapas da pesquisa, que foi publicada no Chemical Engineering Journal no início deste ano, estão movendo a prova de conceito do laboratório para um ambiente ambiental

Liu e seus colegas esperam que a técnica seja eventualmente usada em estações de tratamento de águas residuais para ajudar a impedir que os microplásticos escapem para os oceanos. Eles também têm que encontrar compostos naturais para estimular a dispersão do biofilme dos isolados bacterianos formadores de pró-biofilme, dizendo que “isso fornece uma base para futuras aplicações em estações de tratamento de águas residuais, onde os microplásticos podem ser removidos de uma maneira segura e ecologicamente correta.”

Pesquisas como essa, que poderiam reduzir a ‘plastificação’ de nossos ambientes naturais, são realmente boas notícias.

Bactérias podem combater poluição de plásticos
Bruna Boner mostra como bactérias podem combater poluição de plásticos. Foto: Universidade Politécnica de Hong Kong

Gostou da nossa matéria “Bactérias podem combater poluição de plásticos“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Planeje sua carreira já: Fundamental para o sucesso

Éber Feltrim é o autor de “Planeje sua carreira já: Fundamental para o sucesso

Com um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, jovens precisam se adiantar para fazer a escolha de uma carreira e apressar a escolha de uma vida inteira. Ainda assim, é fundamental se preparar com antecedência para evitar o planejamento tardio e, consequentemente, desgastes por conta da escolha. Devido às mudanças rápidas que estamos acompanhando, a demanda do mercado para profissionais altamente qualificados tem ficado ainda maior e é nesse momento que o planejamento de carreira deve ser adotado pensando em resultados.

O planejamento de carreira não trata somente da profissão escolhida e do mercado em que está inserido. É preciso fazê-lo dentro de um timing ideal, evitando o cedo demais, quando não há experiência ou tarde demais, quando as empresas passam a optar por funcionários mais jovens. Com isso em mente, uma boa opção é ter a ajuda de um mentor ou profissional da área, que pode colaborar com boas ideias durante a elaboração.

Uma das coisas mais importantes dentro desse planejamento é a associação dos objetivos profissionais com os objetivos pessoais, que podem ser completamente diferentes. A partir dessas decisões é necessário ter um plano de ação, que é criado com base em metas simples de pequeno, médio e longo prazos.

Muitos especialistas dão dicas para criar um plano de carreira eficiente, mas no geral, o primeiro passo é conhecer todas as opções e caminhos que determinada profissão pode oferecer, independentemente do setor. A Odontologia, por exemplo, pode oferecer diversas possibilidades, como um consultório próprio, serviço público, acadêmico, franquias, indústrias, entre outras. Isso também ocorre na área do Direito e até mesmo da Hotelaria.

Com base nesse conhecimento, confira algumas dicas para elaborar o Planejamento de Carreira:

  1. Pense em conversar com profissionais que já atuam nas áreas em que você gostaria de cursar;
  2. Pesquise sobre as vantagens e desvantagens dessas profissões, pois os profissionais sempre serão favoráveis às carreiras que escolheram;
  3. Procure entender se você tem de fato as competências para seguir a carreira que deseja;
  4. Separe competência de consciência. Para um plano de carreira dar certo, não basta ter a ideia de que é a melhor profissão, é necessário ter as competências solicitadas para atuar;
  5. Não pense que é simples. Sorte é a junção de preparo com a oportunidade. Dimensione o tempo que você precisa para alcançar o sucesso desejado;
  6. Quanto mais pessoas estiverem envolvidas, maior a chance de sucesso, especialmente quando se trata de pessoas que entendem do assunto, como mentores da área.

Dentro do processo de desenvolvimento pessoal e a busca pela carreira, também há muitos agentes que são responsáveis, além do indivíduo que vai escolher a profissão. Entre eles estão a família e a escola, que são encarregados de auxiliar o jovem em suas escolhas.

Em primeiro lugar, a família tem o papel de incentivar e procurar oferecer o suporte necessário para que o jovem alcance a posição almejada nesse planejamento. Também é importante evitar comentários que possam prejudicar a desenvoltura, pois normalmente não há conhecimento técnico ou mercadológico.

Planeje sua carreira já

Por outro lado, a escola tem uma função que vai além de formar o estudante, mas sim um cidadão e também profissional. Nesse quesito, ela pode oferecer ajuda de diversas formas, como parcerias com instituições e universidades que podem apresentar um universo de possibilidades para esses alunos e aguçar o interesse deles em uma área específica. A ideia do planejamento de carreira deve ter início nesse momento.

Algo que também deve ser levado em consideração atualmente é como a tecnologia pode ser um ponto de virada e qual será o papel dela nesses planos, visto que hoje, por conta da evolução tecnológica, existem profissões que não existiam um ano atrás. É possível perceber as mudanças ocorrendo rapidamente e, com isso, os trabalhos também. Por isso, é ideal ter em mente que a atualização e a migração de carreira também podem ser oportunidades. 

Inicialmente, o grande desafio é vencer a imaturidade natural da idade e o segundo é, num mundo de oportunidades, escolher a profissão que mais faz esse jovem feliz, algo que seja realmente motivador e não selecionado por questões financeiras ou momentâneas. Com todas essas mudanças, pode parecer uma situação difícil, mas é preciso ter clareza com relação a essas escolhas. Quando se trata de estratégia, planejamento é a base do sucesso. Quem planeja tem mais chances e quem não o faz pode estar despreparado e sem as competências e a consciência, itens necessários para estar envolvido em bons negócios.

Sobre Dr. Éber Feltrim

Especialista em gestão de negócios para a área da saúde começou a sua carreira em Assis. Após alguns anos, notou a abertura de um nicho em que as pessoas eram pouco conscientes a respeito, a consultoria de negócios e o marketing para a área da saúde. Com o interesse no assunto, abdicou do trabalho de dentista, sua formação inicial, e fundou a SIS Consultoria, especializada em desenvolvimento e gestão de clínicas.

Sobre a SIS Consultoria

A SIS Consultoria pertence ao grupo SIS, com sede na cidade de Assis/SP. Com grande know-how e eficácia técnica na área de saúde, busca oferecer estratégias de qualidade para as empresas. Há mais de 27 anos no mercado, apresenta hoje significativa expansão e tem sua área de atuação em mais de 140 cidades do nosso país.  A SIS busca, por meio de uma equipe ética e comprometida, promover o diferencial do seu negócio como ferramenta para o sucesso. Para mais informações, acesse https://www.sisconsultoria.net/ ou pelo Instagram @sis.consultoria

Planeje sua carreira já: Fundamental para o sucesso
Planeje sua carreira já

Gostou da nossa matéria “Planeje sua carreira já: Fundamental para o sucesso“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Beleza Oculta

Lorena Pelais é a autora de “Beleza Oculta”, confira:

Não se trata de imagens visíveis a olho nu, relaciona-se a sentimentos vindos da alma.
Alegria e tristeza, do medo à superação, da angústia ao refrigério e por aí vai…

Incontável , imensurável, disponível a quem sente.
Empatia, compaixão compartilham parte das sensações que o outro pode sentir, nunca com a mesma intensidade, cada um tem seu jeito próprio e tempo certo para sentir, individualmente, os conceitos, sentimentos que habitam um ser jamais serão os mesmos do outro, possuem semelhanças e com imaginário deduzimos a sensação que o outro possa sentir.

O que fere a uns por tempo, pode durar segundos para o outro, que abstrai e reverte essa energia transformando em uma experiência “positiva” menos dolosa.
Tudo depende do ângulo, ponto de vista.

Relacionar a beleza aos momentos difíceis é a tarefa mais árdua, é justamente quando estamos totalmente envolvidos em algo de corpo e alma , onde tudo parece interminável e insolúvel.

Somos assim em nossa maioria, extremistas , imediatistas e um tanto dramáticos por assim dizer. Quando na verdade, tudo parece perdido , esquecemos que sempre surge uma inesperada luz.

“Quando uma porta se fecha, duas novas se abrirão!”
Momento em que o que aparenta ser impossível se torna possível repleto de novas possibilidades inimagináveis.

Fé, foco e determinação, quem te ampara , não te desampará.

“Não existe vitória sem luta, a luta nos eleva a glória”, não de vencer a guerra, mas sim de derrubar os gigantes que nos habitam, criados pela nossa própria mente, superando-os um a um.

Obter clareza dos fatos vivenciados, com lucidez, maturidade, sabedoria o que for mais conveniente e próximo ao seu ser no momento da experiência.

Não importam, todas as situações existentes te encaminham para algo maior e melhor imperceptível à razão momentânea , que foge nosso conhecimento imediato, mas que lá na frente, bem adiante reconheceremos que tudo era preciso e necessário.

Trabalhe a aceitação em sua vida atual, “tudo que não mata te fortalece”, poderás padecer por alguns intermináveis segundos , mas retomará às rédeas no segundo seguinte , pronta, renovada, revigorada para novos desafios mais à frente.

E, é mais ou menos assim que é..
A vida inicia e finda a cada adormecer na verdade já “nascemos mortos”, temos metas a cumprir até chegada da vida eterna no paraíso.

O céu é o limite e a prova final fazemos aqui!
Observemos o belo que há dentro e em cada um de nós, apreciar a beleza Oculta que carregamos esse é nosso grande e próprio mistério a ser descoberto.

Lorena Pelais ॐ∞.

beleza oculta
Foto de Anna Shvets no Pexels

Gostou de “Relações sociais e o fluxo da vida”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu emai. Aproveite, leia mais artigos da autora Lorena Pelais. Veja também nosso parceiro Entre Séries.

Junte-se a 737 outros assinantes

Que tal provar em casa o Sobá, um prato bem diferente?

Prato mais tradicional da culinária de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, o Sobá à Moda de Campo Grande é uma especialidade da chef Vanessa Carvalho que você pode provar em casa neste final de semana gastando a partir de R$ 34,00.

O Sobá é o prato mais tradicional da culinária de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, daí o seu nome correto ser “Sobá à Moda de Campo Grande”. Há centenas de restaurantes especializados nele em Campo Grande, e uma indústria por trás disso – que inclui, além dos restaurantes, fabricantes artesanais de macarrão e empresas que fabricam utensílios necessários para a elaboração do prato, como um cortador manual da massa e uma espécie de “varal culinário” onde o macarrão é pendurado em tiras para não grudar uma na outra. Em resumo, é um mercado imenso, responsável pelo sustento de muita gente. Na capital paulista, por outro lado, existem apenas dois restaurantes que servem Sobás – e um deles é o Sim Sobá, criado em 2016 pela chef Vanessa Carvalho, que funciona apenas pelo Delivery ou Take Away, de sexta-feira a domingo, das 18h às 22h.

Por isso mesmo, o Sobá ainda é uma iguaria praticamente desconhecida do consumidor paulistano. E o que é um Sobá? “O Sobá é um prato elaborado com cinco componentes básicos: uma proteína (carne bovina, carne suína, frango ou shimeji), omelete, macarrão, cebolinha e um caldo com temperos”, explica a chef Vanessa. Além disso, é um prato complicado e demorado de fazer, pois tudo é elaborado artesanalmente. A casa abre de sexta a domingo, mas, já na quarta-feira, a chef Vanessa começa a produzir seu macarrão artesanal, que é servido fresco e no ponto certo todas as semanas. É uma massa diferente da que conhecemos na culinária italiana.

De origem japonesa, o Sobá ganhou fama no Brasil no Mato Grosso do Sul. A combinação de macarrão, omelete, carne de porco (na versão mais tradicional), cebolinha e um caldo com temperos típicos foi trazida para o Matato Grosso do Sul na década de 50, por Eiho Tomoyohe e, já em 2006, virou patrimônio histórico e cultural de Campo Grande. A história do Sobá caminhou com a “Feirona” de Campo Grande, fundada em 1925. No começo, eram barracas, montadas na calçada. Hoje, a Feira Central, denominada oficialmente Feira Central e Turística, ocupa a Esplanada Ferroviária, um amplo espaço coberto que reúne 200 lojas de artesanato regional e produtos hortifrutigranjeiros, onde o carro-chefe são dezenas de restaurantes especializados em Sobá. Há até uma estátua de um Sobá no local, que virou atração turística e ponto obrigatório para fotos.

O cardápio do Sim Sobá inclui seis opções de Sobá à Moda de Campo Grande: “Bovino” (R$ 40,00); Suíno (R$ 36,00); Frango (R$ 34,00); Shimeji (R$ 44,00); Vegetariano de Shimeji (R$ 44,00) e Vegano de Shimeji (R$ 46,00). Todos os Sobás levam, como tempero, um caldo especial feito com ossobuco e temperos secretos de Campo Grande, que garantem o sabor todo especial do prato. O Sobá de Shimeji é uma criação de Vanessa que deu certo em São Paulo. Na versão Vegetariana, a diferença é que o caldo de ossobuco é trocado por um caldo de legumes, também criado pela Chef. Já na versão Vegana, além desse caldo de legumes, o prato, sua massa é elaborada sem ovos e não vai omelete.

DRINKS EXCLUSIVOS COM INGREDIENTES DO MATO GROSSO DO SUL

A chef Vanessa desenvolveu uma linha exclusiva de sucos elaborados com produtos tradicionais DA cozinha de Mato Grosso do Sul. São ingredientes como capim-santo, gengibre e a erva natural utilizada numa bebida muito comum no estado, o Tereré. O resultado são combinações incríveis no sabor e muito refrescantes que remetem à rica gastronomia e cultura sul-mato-grossense.

“Minha intenção era criar uma linha de bebidas inédita, que remetesse à culinária de Campo Grande, cidade onde nasci e vivi muitos anos, para acompanhar justamente um dos pratos mais tradicionais de lá, que é o Sobá”, explica Vanessa. Para chegar aos três sucos que compõem a linha hoje, chamada de Varanda’s Drinks, a chef precisou fazer muitos testes, experimentando a combinação de diferentes ingredientes. Foram desenvolvidos três sucos naturais que integram o cardápio:

Varanda’s. É um mix de capim-santo (também conhecido como capim-cidreira) e xaropes artesanais de gengibre e limão feitos pela própria Vanessa. Custa R$ 13,00 (500 ml).
Varanda’s Tereré. Uma combinação de chá da erva utilizada na elaboração do famoso Tereré (bebida muito tradicional do Mato Grosso do Sul) e xaropes artesanais de gengibre e limão. Custa R$ 14,00 (500 ml).
Flor de Varanda’s. É elaborado com chá de canela, xarope artesanal de hibisco (também produzido pela chef Vanessa) e um toque de limão. Custa R$ 14,00 (500 ml).

SOBREMESAS TRADICIONAIS

O Sim Sobá também sobremesas que fazem sucesso na culinária de Mato Grosso do Sul:

Doce de abóbora com coco – R$ 8,00 (100 gramas)
Doce de abóbora em pedaços – R$ 6,00 (100 gramas)
Cachorrada Pantaneira – R$ 8,00 (100 gramas)
Geleia de Mocotó Pantaneira – R$ 4,00 (barra de 60 gramas)
Cocada Pantaneira – R$ 4,00 (barra de 55 gramas)

Que tal provar em casa o Sobá, um prato bem diferente?
Chef Vanessa Carvalho. Foto: Divulgação

SOBRE A CHEF VANESSA CARVALHO

Nascida em Campo Grande (MS), Vanessa tem 45 anos. Ela nasceu numa família com cinco mulheres que adoram cozinhar – a mãe e quatro tias. “Em todas as reuniões e festas familiares são elas que preparam tudo”, conta Vanessa. Ela nasceu nesse ambiente gastronômico cheio de sabores e temperos e combinações intensos, uma marca da comida de Campo Grande. A mãe foi sua grande professora na cozinha. Com 5 anos ganhou de presente um jogo de panelas de verdade, e começou a aprender a cozinhar numa mini cozinha que montou no quintal.

Aos 8 anos já sabia, e bem, fazer o tradicional Arroz de Carreteiro Pantaneiro, típico do Mato Grosso do Sul, e virou a responsável pela sua preparação nos encontros familiares. Mesmo assim, não trabalhou com comida em Campo Grande (embora tenha feito um curso de Gastronomia no Senac) e, em 1996, veio morar em São Paulo. Aqui, trabalhou como modelo, foi empresária do ramo de iluminação para shows e atuou como corretora de imóveis no Campo Belo durante cerca de 13 anos. Em 2006 morou na Suíça, perto da fronteira com a Itália. Trabalhava numa empresa durante o dia e nos finais de semana fazia bicos num restaurante na cidade italiana de Lugano. Preparava pratos típicos do Brasil.

Em 2018, voltou a Campo Grande e a vontade de trabalhar com gastronomia já era forte – sobretudo depois de ver que uma amiga havia aberto um restaurante. Decidiu voltar a São Paulo e abrir um restaurante especializado em Sobá. Seus amigos, surpresos, logo perguntavam: “Sobá? Ninguém sabe o que é Sobá em São Paulo!”. A resposta dela sempre foi rápida: “Sim, Sobá”. Aliás, foi daí que surgiu o nome do restaurante Sim Sobá.

SERVIÇO

Restaurante Sim Sobá (só Delivery e Take Away)
Rua Zacarias de Góes, 1770 (Campo Belo)
Funcionamento: sexta-feira a domingo, das 18h às 22h
Fone: 2892-0527
Fone/whatsapp: 98696-5212
www.simsoba.com.br
www.facebook.com/simsoba
Instagram: @simsoba

Gostou da nossa matéria “Que tal provar em casa o Sobá, um prato bem diferente?“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Mais novo unicórnio da internet mira o Brasil

O crescimento exponencial do uso de aplicativos de mensagem como o WhatsApp, SMS, Messenger, Signal ou Telegram, no Brasil e no mundo, mudou para sempre a forma como as empresas se relacionam com seus clientes. E mesmo com o controle da pandemia e a volta à “normalidade”, este novo comportamento dos consumidores deve se acentuar.

Foi com esta perspectiva que a Gupshup, líder indiana de mensageria com mais de 6 bilhões de interações/mês apenas na Índica, se tornou o mais novo unicórnio da internet ao receber um aporte de USD$ 100 milhões da Tiger Global Management, na segunda semana de abril, o que elevou seu valor de mercado a USD$ 1,4 bilhão.

“O Brasil é um dos maiores mercados quando se fala em uso comercial dos aplicativos de mensagem. E este é um segmento que deve aumentar muito mais, pelas facilidades que oferece no relacionamento entre empresas e clientes. A Gupshup vinha atendendo clientes brasileiros em sua plataforma, que é self-service, e por isso decidimos criar uma estrutura local, que também vai atender outros países da América Latina e do Sul.” explica Beerud Shteh, CEO e co-fundador da companhia.

A Guphup é uma empresa de tecnologia que desenvolve soluções para que as empresas se relacionem com seus clientes por meio de aplicativos como WhatsApp e SMS, que são apenas o canal de contato. As caixas de diálogo, links e outras interações, são fornecidas por empresas de mensageria.

Sua plataforma funciona com base em IP, o que lhe permite atuar em qualquer país do mundo sem qualquer necessidade de adaptação ou limitação por conta de diferenças de protocolo.

Brasil

A Gupshup iniciou o atendimento de clientes brasileiros em sua plataforma, que é “self-service”. E começou a trabalhar localmente em meados de 2020, para atender à crescente demanda e aceitação de suas soluções.

Agora, com uma estrutura plena no país, oferece um suporte mais adequado e um atendimento comercial mais identificado com a cultura local.

Líder de mercado na Índia, onde entrega mais de 6 bilhões de mensagens por mês, a Gupshup espera crescer 3 vezes no Brasil em 2021 e já atende clientes do porte da Caixa Econômica Federal, Banco do Nordeste, Unimed, Lojas Torras, governos estaduais e prefeituras, além de, por meio de parceiros, atender empresas que atuam em grandes Marketplaces.

Já com clientes do porte da Caixa Econômica Federal, Banco do Nordeste, Unimed e Lojas Torra, além de outros grandes do varejo, por meio de parceiros, a empresa acaba de se tornar um unicórnio ao receber um aporte financeiro de USD 100 milhões do fundo Tiger Global.

“Clientes locais pedem presença local, tanto para suporte quanto para atendimento comercial, pois conseguimos estreitar o relacionamento com os clientes e desenvolver soluções cada vez mais específicas”, explica Leonardo de Paula, Head de Negócios da GupShup no Brasil.

Gupshup

Empresa de origem indiana criada em 2006, oferece soluções de mensageria conversacional por IP para empresas de todos os segmentos e tamanhos. É a plataforma líder neste segmento, gerando mais de 6 bilhões de mensagens por mês, e oferece uma única API de mensagens para mais de 30 canais. Em abril de 2021 a Gupshup recebeu um aporte de USD$ 100 milhões do Tiger Global Management, elevando seu valor de mercado para USD$ 1,4 bilhão.

Gostou da nossa matéria “Mais novo unicórnio da internet mira o Brasil“?

Mais novo unicórnio da internet mira o Brasil

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

O que muda para clientes e profissionais do Mercado Financeiro?

Meses após a declaração do estado de pandemia mundial, em 2020, a Deloitte e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulgaram a Pesquisa de Tecnologia Bancária que apontou uma mudança de comportamento do consumidor, que cada vez mais prioriza os meios digitais para realizar transações bancárias. No comparativo entre os anos de 2019 e 2020, considerando ambientes de mobile banking, houve aumento de 105% na consulta de investimentos, 61% na contratação de crédito, 33% nos pagamentos e 24% nas transferências. Os clientes estão mais seguros para usar as plataformas digitais e as instituições financeiras estão dispostas a investir em inovação e talentos profissionais para lidar com a alta competitividade no novo mercado financeiro.

Neste contexto, novas oportunidades surgem para clientes (no que diz respeito a liberdade e possibilidades de atendimento) e profissionais que atuam no setor, que agora vislumbram um horizonte promissor no âmbito do plano de carreira fora dos bancos tradicionais.

Na avaliação de Ronaldo Cerqueira, integrante da comissão especial do Linkedin Global para o desenvolvimento de profissionais, muitos candidatos se limitam a buscar vagas apenas nos bancos líderes – e isso pode ser um equívoco. “Com o avanço da digitalização e movimentos como open banking e banking as a service, nunca fez tanto sentido a frase ‘o grande emprego não necessariamente vem do grande empregador’. Bancos de varejo, atacado, investimentos, digitais, fintechs, FIDCs, cooperativas, corretoras, seguradoras, researches e financeiras estão de olho em recursos humanos para alavancar suas operações”, pontua o consultor especialista em carreiras no mercado financeiro.

Sobre o relacionamento dos clientes com as instituições financeiras, o relatório Pace Pulse Brasil (realizado pela FIS em conjunto com o instituto Ipsos) ouviu 2 mil pessoas adultas, com e sem conta bancária e pertencentes a diferentes classes sociais, sobre como a pandemia mudou as formas de pagamento e de atendimento. As carteiras digitais já foram adotadas por 76% dos jovens adultos (24 a 28 anos) e adultos (29 a 39 anos). Ainda de acordo com a pesquisa, a pandemia fez com que 82% dos consumidores mudassem a forma de se comunicar com o banco, o que mostra que as agências físicas estão perdendo espaço para os serviços bancários on-line.

“A geração Y e Z mudou radicalmente a relação de consumo de serviços financeiros e força uma saudável mudança. Agora os grandes players bancários têm bancos digitais, fintechs, corretoras e cooperativas, entre outros, como adversários na busca pela relação íntima com o cliente, seja ele pessoa física ou jurídica”, analisa Ronaldo Cerqueira.

Tendência é de abertura de novas instituições financeiras

De acordo com dados do Bacen de março de 2021, existem 1.940 instituições financeiras em operação no Brasil. Ronaldo Cerqueira afirma que o open banking motivará o crescimento deste número, sobretudo com o surgimento de novas instituições ligadas ao varejo impulsionadas pelo conceito de banking as a service (conjunto de soluções que permitem uma empresa criar e ofertar soluções financeiras) e pelo potencial de mercado representado pelos 40 milhões de brasileiros desbancarizados (fonte: Americas Market Intelligence/Mastercard, outubro de 2020).

“Cerca de 40 milhões de brasileiros não têm relacionamento com bancos, sequer de conta corrente, mesmo após uma imensa ação da Caixa Econômica Federal como canal distribuidor do auxílio emergencial concedido pelo Governo Federal. Existe um mar inexplorado e cheio de oportunidades para novos e antigos players na indústria financeira. No novo mercado financeiro o cliente tem independência e autonomia sobre seus dados e tem disponível, na palma da mão, uma ampla oferta de produtos e serviços aderentes à sua realidade. Quem souber conectar as novas necessidades do consumidor ao maior valor agregado na prestação de serviço terá vantagem competitiva”, conclui o consultor especialista em mercado financeiro.

Gostou da nossa matéria “O que muda para clientes e profissionais do Mercado Financeiro?“?

O que muda para clientes e profissionais do Mercado Financeiro?
Ronaldo Cerqueira Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

MPs publicadas nesta quarta impactam diretamente as relações de trabalho

Com a economia ainda em oscilação por causa dos efeitos da pandemia de Covid-19, o Governo Federal publicou nesta quarta-feira (28) duas medidas provisórias que impactam diretamente na vida dos trabalhadores e nas rotinas das empresas no Brasil. As MP’s 1.045 e 1.046 tratam sobre as adequações na legislação trabalhista para a manutenção dos empregos. Os principais pontos, conforme destaca o advogado André Leonardo Couto, com mais de 25 anos de experiência, estão as alternativas que os empregadores terão para manter os funcionários, como a redução de jornada de trabalho, diminuição do salário, suspensão de contratos, assim como, o uso do teletrabalho, antecipação de feriados, banco de horas, concessão de férias antecipadas e outras medidas.

De acordo com a publicação, a MP 1.045 permitirá aos empresários reduzir a jornada e, consequentemente, os salários, ou suspender temporariamente os contratos de trabalhos. “Com isso, fica instituído o já conhecido BEM – Benefício Emergencial da Manutenção do Emprego e da Renda, que será custeado pelo Governo Federal. Na prática, trabalhadores enquadrados no programa e que tiverem alguma redução na remuneração, terão uma complementação de renda. Os suspensos terão direito a 100% do valor que receberiam no seguro-desemprego”, explica o advogado André Leonardo Couto.

O especialista adiciona que os empregadores devem ficar atentos. “É responsabilidade da empresa informar ao Ministério da Economia quais trabalhadores terão o contrato alterado, no prazo de dez dias, contados a partir da data da celebração do acordo. Caso ocorra algum atraso, o empregador ficará responsável pelo pagamento da remuneração no valor anterior à redução da jornada de trabalho e do salário ou à suspensão temporária do contrato de trabalho do empregado, inclusive dos respectivos encargos sociais e trabalhistas, até que a informação seja prestada corretamente”, destaca.

Já a MP 1.046 trata sobre algumas mudanças trabalhistas importantes. De acordo com o texto, a medida fica em vigor por 120 dias. “Voltamos a falar de teletrabalho, o que é muito pertinente para este período, pois contribui para as medidas de contenção à pandemia e oferece mais segurança para a saúde do empregado. A empresa pode alterar o regime de trabalho presencial para teletrabalho, trabalho remoto ou outro tipo de trabalho a distância, além de determinar o retorno ao regime de trabalho presencial, independentemente da existência de acordos individuais ou coletivos, dispensado o registro prévio da alteração no contrato individual de trabalho”, saliente André Leonardo Couto.

A nova medida provisória dispõe ainda sobre a possibilidade da antecipação das férias individuais, a concessão de férias coletivas, antecipação de feriados e a interrupção de jornada por meio de compensação no banco de horas. “Para que a empresa possa implementar estas ações, os empregados deverão ser notificados formalmente com antecedência mínima de 48 horas, de forma clara e objetiva. No caso dos feriados, o empregador deve, ainda, indicar expressamente quais datas serão aproveitadas. Com relação ao banco de horas, a compensação de tempo para recuperação do período interrompido poderá ser feita por meio da prorrogação de jornada em até duas horas, a qual não poderá exceder dez horas diárias, e poderá ser realizada aos finais de semana, claro, dentro da Consolidação das Leis do Trabalho”, explica o profissional do Direito.  

A MP 1.046 determina ainda a suspensão da obrigatoriedade de realização dos exames médicos ocupacionais, clínicos e complementares, exceto dos exames demissionais, dos trabalhadores que estejam em regime de teletrabalho, trabalho remoto ou trabalho a distância, pelo prazo de 120 dias. “Este é um ponto importante, pois, diante da crise de saúde, a empresa não poderá exigir que o seu funcionário faça os referidos exames, salvo no caso de dispensa”, aponta o advogado.

O que pode ser um alívio para o caixa das empresas é a suspensão da exigibilidade do recolhimento do FGTS, referente às competências de abril, maio, junho e julho de 2021, com vencimento em maio, junho, julho e agosto de 2021, respectivamente. Estes valores poderão ser parcelados em até quatro parcelas, sem juros e multa, com pagamento a partir de setembro. “Com certeza é uma forma de dar mais fôlego para as empresas. É necessário deixar claro que os empresários devem se programar, pois é apenas um adiamento dos pagamentos, que deverão ser honrados posteriormente. Chamo a atenção para este ponto, pois as dívidas podem se acumular e virar uma bola de neve até o final do ano”, alerta André Leonardo Couto.

Para o advogado André Leonardo Couto, da ALC Advogados, as MP´s poderão ser convertidas em lei em breve. “Considero estas ações muito importantes para o momento, pois ajudam a diminuir o impacto social desta crise sem precedentes que o país e o mundo estão enfrentando. Como a economia brasileira está fragilizada por causa da pandemia, a continuidade do que está sendo implementado agora pode ser necessária para além dos 120 dias previstos. Por isso, assim como aconteceu com as MP´s 936 e 927, que foram publicadas em março do ano de 2020, diante do cenário econômico e o consequente impacto nas relações trabalhistas, acredito que as MP’s 1.045 e 1.046 se tornarão leis”, opina o especialista. 

ALC Advogados

No mercado há mais de 10 anos, o escritório ALC Advogados é sediado na cidade de Pedro Leopoldo, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Com atuação e vários cases de sucesso, o negócio, que tem à frente o advogado André Leonardo Couto, trabalha principalmente nas áreas do Direito do Trabalho, Cível e Imobiliária, com clientes em diversos Estados. Em 2020, o negócio passou a integrar o grupo empresarial ALC Group.

Siga no Instagram @alcescritorio: www.instagram.com/alcescritorio 

Site: https://andrecoutoadv.com.br/

Gostou da nossa matéria “MPs publicadas nesta quarta impactam diretamente as relações de trabalho“?

MPs publicadas nesta quarta impactam diretamente as relações de trabalho
Advogado André Leonardo Couto. Foto: ALC/Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Tudo o que você precisa saber sobre a energia solar

Que ela é limpa, renovável, muito mais barata e tem conquistado cada vez mais adeptos ao redor do planeta, todo mundo sabe. Não à toa se tornou o setor que mais cresce no Brasil. Mas, apesar de a energia solar ter se popularizando bastante nos últimos anos, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o seu funcionamento. Para explicar um pouco mais sobre o assunto, Davidson Andreoni, consultor da Cemig SIM, aborda as principais curiosidades acerca deste tema. Confira!

Há diferença entre aquecimento solar e energia solar fotovoltaica

Enquanto o aquecimento solar consiste basicamente no aquecimento da água, especialmente do chuveiro, a energia fotovoltaica é mais completa, já que abastece todos os equipamentos que necessitam de energia elétrica em uma casa, tais como lâmpadas e eletrodomésticos.

Geração de energia em dias nublados

Pouca gente sabe, mas os painéis solares são capazes de captar energia do Sol mesmo em dias nublados. Devido à alta tecnologia empregada no processo, as células fotovoltaicas não necessitam de luz solar direta para que produzam energia em dias chuvosos. Todavia, nestes dias os níveis de watts gerados são menores.

Geração de energia no período noturno

Como a fonte para geração deste tipo de energia é a radiação solar, a produção em períodos noturnos não acontece. Apesar disso, a maioria dos sistemas de energia solar instalados no país funciona no modelo on grid, ou seja, conectados à rede de distribuição da cidade. Sendo assim, o sistema gera energia durante o dia e, à noite, utiliza a energia da rede.

Tem taxa de emissão de poluentes zero

Ao contrário de outras energias que mesmo emitindo algum tipo de poluente são consideradas limpas, a solar zera a taxa de emissão de poluentes. Dessa forma, ajuda a combater o efeito estufa e seus efeitos sobre o clima, apresentando-se como uma das melhores soluções para a sociedade.

Existem enormes usinas de energia solar

Embora os painéis caseiros desse tipo de energia sejam mais conhecidos e comuns, existem grandes usinas solares espalhadas pelo mundo. Estados Unidos, Espanha, Portugal e Alemanha abrigam algumas delas, que também estão presentes em outros países.

Os créditos de energia solar

Em dias de calor intenso, quando é gerada mais energia do que o necessário, são formados créditos com a rede de distribuição. Isso significa que todo o excedente produzido pelo sistema de energia solar fotovoltaico é enviado para a distribuidora, que tem até 60 meses para utilizar este crédito e abatê-lo na conta de energia do imóvel.

Sobre a durabilidade dos painéis

Os painéis solares são extremamente duráveis (mais de 20 anos) e precisam de pouca ou nenhuma manutenção. Os principais painéis utilizados hoje em dia são feitos de silício monocristalino ou policristalino. Os monocristalinos apresentam o silício em alto grau de pureza e são mais eficientes, apesar de exigirem um investimento maior.

Quer levar energia solar para sua casa ou empresa? Acesse www.cemigsim.com.br e saiba mais.

Gostou da nossa matéria “Tudo o que você precisa saber sobre a energia solar“?

energia solar
Usina Solar, Cemig SIM. Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Fake News e os impactos causados na contemporaneidade

Da Independência do Brasil, em 1822, onde a imagem de Dom Pedro I foi vendida erroneamente, fazendo com que todos acreditassem que a pintura do quadro de Pedro Américo fosse, de fato, a reprodução do que ocorrera neste fatídico dia até os dias de hoje, onde os movimentos das fake news estão espalhados pelos quatro cantos do mundo, fará com que este artigo, baseado na teoria do espelho, faça uma relexão sobre os impactos das falsas notícias inseridas na política brasileira.

Desde a redemocratização, onde a soberania foi devolvida ao povo, o Brasil e, consequentemente, os brasileiros vêm sendo vítimas de governos mal administrados, corrupção, desvios, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, problemas na prestação dos serviços públicos etc. Questões, essas, que trouxeram o descrédito e a falta de confiança por parte de um país formado por quase 210 milhões de habitantes, de acordo com um relatório apresentado pelo Banco Mundial em 2017.

Ética aplicada nas redes sociais

Aplicada à vertente profissional, ética nada mais é que o bom senso e o comprometimento com o seu trabalho, com a sua verdade. Estabelece-se que um profissional, seja ele um médico, jornalista ou professor, trabalhe com a verdade, transpa- rência e que em hipótese alguma fira os princípios éticos e morais de sua profissão.

A moralidade é um conjunto de regras adquiridas através da cultura, da educação, da tradição e do cotidiano, orientando o comportamento humano dentro de uma sociedade.

Quando o assunto é a ética, todos sabem o seu significado, mas, como diz Álvaro L. Valls no livro ‘’O que é ética?’’, não são fáceis de explicar e praticar. E pode ser entendida como um estudo de reflexão científica, filosófica e até teológica.

Nas redes sociais, a ética ocupa um espaço importantíssimo no momento de compartilhar uma notícia, publicar posts, fazer comentários ou retransmitir qualquer que seja a informação.

Diante de um acontecimento catastrófico onde o usuário é posto à prova de fogo entre a verdade e aquilo que poderá publicar, é preciso muito cuidado com o relato dos fatos, com os personagens envolvidos, com a linguagem a ser utilizada, com a abordagem para relatar tal situação, pois qualquer erro pode ser fatal tanto para o emissor da mensagem como para os envolvidos nos relatos. E é neste momento que podem surgir as famosas fake news [termo em inglês] ou falsas notícias.

Há quase dois séculos, Dom Pedro I, príncipe regente e futuro imperador do Brasil e rei de Portugal, num dia não muito agradável, com fortes dores abdominais e uma necessidade constante em ir ao banheiro, libertara o Brasil de Portugal às margens do Rio Ipiranga, às 16h30 do dia 7 de setembro de 1822, com o grito de Independência ou Morte.

Ao se aproximar do riacho do Ipiranga, o príncipe regente estava com dor de barriga. A causa dos distúrbios intestinais é desconhecida. Acredita-se que tenha sido algum alimento malconservado ingerido no dia anterior em Santos, ou a água contaminada das bicas e chafarizes que abasteciam as tropas de mula na serra do mar, ressaltou o escritor Laurentino Gomes.

Fake News no Império

Sessenta e seis anos após a Independência do Brasil, proclamada por Dom Pedro I, o romancista, poeta, cientista, teórico da arte, ensaísta, filósofo, político, professor brasileiro e um dos pintores acadêmicos mais importantes do país, Pedro Américo de Figueiredo Melo, popularmente conhecido como Pedro Américo, pintou com óleo sobre uma tela a representação do fatídico dia em que os portugueses nada mais teriam a ver com o nosso povo.

Segundo relatos de dezenas de historiadores, o quadro de Pedro Américo nada tem a ver com o que acontecera naquela tarde turbulenta de 7 de setembro, após uma viagem longa de Santos, litoral paulista, até a capital São Paulo para o príncipe regente.

Fake news
(Imagem: ALESP – Grito de Independência de Dom Pedro I)

A montaria usada por dom Pedro nem de longe lembrava o fogoso cavalo alazão que, meio século mais tarde, o pintor Pedro Américo colocaria no quadro Independência ou morte, a mais conhecida cena da Independência do Brasil. A cena real é bucólica e prosaica, mais brasileira e menos épica do que a retratada no quadro.

Dom Pedro, ao chegar de Santos, foi posto à prova de fogo após receber mensagens da corte do Rio de Janeiro enviadas por José Bonifácio, Patriarca da Independência e declarado, em 2018, como Patrono da Independência do Brasil, por meio da Lei n° 13.615/2018, e a princesa Leopoldina, sua esposa. Os mensageiros, Paulo Bregaro e Antônio Cordeiro, que percorreram a cavalo por 5 dias mais de quinhentos quilômetros, chegaram exaustos e esbaforidos.

Com as relações estremecidas com Portugal, desde a partida compulsória de Dom João VI, em 1821, o Brasil e, consequentemente, Dom Pedro I teriam que tomar decisões importantíssimas em poucas horas. A princesa Leopoldina pedia que o príncipe ouvisse com atenção os conselhos de José Bonifácio que dizia que informações vindas de Lisboa davam conta do embarque de 7.100 soldados que tentariam atacar o Rio de Janeiro e esmagar os partidários da independência.

Com isso, o jovem teria apenas dois caminhos. Partir para Portugal e se tornar mais um prisioneiro das cortes, a mesma situação em que já vivia o seu pai, Dom João VI, ou proclamar a Independência do Brasil, tornando-o seu imperador ou rei.

A escolha e decisão tomada por Dom Pedro I todos nós, povo livre há quase dois séculos, já sabemos. O que muitos não sabiam ou nem sabem é como, de fato, foi como se deu a cena do grito de independência e a separação do Brasil ao Reino de
Portugal.

Como vimos, Pedro I foi obrigado a tomar uma decisão importantíssima para o Reino do Brasil. As mensagens trazidas da corte no Rio de Janeiro foram recebidas como uma afronta pelo príncipe regente que reagiu com tom de revolta.

Pois verão agora o quanto vale o rapazinho. De hoje em diante estão quebradas as nossas relações. Nada mais quero com o governo português e proclamo o Brasil, para sempre, separado de Portugal. É tempo! Independência ou Morte! Estamos separados de Portugal!

Diferentemente do que retrata o quadro de Pedro Américo, a Independência ou Morte foi bem mais simples, rápida e sem muito glamour. Nada comparada à pintura
em óleo na tela de 1888.

A teoria do espelho, pertencente a um grupo de teorias do jornalismo, diz que uma fotografia tenta retratar a realidade, assim como a notícia. De acordo com Nelson Traquina (2002), o comunicador tem que ser um agente que não tem interesses específicos a defender, que o desviem da sua missão de informar, procurar a verdade, contar o que aconteceu, doa a quem doer. Assim como não há como alterar o que se vê em frente ao espelho, também não será possível fazer com a fotografia e a notícia.

Com poucos presentes próximo ao riacho Ipiranga, Dom Pedro pediu para que avisassem a sua guarda que ele acabara de fazer a independência do Brasil, como relatou o padre Belchior, que havia presenciado o acontecido.

Como pode-se constatar nos relatos, um dia marcado por dores intestinais, ameaças de invasão das tropas portuguesas ao Rio de Janeiro, além de fortes emoções e uma importante decisão faria com que as vidas não só do príncipe regente como de todos os brasileiros tomassem rumos diferentes e livres a partir deste dia.

As falsas notícias estão presentes em nosso cotidiano há séculos. Só o fato de uma pintura tentar reconstruir a imagem de algo que não aconteceu já pode ser considerada uma fake news. Por anos, acreditamos, de fato, que a pintura do quadro fosse o que acontecera na Independência do nosso Brasil. Mas os historiadores e testemunhas presentes neste evento descontruíram por completo a ideia de Pedro Américo, que fez a pintura a pedido do conselheiro imperial Joaquim Inácio Ramalho, em 1886.

Por Carlos Irineu
Jornalista | Pós-graduado em Ciência Política
MTB: 008458/SP

Gostou da nossa matéria “Fake News e os impactos causados na contemporaneidade“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Fiori di bosco: amor, afeto e sabor inova para o dia das mães

Chef italiana Ana Cláudia Morale lança o projeto gastronômico e aposta que a data mais amorosa do ano pode abranger o almoço em família e trazer um momento festivo mais afetuoso e saboroso entre mãe e filho. Confira sobre Fiori di bosco.

Amor, afeto e sabor, tudo isso reunido no tradicional almoço de comemoração de dia das mães. Esse é o formato que sempre aconteceu convencionalmente, mas que agora pode estar com dias contados para acabar. É o que garante a chef italiana, Ana Cláudia Morale, que em tempos de pandemia traz a inovação e criatividade para que as datas festivas não percam o seu brilho. A chef lança para o dia de externar todo amor dos filhos para a mãe , o projeto gastronômico Fiori di Bosco. Morale explica que o conceito extrapola todos os formatos de celebração da data.

Fiori di Bosco apresenta uma caixa na cor de amor de mãe (vermelha) e contém suspirinhos de amor, bombons pintados à mão flor de cerejeira com chocolate belga e recheio de frutas vermelhas com marshmallow, uma xícara pequena com duas cápsulas de café nespresso, latinha com cantucci, o biscoito clássico italiano. Tudo ao valor de R$85,00.

A proposta pretende trazer  que após passar o dia das mães com aquele almoço,  está feito um convite para mãe tomar um café, degustando um biscoito especial, feito e pensado nela. “A ideia é que o dia das mães pode durar mais um pouquinho, que passa do almoço que é aquele clássico de sempre. E é um dia tão gostoso que a gente quer que ele dure mais, então trabalhamos para que no fim do dia ainda tenha comemoração e que é possível ainda festejar as mães, as avós, as sobrinhas e tias”, explica Morale.

 As encomendas podem ser realizadas com a própria chef pelo telefone (61) 98203 1526 até o dia 06 de maio, e as entregas serão gratuitas em todas as localidades de Brasília, entre os dias 7 e 8 de maio.  *Chef Ana Cláudia Morale*Com descendência italiana, essa chef brasileira tem o coração na terra das famosas massas e representa em seus pratos os ensinamentos da Nonna que a criou. Publicitária de formação, mas confeiteira de coração e talento nato, Ana Cláudia Morale é integrante da Federação Italiana de Cozinheiros – FIC BRASILE, desde 2018. Trabalhando com gastronomia desde 2007, Ana Cláudia trilha a sua caminhada por passos gastronômicos, sendo participante de eventos como Mesa A Vivo, Beba do Quadrado, Pátio Varanda, além de ministrar aulas no Espaço Pátio Gourmet. A Chef também fornece cursos particulares de confeitaria e atua como personal chef em eventos gastronômicos.

Serviço: Fiori di bosco:  amor, afeto e sabor inova celebração do dia das mães e promete um dia inteiro de comemorações entre mãe e filhos
Valor: R$85,00Entregas: GratuitasLocal: Em todas as localidades do DFPedidos por encomendas diretamente com a chef Ana Cláudia Morale: (61) 98203 -1526

Gostou da nossa matéria “Fiori di bosco: amor, afeto e sabor inova para o dia das mães“?

Fiori di bosco:  amor, afeto e sabor inova para o dia das mães
Foto: Agenor Mota

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Busca ativa de tuberculose: 18 mil pessoas abordadas em Diadema

Durante a Campanha de Busca Ativa de Sintomáticos Respiratórios, realizada em março deste ano pelas equipes de saúde das 20 Unidades Básicas de Saúde (UBS), foram abordados 18.965 moradores da cidade, quanto a tuberculose, de acordo com dados divulgados pela Coordenadoria de Vigilância à Saúde de Diadema em abril.

Dentre as pessoas abordadas, 115 tinham sintomas respiratórios característicos de tuberculose (TB) e, dessas, 101 realizaram baciloscopia (teste de escarro). Apenas dois moradores positivaram para o doença e deram início ao tratamento.

A busca ativa é uma atividade de rotina nas UBSs, com dois momentos de intensificação, em março e setembro. “Considero que a campanha de busca ativa de sintomáticos respiratórios foi muito positiva, pois apesar da situação atual imposta pela pandemia, com esforços voltados para atendimento dos casos de covid-19, praticamente todas as UBSs fizeram atividades de busca de possíveis casos de TB e dois casos foram diagnosticados”, explicou a coordenadora do Programa de Tuberculose em Diadema, dra Iriane Maria Sammarone Henriques.

Atualmente, aproximadamente 100 moradores estão em tratamento de TB. O tempo e a dose dos medicamentos podem variar de acordo com o tipo e a gravidade da doença. A técnica de enfermagem da UBS Inamar, Rosana dos Santos Francelino, garante que a adesão ao tratamento é fundamental para a cura.

“Procuro me aproximar do paciente e falar a mesma língua, para que se sinta à vontade para pedir ajuda e seguir o tratamento. Muitas vezes, o paciente fica cansado por causa da tuberculose, emagrece, tem febres. Depois de 30 dias, o paciente já responde super bem, pode ter a impressão que está curado e querer abandonar o tratamento. Procuramos deixar bem claro que, embora tenham tido melhora, não estão curados. Se não realizarem o tratamento completo, a doença pode voltar muito mais forte”, finaliza a técnica de enfermagem.

Referência

Pelas políticas públicas adotadas pelo município ao longo dos anos, Diadema recebeu, pela 15ª vez consecutiva, o Prêmio “Qualidade nas Ações de Controle da Tuberculose”, por apresentar índice de cura maior que 85% dos casos diagnosticados em 2019.

O Programa Municipal de Tuberculose inclui tratamento supervisionado com entrega de incentivos aos pacientes, exames de diagnóstico e controle, medicamentos gratuitos e avaliação dos comunicantes de casos de tuberculose. O atendimento de casos descentralizados em todas as UBSs, as equipes comprometidas e o suporte da coordenação são pontos positivos do programa.

Doença

A tuberculose é causada por uma infecção pelo Bacilo de Koch (BK) e atinge, principalmente, o pulmão. Entretanto, ossos, rins e meninges podem ser prejudicados pela doença. Os sintomas mais comuns na tuberculose são tosse prolongada, geralmente por mais de três semanas, com secreção e acompanhada por febre vespertina, sudorese noturna e emagrecimento.

Gostou da nossa matéria “Busca ativa de tuberculose: 18 mil pessoas abordadas em Diadema“?

Busca ativa de tuberculose: 18 mil pessoas abordadas em Diadema
Foto: Vanessa Dino Santos

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Adobe Summit 2021: 5 motivos para não perder o maior evento de marketing digital do mundo

De 27 a 29 de abril, o Adobe Summit, a maior conferência de marketing digital do mundo, acontece – em formato online e gratuito – com o objetivo de propor discussões importantes sobre o futuro do setor entre profissionais da área. Ao todo, serão mais de 250 sessões e workshops de conteúdo ao vivo e on demand com profissionais que lideram as inovações em experiência do cliente no âmbito global. As inscrições para o Adobe Summit 2021 podem ser realizadas pelo link https://summit.adobe.com/na/.

A edição deste ano não será realizada presencialmente em Las Vegas (EUA) e, assim como em 2020, quando o evento migrou para o ambiente online por causa da pandemia, será totalmente virtual. No ano passado, o Adobe Summit reuniu mais de 226 mil inscritos em mais de 200 sessões, que puderam ser assistidas on demand, até meses após o evento. Este ano, teremos mais de 125 horas de conteúdo inédito apresentado por mais de 500 palestrantes, em três dias de evento.

“Nas edições presenciais anteriores, o Brasil representava uma das maiores delegações do evento. Portanto, o formato digital é uma oportunidade única para mais brasileiros participarem e terem acesso a conteúdos sobre inovações no marketing digital, principalmente insights para um mundo pós-pandêmico”, explica o general manager da Adobe Latam, Federico Grosso. 

O executivo ressalta que esta edição será uma das mais diversificadas até hoje, com palestrantes de setores variados, como varejo, mídia e telecomunicações, serviços financeiros, saúde e consumo. “A programação deste ano é incomparável”, afirma, selecionando cinco razões para o público não perder o evento:

Painel com diversos executivos líderes de mercado
Entre os destaques estão: Shantanu Narayen, CEO global da Adobe; Albert Bourla, CEO da Pfizer; Serena Williams, uma das tenistas mais vitoriosas do mundo, além de empresária e filantropista; Rajesh Subramaniam, presidente da FedEx; Deborah Wahl, CMO Global da General Motors; e Anil Chakravarthy, general manager de Digital Experience Business da Adobe.  

“Teremos a rara chance de ouvir, durante o discurso de abertura, a campeã de tênis e empreendedora Serena Williams e o CEO da Pfizer, Albert Bourla, e descobrir sobre tecnologias emergentes apresentadas pelo ator, diretor, escritor e produtor vencedor do prêmio Emmy, Dan Levy”, ressalta Grosso. 

Promovendo experiências em um mundo cookieless
Sobre as novidades da Adobe para este ano, o executivo comenta que o público pode esperar por lançamentos de recursos tecnológicos que vão proporcionar a criação de campanhas e estratégias digitais em um mundo sem cookies. “Certamente, um dos grandes anúncios do evento este ano será sobre como a Adobe está investindo em tecnologias cookieless e de que maneira podemos apoiar as empresas a promoverem experiências relevantes para seus clientes em um mundo sem cookies”, comenta. 

Dedicação especial ao e-commerce
Outro foco de atenção quando o assunto é marketing digital está no comércio eletrônico, que registrou um crescimento exponencial em 2020, tanto no lado B2C quanto no B2B das indústrias. Nestlé e Walmart são algumas das marcas globais que estarão presentes no Adobe Summit para debaterem o tema. “O gerenciamento e as adaptações de recursos para melhorar a experiência do cliente no e-commerce são pontos fundamentais no mundo após o coronavírus”, antecipa.

Desenvolvimento de líderes
O general manager da Adobe Latam informa que neste ano o evento também preparou painéis sobre liderança e desenvolvimento pessoal, com participações de renomados escritores, como Susan Cain, autora do “O Poder dos Quietos”, Rachel Botsman, trust expert da Universidade de Oxford, e Malcolm Gladwell, jornalista e escritor do New York Times. “Os líderes buscam cada vez mais inspirações para continuarem se desenvolvendo e ajudando o próprio time a crescer”, diz.

Networking
Oportunidades para se conectar com outros executivos da Adobe e especialistas na criação de experiências digitais podem ser difíceis de encontrar. Por isso, a empresa lançou para o evento a Braindate, plataforma de networking que permitirá interação com os participantes do Summit, expandindo o aprendizado e a troca de conhecimento. “Não é apenas o conteúdo que atrai as pessoas para o evento, mas também a oportunidade de se relacionar e aprender com profissionais experientes do mundo todo”, conclui. 

Serviço:
Adobe Summit – The Digital Experience Conference
Quando: 27 a 29 de abril
Custo: gratuito
Onde: virtual e on demand 
Inscrições: https://summit.adobe.com/na/

Sobre a Adobe Systems Incorporated

A Adobe está mudando o mundo por meio de experiências digitais. Para mais informações, visite: www.adobe.com/br

Gostou da nossa matéria “Adobe Summit 2021: 5 motivos para não perder o maior evento de marketing digital do mundo“?

Adobe Summit 2021
Adobe Summit 2021. Arte: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Hora do empresário pegar seu dinheiro de volta do Estado

O Supremo Tribunal Federal, em julgamento da ADC 49/RN, reconheceu que não é devido ICMS para deslocamento de materiais entre estabelecimentos do mesmo titular, mesmo que em Municípios ou Estados diferentes.

A Lei Complementar 87/1996, conhecida como “Lei Kandir”, tem alguns artigos que afirmam que o Estado poderá cobrar ICMS no deslocamento de mercadorias entre estabelecimentos do próprio titular. Com o julgamento, ficou decidido que não é possível, pois a circulação de mercadorias, no caso do imposto, é ligada à operação financeira entre pessoas (por exemplo, um contrato de compra e venda), e não o mero deslocamento.

A circulação de mercadorias apta a desencadear a tributação pelo ICMS demanda a existência de negócio jurídico a envolver a transferência da propriedade da mercadoria. A transferência não pode ser apenas física e econômica, também deve ser jurídica. Em outras palavras, a hipótese de incidência do ICMS é a operação jurídica praticada por comerciante que acarrete circulação de mercadoria e transmissão de sua titularidade ao consumidor final. Logo, é irrelevante que os estabelecimentos do contribuinte estejam em estados federados diferentes. Por não gerar circulação jurídica, o simples deslocamento de mercadorias não gera obrigação tributária.

Ainda que algumas transferências entre estabelecimentos de idêntica titularidade possam gerar reflexos tributários, é inconstitucional a interpretação de que a circulação meramente física ou econômica de mercadorias gera obrigação tributária.

A decisão é obrigatória para todo o Poder Judiciário e todo o Poder Executivo, sendo que todas as decisões envolvendo esse tema precisam seguir a decisão do Supremo Tribunal Federal.

É hora do empresário processar o Estado que cobrou ICMS e reaver esse dinheiro pago indevidamente nos últimos cinco anos!

______

Em caso de dúvidas, consultas, cobranças, pedidos e requerimentos, entre em contato!

Supremo Tribunal Federal Hora do empresário pegar seu dinheiro de volta do Estado

Márcio Pinheiro
Advocacia Tributária
(21) 97278-4345 fito.marcio@gmail.com Site Márcio Pinheiro Advocacia

Gostou de “Supremo Tribunal Federal: Hora do empresário pegar seu dinheiro de volta do Estado“?

Então, assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu e-mail. Não deixe de comentar logo abaixo também.

Junte-se a 737 outros assinantes

Novela do ICMS na base de cálculo do PIS e da Cofins pode acabar dia 29/04

Dependendo da decisão do STF quanto ao ICMS, contribuinte pode “ganhar e não levar”, afirma Eduardo Natal, advogado tributarista, membro da Academia Brasileira de Direito Tributário

A tese tributária da década, sob julgamento no Superior Tribunal Federal (STF) desde 2017, pode ter um desfecho no próximo dia 29 de abril, data para quando está pautada sessão plenária para o tema. A celeuma gira em torno da cobrança do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação) na base de cálculo do PIS e da Cofins.

Regulamentado pela Lei Kandir (Lei complementar 87/1996), o ICMS é um tributo estadual e seus valores são definidos pelos estados e Distrito Federal. Basicamente, ele é o imposto que incide quando um produto ou serviço tributável circula entre cidades, estados ou de pessoas jurídicas para pessoas físicas (como quando uma loja de eletrodomésticos vende um micro-ondas para um cliente).

Em 2017, em sessão plenária, o STF definiu que o ICMS não deve fazer parte da base de cálculo das contribuições PIS e Cofins. “Inclusive, no voto da Ministra Relatora, Cármen Lucia, ficou assentado que o ICMS a ser excluído seria o destacado nas notas fiscais ou faturas das empresas”, explica Eduardo Natal, advogado tributarista, sócio do escritório Natal & Manssur, membro da Academia Brasileira de Direito Tributário e da Associação Internacional de Advogados.  No entanto, após a decisão, a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN) interpôs embargos de declaração, requerendo modulação temporal dos efeitos da decisão e, ainda, o esclarecimento sobre a forma de exclusão do ICMS – se seria o destacado em nota ou efetivamente o devido pelos contribuintes.  

O julgamento do dia 29 será exatamente sobre esses dois pontos. Até lá, todos os processos sobre o tema estão paralisados, segundo ofício recente do presidente do STF, Luiz Fux. “Contudo, desde 2017, vários processos que tratam sobre esse tema já foram julgados e muitos com trânsito em julgado, em fase de execução de sentenças. Além disso, existem muitas decisões liminares em vigor, as quais já determinam a exclusão do ICMS da base do PIS e da Cofins, garantindo aos contribuintes por elas beneficiados o direito de fazerem a referida exclusão nas bases correntes de apuração, com a exclusão total do ICMS destacado nas notas fiscais ou faturas de venda de mercadorias”, explica Eduardo Natal.

Em sua visão, as modulações impostas pelo STF podem ser uma má notícia para o empresariado. “Existe o risco de que o contribuinte ganhe e não leve, pois, a depender da forma que for fixada uma eventual modulação temporal, pode ser que se restrinja o direito dos contribuintes em reaver o que pagaram indevidamente antes do julgamento do STF. Ou seja, pode ocorrer que o STF defina que a decisão de exclusão do ICMS da base do PIS e da COFINS só tenha validade a partir de 2 de outubro de 2017 ou, até mesmo, a partir da decisão do próximo dia 29 de abril”, complementa o tributarista.

Além disso, há o receio de que os valores a serem excluídos da base não sejam relativos ao total do ICMS destacado em nota ou fatura, mas o imposto apurado segundo a sistemática da não cumulatividade, o que pode diminuir muito os valores a serem recuperados. “Em alguns casos, pode até mesmo configurar a inexistência de créditos, pois existem determinadas empresas que podem não ter saldo devedor de ICMS em suas apurações, o que inviabilizaria a recuperação”, alerta Natal.

Segundo ele, a PGFN vem defendendo a posição de que a não modulação dos efeitos da decisão do STF poderá causar um risco fiscal de 250 bilhões de reais, conforme registro no Anexo V da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Entretanto, esse argumento econômico, utilizado para tentar sensibilizar os ministros do STF quanto aos efeitos do julgamento, leva em consideração cálculos relativos ao período de 2003 a 2014. “E a própria administração tributária federal, no Parecer nº 257/2017, da Assessoria Especial da Receita Federal, admite que referidos números não foram apurados de forma correta. Além disso, deve-se considerar que desde o julgamento de 2017, já existem inúmeros contribuintes que vem deixando de incluir o ICMS na base do PIS e da COFINS, e nem por isso houve um colapso na arrecadação federal”, conclui.

Sobre a fonte:

Eduardo Natal é Mestre em Direito do Estado – Direito Tributário – pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Pós-graduação em Direito Tributário pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/COGEAE). Pós-graduação em Direito Societário pela Fundação Getúlio Vargas (FVG/GVLAW). Especialista em Estratégias Societárias, Sucessórias e Tributação pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Membro da Academia Brasileira de Direito Tributário (ABDT) e da International Bar Association (IBA). Autor do livro “A Dinâmica das Retenções Tributárias”. Sócio do escritório natal & Manssur.

ICMS

Gostou da nossa matéria “Novela do ICMS na base de cálculo do PIS e da Cofins pode acabar dia 29 de abril“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Banda Lira de Santo André entra na era digital, aos 103 anos

Nesta quarta-feira (21) a Corporação Musical Lira de Santo André comemora 103 anos. Pioneira na região do ABC e de Santo André e uma das mais antigas do Brasil, a Banda Lira, como é mais conhecida, entrou na era digital.

Por conta da pandemia, além das participações em eventos, a banda também deixou de se apresentar nos últimos domingos do mês no Parque Antônio Flaquer (Ipiranguinha). Mas o público pode conferir uma playlist no canal do YouTube da Secretaria de Cultura de Santo André, onde a Banda Lira apresenta semanalmente releituras da música mundial: bit.ly/BandaLiradeSantoAndré-YouTube

História – A corporação, criada numa época em que Santo André iniciava o seu desenvolvimento, teve sua origem nas famílias italianas que aqui se estabeleceram naquela época. Durante estes anos todos esteve sempre presente nas comemorações oficiais e outros eventos em todo o Estado de São Paulo, mantendo sempre o espírito familiar.

Com sede no Parque Antônio Flaquer (Ipiranguinha), a banda tem à frente desde 1993 o maestro Claurício Cipriano. Outro personagem importante é João Madriano Filho, que acompanha os músicos desde 1953 e é o integrante mais antigo. Atualmente João é o responsável pela parte administrativa.

Banda Lira de Santo André entra na era digital, aos 103 anos
Banda Lira. Foto: Angelo Baima/PSA

Gostou da nossa matéria “Banda Lira de Santo André entra na era digital, aos 103 anos“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Promoção de ambientes criativos propicia aumento da lucratividade

Em 21 de abril, celebra-se o Dia Mundial da Criatividade e Inovação. Dois elementos extremamente importantes para qualquer empresa, especialmente em um contexto onde há uma concorrência crescente e clientes cada vez mais exigentes, além da demanda constante pela adoção de novas tecnologias e automação dos processos. É por meio dessas capacidades que as organizações ampliam conhecimentos e desenvolvem diferenciais competitivos, que possibilitam lançar produtos e serviços, conquistar novos clientes, chegar a mercados diversos, entre outros aspectos. Consequentemente, com a promoção de ambientes criativos, conseguem aumentar o valor da sua marca e a sua lucratividade.

Primeiramente, é importante desmistificar o termo inovação. Ainda é frequente perceber a sua utilização atrelada à implementação de novas tecnologias, o que, de fato, não é verdade. Inovar, em resumo, é olhar para aquele processo que é executado todos os dias e pensar em como ele pode ser melhorado, de modo a se alcançar uma entrega com mais qualidade, em menos tempo e com menor custo. Isso, sim, é um movimento de inovação. Evidentemente, quando também se pode contar com ferramentas tecnológicas para essa transformação, melhor ainda. A data comemorativa foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) justamente para destacar que criatividade e inovação podem ajudar a encontrar soluções a problemas de áreas como desenvolvimento econômico, social e sustentável.

Diante disso, as corporações ampliam sua busca por profissionais talentosos, ou seja, aqueles que geram resultados perenes para o negócio, que são questionadores e, assim, promovem a mudança do status quo, isto é, da maneira como, tradicionalmente, as coisas são feitas. Para se encaixar nesse perfil, é primordial que a pessoa tenha um consolidado autoconhecimento, entendendo quais as suas principais competências e habilidades (soft skills), assim como o que ainda é necessário aprimorar em relação aos gaps.

Quem quer ser criativo e inovar precisa reunir, principalmente, abertura mental, flexibilidade, adaptação, resiliência e maturidade emocional, pois modificar aquilo que se faz constantemente não é simples nem fácil. Na teoria, funciona muito bem, porém, na prática, costuma causar incômodos. No entanto, quando a tarefa de sempre promover mudanças torna-se uma rotina, o processo fica mais leve e eficiente. É muito importante que o profissional esteja atento a todos esses aspectos, pois aqueles que não inovam estão fadados ao fracasso. No mundo atual – volátil, incerto, complexo e ambíguo –, a única certeza é de que tudo se move e se redireciona o tempo todo. Por isso, ele deve, frequentemente, expandir o conhecimento teórico naquilo em que trabalha e desenvolver as best practices, a fim de garantir embasamento para a promover renovações.

Do lado das empresas, as lideranças têm um importante papel na construção de ambientes que estimulem o desenvolvimento da criatividade e da inovação, especialmente com a ampliação da diversidade dentro do espaço corporativo. Significa integrar, cada vez mais, pessoas com ideias, personalidades, culturas e desejos completamente distintos. Dessa forma, é possível montar uma arena propícia, quando bem gerenciada, para traçar constantemente novos caminhos. Evidentemente, isso só ocorrerá se o líder tiver escuta ativa, souber dar voz aos seus liderados e, sobretudo, gerenciar e mediar conflitos. Afinal, com tanta pluralidade presente, especialmente de pensamento, há riscos de atritos entre os colaboradores.

Promoção de ambientes criativos propicia aumento da lucratividade
Promoção de ambientes criativos propicia aumento da lucratividade, por David Braga. Foto: Carmine Furlleti.

Além disso, as estruturas mais hierarquizadas e autoritárias têm grande dificuldade de inovar. As companhias que se enquadram nessa descrição precisam mudar rapidamente sua cultura, porque, entre outros fatores, isso afeta drasticamente a retenção dos melhores talentos. Ao perceberem que não há espaço para questionar o status quo e promover o novo, esses profissionais buscam organizações que proporcionem o desenvolvimento de projetos mais expressivos e onde possam atuar nessa construção, atrelando as ações aos seus objetivos de vida, propósito e legado.

Portanto, é fundamental que o assunto seja discutido nos Conselhos de Administração ou pelos presidentes das organizações, em função da relevância e

por estar totalmente vinculado à Governança Corporativa. As empresas mais estratégicas já entenderam essa magnitude e têm formatado programas de lideranças, para capacitar seus colaboradores por meio de metodologias ágeis e demais ferramentas disponíveis. O intuito é conceber e proporcionar ambientes de criatividade e inovação, que possam potencializar o business e prepará-lo para os próximos tempos.

* David Braga é CEO, board advisor e headhunter da Prime Talent. É também professor convidado da Fundação Dom Cabral (FDC) e autor do livro “Contratado ou Demitido – só depende de você”. Ele atua, ainda, como embaixador da ONG ChildFund e é Conselheiro de RH da ACMinas.

Sobre a Prime Talent

A Prime Talent é uma empresa de busca e seleção de executivos de média e alta gestão, que atua em todos os setores da economia na América Latina, com escritórios em São Paulo e Belo Horizonte. Seu CEO, David Braga, já avaliou, ao longo de sua carreira, mais de 10 mil executivos, selecionando para clientes Latam. Ele tem formação de Conselheiro de Administração pela Fundação Dom Cabral (FDC), possui certificação de Executive Coach pela International Association of Coaching e é practitioner em Micro Expressões e Programação Neurolinguística. Além disso, tem vivência internacional em Trinidad and Tobago, Londres, África e Estados Unidos.

Gostou da nossa matéria “Promoção de ambientes criativos propicia aumento da lucratividade“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e sobre as Cidades do Grande ABC. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

“Origens” retrata busca de personalidades negras por suas raízes

Com reportagens e documentário, projeto mostra como testes de DNA revolucionaram o empenho de vinte artistas e personalidades negras brasileiras em conhecer suas raízes.

A popularização dos testes de DNA tem permitido que cada vez mais pessoas conheçam a identidade de seus pais. No entanto, para metade dos brasileiros, descendentes de africanos escravizados que foram arrancados de sua terra em um processo que não guardou muitos registros de sua existência, este tipo de exame ganha uma relevância ainda maior. É o que mostra a nova série especial do UOL: “Origens”.

O projeto, que acaba de ser lançado, conta com diversas reportagens em Tilt, canal de tecnologia do UOL, com novas publicações até 25 de maio, e um documentário homônimo do projeto, lançado hoje, dia 20 de abril, e criado pela MOV, a produtora de vídeos do UOL. A direção da produção em vídeo é de Ismael dos Anjos.

No centro da discussão, estão os relatos de vinte personalidades negras que fizeram o teste de DNA para tomar posse de suas próprias histórias e ancestralidades, como o sambista Péricles, a escritora Eliana Alvez Cruz, a funkeira MC Carol, o comediante Yuri Marçal, o vereador Fernando Holiday, a apresentadora Maju Coutinho, a escritora Conceição Evaristo, a atleta Daiane dos Santos, o ator Babu Santana, entre outros. 

Murilo Garavello, Diretor de Conteúdo do UOL, destaca: “A série traz visibilidade às histórias antes esquecidas e, com isso, projeta as verdades que se escondiam com o tempo. A intenção é mostrar de modo afetuoso e intimista como a tecnologia e a ciência, aqui representadas pelos testes de DNA, podem ajudar as pessoas a entender suas origens e quem são seus antepassados”.

A idealização do projeto é de Fabiana Uchinaka, editora de Tilt, e Helton Gomes, editor de diversidade do UOL. Helton assina a primeira reportagem da série, em que conta detalhes da própria busca por seus ancestrais. Ele fez o teste e se surpreendeu com os resultados.

Ismael dos Anjos, que assina a direção do documentário “Origens”, comenta sobre a importância histórica da produção: “Acredito que o todo do projeto faz parte de uma conversa mais ampla, sobre direito à memória da população negro-brasileira. Nesse sentido, ele se debruça sobre dois eixos principais: evidencia o percurso repleto de obstáculos que as pessoas negras brasileiras trilham pelo direito à memória de si e dos seus, ao mesmo tempo em que reflete sobre como o afeto e ferramentas mais recentes, como a tecnologia dos exames de DNA, podem ajudar a preencher peças desse quebra-cabeça”.

“Essas ações em torno do presente e passado ajudam a encontrar caminhos para um futuro possível, em que a diáspora tenha direito pleno à vida, à cidadania, além de informações e poder para determinar nossos próprios destinos. Entendo que os meus passos começam onde os passos de quem veio antes de mim nos levaram, e espero que as histórias que a gente conta ajudem outras pessoas nas buscas por suas raízes e nos diálogos em torno das reparações que são devidas a essa comunidade”, completa Ismael.

As reportagens do especial “Origens” estarão em Tilt; o documentário, por sua vez, está disponível no canal de MOVdoc no YouTube.

Assista ao teaser do documentário pelo link https://youtu.be/LV18pcr70dE

"Origens" retrata busca de personalidades negras por suas raízes
“Origens” retrata busca de personalidades negras por suas raízes

Gostou da nossa matéria ““Origens” retrata busca de personalidades negras por suas raízes“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Sobre o UOL Conteúdo e Serviços:

O UOL Conteúdo e Serviços, do Grupo UOL, é pioneiro na internet brasileira, e oferece mais de 1.000 canais de jornalismo, informação, entretenimento e serviços. Com cobertura de 94% da internet brasileira (9 em cada 10 brasileiros acessam o conteúdo UOL todos os meses), a homepage do UOL recebe mais de 114 milhões de visitantes únicos/mês. O UOL Conteúdo e Serviços oferece ainda soluções para mídia digital (UOL AD_LAB), produtos de segurança e comodidade (Antivírus, Assistência Técnica, UOL Resolve), conectividade Wifi, entretenimento (Loja de Jogos, UOL Esporte Clube, UOL Leia+, Clube UOL), entre outros O Grupo UOL é o maior grupo brasileiro de conteúdo, tecnologia, serviços e meios de pagamentos digitais. O Grupo UOL tem ainda as seguintes unidades de negócios: PagSeguro PagBank, companhia aberta na NYSE (EUA), que tem soluções completas para pagamentos online e presenciais (mobile e POS) para todos os meios de pagamento (cartões de crédito, débito e refeição), além das contas digitais gratuitas que permitem pagar contas, recarregar celular, fazer portabilidade de salário e enviar e receber transferências (TEDs); a Compasso UOL, que oferece soluções tecnológicas para a transformação digital de grandes empresas; e o UOL Edtech, plataforma com soluções para ensino online.  

Acesse: www.uol.com.br/sobre  

Animação brasileira sobre Prevenção da COVID-19 indicada a prêmio

Desde o início de janeiro, as novas variantes do coronavírus ganham força em todo mundo. Apenas a linhagem identificada no Brasil, chamada pelos cientistas de P1, já foi identificada em nove estados, como Rio de Janeiro, Ceará, Espírito Santo, Pará e São Paulo. Como essas mutações deixam o vírus mais transmissível, as autoridades de saúde estão em alerta; Pensando nisso, a animação brasileira A Turma do Sextou lançou um vídeo falando sobre os cuidados necessários sobre a prevenção ao novo Coronavírus.

Juntos para conscientizar a população, Jean chambre & Lygia Beatriz (criadores da animação) reuniram algumas dicas importantes para cuidar da saúde dos adultos e, principalmente, das crianças, essas dicas são narradas pela atriz Beatriz Noronha. Jean destaca que o vídeo surgiu em maio, perante a primeira onda da doença, mas destaca que é importante evidenciar esses cuidados:

“Como nem todos podem ficar em casa, o vídeo vem para incentivar aqueles devem se proteger. A máscara é importante, lavar as mãos é importante e, nós queremos que a sociedade também entenda isso. Cuidar de si é cuidar da família.”

O vídeo informativo está disponível no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=VXZwyzpf4Lw

Todo o sucesso na internet e streaming levou à indicação do projeto ao Prêmio Cubo de Ouro, a maior premiação geek brasileira, em duas categorias: Melhor Filme Geek; e Geek Creators, esse com votação popular. Para você ajudar A Turma do Sextou a ganhar, é bem rápido…

Acesse o formulário, e informe seu e-mail para fazer as suas escolhas para as diferentes categorias.

Se não souber em quem votar nas demais, é só ir avançando pela página até aparecer a sétima categoria (Geek Creators) com a pergunta: “Qual projeto foi destaque como Geek Creator em 2020?”.

É só selecionar “A Turma do Sextou” e depois avançar até enviar o formulário.

Link do formulário: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSd-czARjzc69oz0kftr7fiWVj9UEgQvakvPqm9_vYItBvgjvg/viewform


Sobre:

Disponivel no catálogo da Amazon Prime no Reino Unido, Japão, Alemanha e Estados unidos; A Turma do Sextou vem somando conquistas dentro e fora do Brasil. O episódio Abre a Farmácia da série , concorreu a premiação de Melhor Curta pela Lift Off Global Network que apoia produções independentes, ficando 17°ugar e concorrendo com outras grandes animações. Os vídeos são lançados uma vez por semana na Amazon Prime e no Youtube.

Gostou da nossa matéria “Animação brasileira sobre Prevenção da COVID-19 indicada a prêmio“?

Animação brasileira sobre Prevenção da COVID-19 indicada a prêmio
Desenho no catálogo da amazon nos estados unidos
Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Reabertas clínicas-escola com atendimentos de saúde no ABC

As Faculdades Anhanguera do ABC retomaram os atendimentos de saúde à população nas áreas de PsicologiaFisioterapia e Nutrição. Os interessados podem optar pelas unidades presentes em Santo André e São Bernardo do Campo. As consultas e avaliações são realizadas pelos alunos da instituição, supervisionados por professores e coordenadores dos cursos. Abaixo, seguem detalhes sobre especialidades e horários.

Santo André

A clínica-escola de Fisioterapia atende de segunda à sexta, das 8h às 12h, pacientes com necessidade de tratamento fisioterapêutico neurológico para crianças e adultos, traumato-ortopedia, saúde da mulher e geriatria.

Já a clínica de Psicologia atende crianças a partir de 6 anos, adolescentes, adultos e idosos e oferece as avaliações para psicodiagnóstico dos grupos etários, psicoterapia individual e orientação parental. O horário de funcionamento é de segunda à sexta, das 8h às 15h e aos sábados, das 8h às 12h.

Para atendimento em Nutrição, são oferecidos os serviços de avaliação nutricional e saúde pública. O horário de atendimento é de segunda à sexta, das 7h30 às 13h30 e das 14h às 20h. Os agendamentos podem ser feitos presencialmente, no endereço Avenida Pedro Américo, 850 – Bairro Homero Thon, ou pelo telefone (11) 4458-5051.

Também em Santo André, na região central, a população conta com a opção de atendimento psicológico para adultos, casais e famílias. O horário de funcionamento é das 11h às 20h, na Rua Senador Fláquer, 456. Para garantir um horário, basta ligar para o número (11) 4097-1400 – Ramal 8, ou enviar um e-mail para clinicaunia.psi@gmail.com.

São Bernardo do Campo

A clínica-escola de Psicologia oferece avaliação psicológica para crianças, adolescentes, pessoas em situação de violência doméstica e pessoas em luto, devido a perdas e que passaram a apresentar sintomas com sequelas físicas, de ansiedade, depressão e, também, para pessoas que passaram pela perda do emprego.

A clínica conta ainda com o Projeto Acolher, que atende profissionais da saúde e professores da rede pública. Intervenções psicoterapêuticas, psicodiagnósticas e plantão psicológico também são realizados.

A unidade trabalha de forma presencial e remota, sendo a primeira avaliação obrigatoriamente realizada de maneira presencial e a modalidade on-line destinada a pacientes com dificuldade de locomoção, que pertençam a grupos de risco à Covid-19 ou que optarem pelo formato. Aos interessados que preferirem o atendimento presencial, o horário de funcionamento é às quartas e quintas, das 8h às 17h e às sextas, das 15h às 17h, no endereço Av. Senador Vergueiro, 505 – Bairro Jardim do Mar. Já aos que optarem pelo atendimento remoto, as consultas podem ser feitas de segunda à sexta, das 8h às 17h.

Para realizar o agendamento, é preciso entrar em contato por ligação ou pelo WhatsApp, número (11) 2823-1003. Os interessados passarão por uma entrevista de triagem e encaminhamento para o respectivo serviço. Quanto aos que tenham interesse em participar do Projeto Acolher, serão realizadas 4 sessões e há a possibilidade de encaminhamento para a psicoterapia, caso necessário.

Também em São Bernardo, a clínica de Fisioterapia atende de segunda à sexta, das 8h às 18h, pacientes com necessidades fisioterapêuticas cardiopulmonares, em neurologia e saúde da mulher e do homem. O horário pode ser agendado pelo número (11) 4362-9036 ou (11) 4362-9037. Os atendimentos são realizados na Av. Dr. Rudge Ramos, 1.501 – Rudge Ramos.

As clínicas seguem rigorosamente as orientações dos órgãos e conselhos de classe sobre a prática de atendimentos no contexto de pandemia e a legislação municipal quanto ao funcionamento dos serviços.

Serviços de atendimentos de saúde no ABC

Santo André

Clínica-escola de Fisioterapia

Horário: 8h às 12h, de segunda à sexta.

Contato: (11) 4458-5051.

Endereço: Avenida Pedro Américo, 850 – Bairro Homero Thon.

Clínica-escola de Psicologia

Horário: segunda a sexta, das 8h às 15h e aos sábados, das 8h às 12h.

Contato: (11) 4458-5051.

Endereço: Avenida Pedro Américo, 850 – Bairro Homero Thon.

Clínica-escola de Fisioterapia

Horário: segunda a sexta, das 7h30 às 13h30 e das 14h às 20h.

Contato: (11) 4458-5051.

Endereço: Avenida Pedro Américo, 850 – Bairro Homero Thon.

Clínica-escola de Psicologia – Região Central

Horário: 11h às 20h, de segunda a sexta.

Contato: (11) 4097-1400 – Ramal 8 ou pelo e-mail clinicaunia.psi@gmail.com.

Endereço: Rua Senador Fláquer, 456.

São Bernardo do Campo

Clínica-escola de Psicologia

Horário: atendimento presencial as quartas e quintas, das 8h às 17h e às sextas, das 15h às 17h; atendimentos remotos de segunda à sexta, das 8h às 17h.

Contato:  via ligação ou pelo WhatsApp, número (11) 2823-1003.

Endereço: Av. Senador Vergueiro, 505 – Bairro Jardim do Mar.

Clínica-escola de Fisioterapia

Horário: segunda à sexta, das 8h às 18h.

Contato: (11) 4362-9036 ou (11) 4362-9037.

Endereço: Av. Dr. Rudge Ramos, 1.501 – Bairro Rudge Ramos.

Sobre a Anhanguera 

Fundada em 1994, a Anhanguera já transformou a vida de mais de um milhão de alunos, oferecendo educação de qualidade e conteúdo compatível com o mercado de trabalho em seus cursos de graduação, pós-graduação e extensão, presenciais ou a distância. Presente em todos os estados brasileiros, a Anhanguera presta inúmeros serviços à população por meio das Clínicas-Escola na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos. Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Anhanguera oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação em compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais. Em 2014, a instituição passou a integrar a Kroton. Para mais informações, acesse: anhanguera.com e blog.anhanguera.com.

Sobre a Kroton

A Kroton nasceu com a missão de transformar a vida das pessoas por meio da educação, compartilhando o conhecimento que forma cidadãos e gera oportunidades no mercado de trabalho. Parte da holding Cogna Educação, uma companhia brasileira de capital aberto dentre as principais organizações educacionais do mundo, a Kroton leva educação de qualidade a mais de 817 mil estudantes do ensino superior em todo o País. Presente em 1.221 municípios, a instituição conta com 126 unidades próprias, sob as marcas Anhanguera, Fama, Pitágoras, Unic, Uniderp, Unime e Unopar e é, há mais de 20 anos, pioneira no ensino à distância no Brasil. A Kroton possui a maior operação de polos de EAD no país, com 1.673 unidades parceiras, e oferece no ambiente digital 100% dos cursos existentes na modalidade presencial. Com a transmissão de mais de 1.000 horas de aulas a cada mês em ambientes virtuais, a Kroton trabalha para oferecer sempre a melhor experiência aos alunos, apoiando sua jornada de formação profissional para que possam alcançar seus objetivos e sonhos. Para mais informações acesse: www.kroton.com.br.

Gostou da nossa matéria “Reabertas clínicas-escola com atendimentos de saúde no ABC“?

Reabertas clínicas-escola com atendimentos de saúde no ABC
atendimentos de saúde no ABC. Foto: istock

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Programa de Estágio AkzoNobel: Inscrições abertas em novo ciclo

Até 30 de abril, as inscrições para o novo ciclo do Programa de Estágio AkzoNobel 2021 estarão abertas. São cerca de 15 vagas para as unidades de Mauá (SP), Rochaverá (SP), São Roque (SP) e Recife (PE) a multinacional holandesa busca talentos para as áreas de finanças, logística, produção e pesquisa e desenvolvimento. Mais detalhes estão disponíveis em https://careers.akzonobel.com/, link no qual é possível pesquisar e também se candidatar às vagas. Desde 2016, mais de 300 participantes já passaram pela iniciativa, que este ano já selecionou 57 estudantes.

“O programa de estágio tem se mostrado uma importante porta de entrada de novos talentos na organização. Por isso, esperamos que nossos estagiários estejam aptos a preencher possíveis vagas na empresa, garantindo seu crescimento pessoal e profissional, assim como o alcance das estratégias e metas do negócio”, afirma Francisco Farias, diretor regional de Recursos Humanos da AkzoNobel para América do Sul.

Desenhado pensando no real desenvolvimento dos participantes – e está aí um dos seus diferenciais –, o Programa de Estágio da AkzoNobel tem duração de até dois anos. Durante esse período, além de aprimorar a experiência em sua área, o estagiário tem contato com os demais departamentos e unidades da companhia no Brasil e no exterior.

Um dos destaques da proposta é dar a oportunidade do participante elaborar e implementar, com o apoio de especialistas da área e do seu gestor imediato, um projeto estratégico para a companhia, a fim de apresentá-lo para as liderenças, treinando, assim, diferentes competências, como visão estratégica, relacionamento interpessoal, habilidades de comunicação, administração de tempo, capacidade de adaptação, potencial criativo e gestão de projetos. “Não é apenas um exercício, a grande maioria dos projetos é colocada em prática na nossa empresa”, comenta Francisco. Exemplos dessa interação são projetos que foram implementados nos últimos anos, como um programa de mentoria reversa com foco em diversidade, uma nova metodologia para rendimento de esmaltes sintéticos e uma ferramenta de gestão de preços.

Em tempos de pandemia, todas as atividades de desenvolvimento do programa foram adaptadas para que pudessem ser entregues virtualmente, desde o onboarding, passando por workshop de projetos, sessões de coaching e demais treinamentos que são oferecidos durante o período de dois anos. Adicionalmente, foi contratada uma plataforma digital, que viabilizou a feira de projetos dos estagiários de forma online, sendo também uma oportunidade de exposição dos futuros talentos a outras áreas da empresa. “Tudo isso tornou o programa ainda mais democrático, viabilizando, por exemplo, que os estagiários de diferentes localidades possam participar de todas as ações com os demais participantes. Além disso, com a plataforma digital para realizar a feira, os demais colaboradores da empresa passaram a acompanhar o evento, encorpando a plateia de uma apresentação que antes era restrita apenas aos gestores e alguns convidados”, conta Farias.

O processo seletivo – São quatro etapas, todas realizadas via plataforma digital: inscrições, avaliação on-line (Fit Cultural AkzoNobel e Fit Competênciais), entrevista por vídeo, e dinâmica e entrevistas com os gestores. Os estagiários selecionados iniciarão o programa no próximo mês  de agosto. De acordo com as condições de segurança necessárias por conta do momento da pandemia, o trabalho poderá ser realizado totalmente em home office ou no formato híbrido, com o estudante participando de atividades presenciais.

Entre os pré-requisitos estão: ensino superior, com formação prevista para julho/agosto 2023; disponibilidade para estagiar 30 horas semanais (6 horas diárias); conhecimentos de inglês avançado e pacote Office.

Os benefícios incluem bolsa-auxílio, 13ª bolsa-auxílio no fim do ano (condicionada à ausência de “DPs” na faculdade); assistência médica; assistência odontológica; restaurante no local ou vale-refeição, dependendo da localidade; ônibus fretado ou vale-transporte ou estacionamento no local; seguro de vida; Programa de Apoio ao Empregado; compra de tintas decorativas com desconto; Programa de Desenvolvimento Estruturado e Gympass.

Oportunidades do Programa de Estágio AkzoNobel

Estágio em Manutenção Industrial

Principais responsabilidades: acompanhamento dos indicadores da área de manutenção; realização de  5s; acompanhamento de ativos; participação de células de planejamento e execução de manutenção; acompanhamento e disponibilidade de materiais de manutenção. Terá interação com a área de Segurança, Saúde e Meio Ambiente e Engenharia com foco em infraestrutura do site e disponibilidade de máquinas.

Requisitos: ensino superior com formação prevista para julho/agosto de 2023 no curso de Engenharia Mecânica.

Disponibilidade: para estagiar 6 horas diárias, das 08h00 às 15h00 ou 09h00 às 16h00 ou 10h00 às 17h00 (incluindo uma hora de almoço).

Conhecimentos: pacote Office intermediário a avançado, inglês avançado;  espanhol, técnico em Eletrônica ou Mecânica e Power BI e SAP serão considerados como diferenciais.

Local de trabalho: Mauá (SP).

Estágio em Logística

Principais responsabilidades: entrada de notas fiscais e notas produtivas; desevolverá projeto voltado para melhoria de processos; lançamento de notas fiscais; acompanhamento de entrada de materiais no SAP e acompanhamento de pedidos; entrega de EPI’s.     

Requisitos: ensino superior com formação prevista para julho/agosto de 2023 no curso de Administração, Contabilidade e Logística.

Disponibilidade: para estagiar 6 horas diárias, das 08h00 às 15h00 (incluindo uma hora de almoço).

Conhecimentos: pacote Office intermediário a avançado; inglês avançado; espanhol, Power BI e SAP serão considerados como diferenciais.

Local de trabalho: São Roque (SP).

Estágio em Laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento

Principais responsabilidades: contribuir com a introdução de novas matérias-primas, suporte no desenvolvimento de novos produtos. Avaliação dos parâmetros de qualidade da tinta, por exemplo: Viscosidade, pH, cobertura, reologia, cor, teor de não voláteis e testes de aplicação. Acompanhamentos dos testes e auditorias do Programa setorial da Qualidade. Elaborar relatórios técnicos de desenvolvimento de produto. Acompanhamentos experimentais em fábrica dos produtos desenvolvidos. Revisar procedimentos laboratoriais de qualidade e de segurança com acompanhamento do técnico responsável.

Requisitos: ensino superior com formação prevista para julho/agosto de 2023 nos cursos de Química Industrial ou Engenharia Química.

Disponibilidade: para estagiar 6 horas diárias, das 08h00 às 15h00 (incluindo uma hora de almoço).

Conhecimentos: pacote Office intermediário a avançado, inglês avançado; Espanhol, Power BI e SAP serão considerados como diferenciais.

Local de trabalho: Recife (PE).

Estágio em Laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento

Principais responsabilidades: suprir os laboratórios com os insumos necessários para o desenvolvimento das atividades, requisitando matérias-primas e/ou auxiliares, assim como preparando soluções. Reproduzir fórmulas e processo desenvolvidas pelos químicos, visando desenvolvimento de novos produtos, reformulações e manutenção de já existentes (produtos acabados e intermediários). Efetuar aplicação de produtos em substratos, obedecendo às especificações do produto e/ou parâmetros estabelecidos pelo cliente. Executar os testes físico-químicos indicados para avaliação dos produtos e/ou matérias-primas, baseando-se em métodos de teste e/ou normas técnicas e fazendo o uso de equipamentos adequados e aferidos, para obtenção de um resultado confiável para avaliação.

Requisitos: ensino superior com formação prevista para julho/agosto de 2023 nos cursos de Química Industrial ou Engenharia Química.

Disponibilidade: para estagiar 6 horas diárias, das 07h30 às 14h30 (incluindo uma hora de almoço).

Conhecimentos: inglês avançado; pacote Office intermediário a avançado; espanhol, Power BI e SAP serão considerados como diferenciais.

Local de trabalho: Mauá (SP).

Estágio em Laboratório Cores

Principais responsabilidades: irá atuar no Laboratório de Desenvolvimento de Cores para a linha Decorativa, colaborando na criação de ajuste de cores e realizando suporte aos Laboratórios de Desenvolvimento de Tintas e atividades de Inovação.

Requisitos: ensino superior com formação prevista para julho/agosto de 2023 nos cursos de Química, Engenharia Química, Química Industrial.

Disponibilidade: para estagiar 6 horas diárias, das 10h00 às 17h00 (Incluindo uma hora de almoço);

Conhecimentos: inglês avançado; pacote Office intermediário a avançado; espanhol, Power BI e SAP serão considerados como diferenciais.

Local de trabalho: Mauá (SP).

Estágio em Contas a Pagar

Principais responsabilidades: irá participar ativamente de processos de fluxos de pagamento.

Atendimento de ticket diariamente. Apoio aos clientes internos e externos com relação a dúvidas de pedidos para reembolsos.

Requisitos: ensino superior com formação prevista para julho/agosto de 2023 nos cursos de Administração e Contábeis.

Disponibilidade: para estagiar 6 horas diárias, das 09h00 às 16h00 (Incluindo uma hora de almoço).

Conhecimentos: inglês avançado; pacote Office intermediário a avançado; espanhol, Power BI e SAP serão considerados como diferenciais.

Local de trabalho: Mauá (SP).

Estágio em Operações de Compras

Principais responsabilidades: acompanhamento e análise das demandas da área (predominantemente em excel); gestão de pedidos, contratos e fornecedores no sistema SAP; participação e contribuição em projeto de melhoria continua.

Requisitos: ensino superior em andamento, com previsão de termino para julho/agosto de 2023, preferencialmente nos cursos de administração, economia, comercio exterior e engenharia(s);

Disponibilidade: para estagiar 6 horas diárias, das 09h00 às 16h00 (Incluindo uma hora de almoço).

Conhecimentos: inglês avançado; pacote Office intermediário a avançado; espanhol, Power BI e SAP serão considerados como diferenciais.

Local de trabalho: Mauá (SP).

Sobre a AkzoNobel

Somos pioneiros em um mundo de possibilidades para dar vida às superfícies há mais de 200 anos. Há uma grande chance de você estar perto de um de nossos produtos, pois somos especialistas em cor e proteção. Nosso portfólio de marcas globais – incluindo Coral, International, Sikkens e Interpon – tem a confiança de clientes em todo o mundo. Atuamos em mais de 150 países e buscamos ser líderes da indústria. Afinal, é o que você esperaria da empresa mais sustentável e inovadora de tintas e revestimentos que inventa o futuro há mais de dois séculos. Para obter mais informações, visite www.akzonobel.com. © 2021 Akzo Nobel N.V. Todos os direitos reservados.

Gostou da nossa matéria “Programa de Estágio AkzoNobel: Inscrições abertas em novo ciclo“?

Programa de Estágio AkzoNobel: Inscrições abertas em novo ciclo
Programa de Estágio AkzoNobel. Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Dia Mundial do Empreendedorismo: Como evitar fraudes eletrônicas?

Um dos grandes desafios para os empresários brasileiros atualmente é superar o problema da fraude transacional online, saiba evitar fraudes eletrônicas

Nesta sexta-feira, 16 de abril, é celebrado em todo o planeta o Dia Mundial do Empreendedorismo. Os negócios que surgem globalmente todos os dias têm um impacto significativo em seu próprio universo, mas todos os empreendedores enfrentam grandes desafios em seus respectivos mercados.

De acordo com o Global Entrepreneurship Monitor (GEM), no Brasil apenas 40% das pessoas consideram que é fácil começar um novo negócio; no México essa percepção fica em 50%, na Argentina em 44% e na Colômbia supera por pouco 35%. O Instituto Global de Empreendedorismo e Desenvolvimento (GEDI), que mede a saúde dos sistemas de empreendedorismo por país, coloca o Brasil na 118ª posição, atrás de outros países da América Latina como a Colômbia (na posição 52), México (posição 70) e Argentina (74).

Entre os desafios que os empresários devem superar está o problema da fraude transacional online. É por isso que a Vesta, líder global em prevenção de fraude digital, oferece 5 dicas que os empreendedores de e-commerce podem aplicar para evitar esse tipo de ameaça.

  1. Implementar regras rígidas durante o check-out

Os processadores de pagamento têm um conjunto de regras para lidar com as transações. Entenda as regras do seu provedor e lembre-se de segui-las sempre que você se deparar com uma disputa. Não fazer isso aumenta suas chances de perder a disputa, o que custa ainda mais dinheiro, uma vez que você é responsável por todos os custos.

  1. Usar várias camadas de autorização

Um pagamento autorizado não garante que o dinheiro irá para sua conta bancária comercial. Os clientes ainda podem contestar a transação se não forem eles que fizerem a compra. Portanto, sempre use uma combinação de recursos de autorização para proteger sua página de checkout, de forma que você tenha várias camadas de segurança. A autorização adequada inclui fatores como:

  • Certificar-se de que sua página de pagamento esteja protegida por HTTPS;
  • Certificar-se de que seu processador de pagamento seja totalmente compatível com os padrões PCI DSS;
  • Ter todos os formulários necessários na página de pagamento para verificar as transações;
  • Não armazenar nenhum tipo de detalhes de cartão de cliente em seu banco de dados.
  1. Usar sistemas de verificação eficazes

Os falsos negativos prejudicam empresas e clientes. A capacidade de verificar transações permite evitar rapidamente a aceitação de transações fraudulentas. Uma boa solução de pagamento faz isso reconhecendo automaticamente os padrões e analisando os detalhes da transação; Em segundos, você pode identificar clientes legítimos. Outros recursos são: verificação de impressão digital, verificação de e-mail, verificação de telefone em duas etapas, verificação do número do cartão, entre outros.

  1. Usar controles manuais (com moderação)

Para pedidos grandes, pode valer a pena revisá-los manualmente, embora seja sempre melhor automatizar o processo se você lida regularmente com pedidos de alto valor. Uma forma de verificar manualmente é entrar em contato com o comprador por e-mail ou telefone. Os clientes genuínos são mais propensos a entrar em contato com você, já que a última coisa que um golpista gostaria de fazer é revelar suas informações pessoais. Se sua empresa for B2B, você pode pesquisar no Google o nome do seu comprador ou o site da empresa para saber mais sobre eles. As verificações manuais são adequadas se você só tiver que fazê-las algumas vezes por ano. Qualquer outra coisa é um uso ineficaz do tempo da sua empresa.

  1. Usar a tecnologia certa

Uma grande parte dos casos de fraude de negócios se deve ao uso de tecnologia desatualizada. Isso se deve às limitações do provedor de pagamento ou dos proprietários de negócios que não desejam gastar dinheiro em ferramentas aprimoradas. Os golpistas de hoje são extremamente qualificados e persistentes em explorar as fraquezas da tecnologia desatualizada. Investir em uma solução de pagamento segura e atualizada é um pequeno custo para a segurança que você obtém ao oferecer a seus clientes uma experiência de compra melhor, ao mesmo tempo que protege sua empresa contra fraudes comerciais.

Sobre a Vesta

Vesta é uma plataforma de prevenção de fraude para compras online, confiável por marcas líderes em telecomunicações, e-commerce, viagens, bancos e serviços financeiros. Usando o aprendizado de máquina sustentado por 25 anos de dados transacionais, a Vesta aumenta as aprovações de vendas legítimas para seus clientes, ao mesmo tempo que elimina estornos e outras formas de fraude digital. O Vesta leva o verdadeiro custo da fraude a zero assumindo 100% do custo da fraude para qualquer transação que aprova, para que os clientes possam escalar com confiança e aumentar sua receita sem risco. A empresa está sediada em Portland, OR, com escritórios adicionais em Atlanta, GA, Irlanda, México e Cingapura. Para obter mais informações, visite https://trustvesta.com/.

Gostou da nossa matéria “Dia Mundial do Empreendedorismo: Como evitar fraudes eletrônicas?“?

Dia Mundial do Empreendedorismo: Como evitar fraudes eletrônicas?
Saiba evitar fraudes eletrônicas
Foto: Gerd Altmann / Pixabay

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Brasília receberá o maior polo de empreendedorismo digital

Pandemia do novo coronavirus continuará influenciando nos resultados das empresas, a SysCoin Commerce lança até junho um novo modelo de consultoria empresarial para salvar o mercado empresarial do DF e de todo o país. O maior polo de empreendedorismo digital do Brasil será em Brasília.

A SysCoin Space promete revolucionar os negócios que apostam no ambiente digitalÉ fato que a pandemia do Coronavírus mudou a vida das pessoas, das empresas, a forma de trabalho e a economia. Dentro desse cenário, inovação é a palavra chave para manter muitos negócios vivos e com alto grau de rentabilidade. Pesquisas mundiais têm alertado a população e a classe médica sobre o impacto futuro da Covid-19 nas empresas e negócios.

O mundo empresarial, em especial, se viu diante de um grande desafio para conseguir manter seus negócios em plena atividade. O presencial migrou para o digital e muitas empresas passaram a enxergar nessa possibilidade o fio de esperança para continuarem existindo. O distanciamento social e as medidas de isolamento e proteção aceleraram bastante o processo de transformação digital das empresas.

Especialistas apontam que a pandemia do novo corona vírus nos trouxe 10 anos à frente.A SysCoin Commerce, a maior agência de ecommerce do Centro-Oeste, ciente dessa nova realidade se prepara para trazer para a Capital Federal, ainda no primeiro semestre de 2021, o primeiro e maior polo de empreendedorismo digital do Brasil, a SysCoin Space.

Atuante já no mercado desde 2015, a empresa viu a sua demanda crescer exponencialmente em 2020. Com essa tendência crescente e latente no mercado, a marca decidiu inovar e trazer um novo sistema para fomentar o mercado empresarial.
É o que explica o CEO da SysCoin, Hugo Cândido, “nosso novo investimento é a criação de um polo de e-commerce em Brasília.

Trata-se de um espaço feito e pensado para desenvolver negócios digitais, desde a concepção até a operação. Novos empresários ou até mesmo os antigos que estão se digitalizando estão aproveitando essa oportunidade para avançar neste novo mundo”, explica.

Segundo Cândido, as empresas terão cada vez mais parte de sua operação no ambiente digital, seja um canal de divulgação, seja um canal de vendas, ou até mesmo ferramentas de gestão interna da empresa conectadas na internet. Ele explica que nessa nova fase, a SysCoin entra oferecendo avaliacão e know-how. “O primeiro passo se dá por uma consulta inicial com um especialista a fim de medir seu grau de maturidade no mundo digital e a partir disso criar uma trilha de conhecimento que ele deverá cumprir”, enaltece.*Sou uma empresa, o que devo fazer para ter acesso?*

Para se submeter ao programa de acompanhamento da SysCoin, é necessário que solicitar o atendimento de um dos especialistas. Não há custo inicial e o projeto será entregue após a consulta. Uma vez que o empresário enxerga a oportunidade de ter esse suporte, o projeto evolui para uma proposta de parceria.

Ampliação do mercado consumidor, novos canais de vendas, novos canais de divulgação, maior eficiência operacional, redução de custos, aumento da lucratividade, melhora dos indicadores de gestão são alguns benefícios apresentados com esse modelo de consultoria inédita.

Fora essa nova modalidade, a SysCoin Space, oferece diversos serviços complementares com as mais variadas operações de e-commerce, fazendo com que o empresário ganhe tempo e poupe custos. Entre os serviços estão a criação da loja virtual, consultoria, fotografia de produtos, marketing digital para e-commerce, design especializado, certificado digital, treinamento constante e  ponto de retirada, ferramentas que corroboram para o crescimento da empresa no ambiente digital.
O que tem de inovador?

Tudo em um só lugar. A SysCoin Space visa complementar todo esse ecossistema digital. É algo novo, nunca antes visto e muito promissor. Enquanto as demais empresas tocam este assunto como um tópico a mais de seu acervo, a SysCoin se dedica a isso de forma integral.

Serviço: Brasília se prepara para receber, no primeiro semestre, o maior polo de empreendedorismo digital do Brasil
Endereço: CA 01, SALA 469 SHOPPING DECK NORTE – Lago Norte, BrasíliaTelefone: (61) 3968-1540Site: https://syscoin.com.br/

Gostou da nossa matéria “Brasília receberá o maior polo de empreendedorismo digital“?

Brasília receberá o maior polo de empreendedorismo digital
Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

A pandemia e a insegurança alimentar

Fernando Rizzolo é o autor de “A pandemia e a insegurança alimentar”

Não há nada neste mundo que humilhe e desespere mais uma pessoa do que a percepção da fome se aproximando. Entre todas as tragédias da humanidade, a fome, a miséria e o desalento formam uma tríade que acaba despersonalizando o ideal de sobrevivência, mormente quando o provedor familiar se vê impotente mediante a realidade econômica de prover sua família.

O grande choque ideológico com a chegada da direita, extrema direita ou “liberais” ao poder, no Brasil, foi o pouco alcance de medidas eficazes sobre os efeitos da pandemia na vida dos mais pobres. Do ponto de vista sanitário, tentou-se o negacionismo, bem como as “terapias alternativas” como forma de socorrer os infectados. Uma arriscada medida que se baseou em uma receita dos EUA chancelada pelo ex-presidente Donald Trump e implementada aqui no Brasil, violando e contrariando conceitos científicos que recusavam essa “terapia cloroquínica”.

Tal situação levou o Brasil a um desdobramento da pandemia que foi muito mais mortífero entre pessoas negras do que entre as brancas no estado de São Paulo ao longo de 2020 – até por ser este, do ponto de vista alimentar, um grupo muito mais carente. Morreram 46,7 mil pessoas em decorrência dessa doença no território paulista segundo um estudo da Vital Strategies com apoio do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento.

Isso corrobora aquilo que prevíamos, ou seja, em São Paulo, em que 40% da população é negra (preta ou parda), em virtude de um racismo estrutural, o número de mortes entre essa população aumentou em 25%, enquanto entre a população branca o aumento foi de 11,5%. Muito embora esses dados sirvam apenas para sublinhar um recorte da miséria que assola todas as etnias, afinal, no Brasil, mais de 125,6 milhões de pessoas não se alimentam como deveriam ou já anteriormente avistavam problemas futuros com a pandemia de coronavírus no tocante à segurança alimentar, segundo estudo da Universidade Livre de Berlim, na Alemanha. O estudo também demonstra que 31,7% disseram ter insegurança alimentar leve, 12,7% disseram ter insegurança moderada e 15% demonstraram insegurança grave (fome propriamente dita).

Nesse quadro, o Nordeste apresenta situação mais grave, pois a insegurança alimentar atinge 73,1% das pessoas, a região Norte apresenta com 67,7%, a Centro-Oeste aparece com 54,6% e o Sudeste com 53%. A região com melhor situação é o Sul, com 51,6%, o que tampouco representa um cenário favorável, pois, do ponto de vista estatístico, mais da metade dos lares apresentam insegurança. É interessante notar que todos diminuíram em 44% o consumo de carne e 41% o de frutas.

Isto posto, a condição epidemiológica da população está mais vulnerável, quer por questões não só do aumento da miséria como pelas condições raciais, que se somam ao contexto do desemprego generalizado e das poucas contrapartidas do governo federal no sentido de salvaguardar uma renda mínima digna, e que tampouco foi provedor no auxílio a pequenos e microempresários, que tiveram seus negócios fechados. Hoje o trabalhador tem duas opções: ou fica em casa sofrendo com a fome ou se expõe à procura de um emprego, arriscando-se em aglomerações que muitas vezes o acabam infectando.

O atraso nas demandas de contenção da pandemia por parte do governo federal é mais uma faceta da sombria condição de vulnerabilidade social, em que o fogão a gás foi trocado pelo fogão a lenha, pois pagar R$ 100,00 (cem reais) pelo bujão de gás significa muito para quem está sem condições verdadeiras de levar uma vida digna.

Fernando Rizzolo é advogado, jornalista, mestre em Direitos Fundamentais.

Gostou da nossa matéria “A pandemia e a insegurança alimentar“?

A pandemia e a insegurança alimentar

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

O Líder trabalha +

Rogério de Caro é autor de “O Líder trabalha +”.

Trabalhando +, quero destacar que muitas pessoas que buscam uma promoção de líder, ou executivo ou outro cargo de direção dentro de uma empresa.

Pode se iludir com os benefícios que este cargo traz, como aumento salarial, ajuda de custo, carro, escola dos filhos, plano de saúde e etc. Vê o tamanho da equipe e áreas que será responsável, fica orgulhoso e o ego vai as alturas.

Engano de quem pensa assim, por trás disso tudo pode ter um monte de problemas. Com tantas pessoas na minha equipe terei uma carga de trabalho menor. Terá que se dedicar as atividades inerentes ao novo cargo, como planejar, desenvolver controles, fazer avaliações, ajustes de percurso e se relacionar com pessoas. A responsabilidade cresce e de forma exponencial e os riscos acompanham, em muitas promoções o promovido não entende que o seu papel mudou, ele passa a ser o gestor de pessoas e isso complica muito.

Sugiro que fique atento ao que considerei neste artigo e busque se preparar melhor para o novo cargo e considere sim que irá trabalhar muito mais do que trabalhava antes.

Sua carreira pode decolar de forma muito mais rápida e consistente, entre em contato:
Whatsapp: 11 94777 9496
email: rogerio@rogeriodecaro.com.br
Site: www.rogeriodecaro.com.br

Gostou da nossa matéria “O Líder trabalha +”?

O Líder trabalha +

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Junte-se a 737 outros assinantes

Lojistas Brasileiros: Como resolver as principais dificuldades

As principais dificuldades dos lojistas brasileiros em 2020 (e como resolvê-las em 2021) 

Por Henrique Carbonell *  

Não há dúvida de que o ano de 2020 foi desafiador para os lojistas brasileiros. Entretanto, falar que a pandemia da Covid-19 foi o principal problema do varejo chega a ser redundante. Claro, tanto o avanço de uma doença global quanto a necessidade de quarentena e isolamento social foram complicadores – mas esse problema afetou a todos, grandes e pequenos, independentemente da região ou segmento. O que cada empresário fez a partir disso é que determinou o sucesso, ou o fracasso, em 2020. Por conta disso, confira as principais dificuldades dos varejistas brasileiros no ano passado e saiba como evitá-las em 2021:

1 – Transformação digital  

A digitalização dos processos em si não é um problema – de fato, pode ser considerada a solução para muitas dificuldades. Porém, poucos varejistas estavam aptos para se movimentarem de uma hora para outra com a chegada do novo coronavírus. De repente, tudo aquilo que ele fazia de forma manual e/ou física precisou migrar para o ambiente virtual por meio de softwares, sistemas e dispositivos. A transformação digital é um processo sem volta no Brasil, e os empreendedores precisam se preparar para realizá-la de forma segura. A melhor dica é encontrar fornecedores que possam orientar e auxiliar as empresas a encontrarem soluções que realmente façam sentido ao negócio.  

2 – Omnichannel 

Simultaneamente à transformação digital iniciada às pressas a partir de março de 2020, os varejistas brasileiros também tiveram que lidar com o aspecto omnichannel do consumidor, tanto no relacionamento com a marca quanto nas relações de compra e venda. Até então, havia mais teoria do que prática no dia a dia do negócio, mas foi preciso incorporar (e integrar) diferentes canais utilizados pelas pessoas, como e-commerce, aplicativos de mensagens, redes sociais, entre tantos outros. Foi uma dificuldade manter a comunicação sem ruído com o cliente, mas a adoção de tecnologias já desenvolvidas nesse preceito e que potencializam a integração de canais pode reduzir qualquer risco.  

3 – Gestão de vendas  

De repente as lojas físicas também precisaram vender pela internet. O WhatsApp passou a ser um importante aliado dos vendedores para conversar com os clientes e até para ofertar produtos. Mas como organizar esse fluxo e estipular metas em um novo contexto? A gestão de vendas do varejo precisou se adaptar a essa realidade, seja na adoção de novas técnicas, seja na estrutura do trabalho a ser desenvolvido. Dessa forma, foi preciso capacitar os colaboradores durante a pandemia, corrigindo em tempo real possíveis questões que surgiam no dia a dia. Para evitar novos problemas, a saída é contar com uma plataforma integrada de gestão empresarial e financeira, capaz de extrair relatórios de vendas para análise dos gestores.  

4 – Logística  

Outro problema decorrente da digitalização imposta pela pandemia da Covid-19 é a logística de entrega dos produtos. Quem já estava acostumado a vender pela internet possuía o know-how necessário para dar conta de todas as demandas. Mas e os varejistas que precisaram montar às pressas seus canais de vendas? A grande maioria sofreu para conseguir entregar os pedidos nos prazos e nas condições desejadas pelos consumidores. Aqui, mais do que encontrar a melhor solução tecnológica voltada à logística, o recomendado é garantir que esse recurso esteja integrado às ferramentas de gestão, permitindo que todo o processo seja automatizado, da confirmação do pedido ao envio da mercadoria.  

5 – Conciliação de cartões  

Por fim, fazer a conciliação financeira das transações de cartões tornou-se uma missão ainda mais primordial para a gestão do pequeno e médio varejista. A prática é essencial por conferir os valores envolvidos em cada transação, incluindo o valor pago nas taxas de administração das máquinas e demais custos envolvidos. Sem um detalhamento específico, é comum a loja pagar mais do que deve. É como um conta-gotas: no mês nem se percebe a diferença, mas depois de um ano há um rombo considerável nas finanças. As melhores plataformas de gestão financeira completam essa tarefa de forma automática, permitindo até mesmo a recuperação dos valores pagos a mais.  

* Henrique Carbonell é sócio-fundador da F360°, empresa especializada em sistema de gestão financeira com conciliação automática de vendas por cartão para o pequeno e médio varejowww.f360.com.br– e-mail:f360@nbpress.com  

Sobre a F360° 

A F360° é uma startup com a missão de transformar a gestão de varejo de franquias e do pequeno e do médio varejista desenvolvendo a melhor ferramenta de gestão do Brasil. O objetivo é gerar eficiência operacional, evitar perdas financeiras aos seus usuários e potencializar as vendas. Desenvolvida por – e para – o varejista, a plataforma oferece, em uma única ferramenta, integração de todos os processos de gestão de uma franquia ou de pequeno e médio varejo. A empresa faz parte da HiPartners, um ecossistema de investimentos focado em empresas inovadoras e com alto potencial de crescimento dentro do conceito de New Retail. Para saber mais, acesse https://www.f360.com.br/.  

Gostou da nossa matéria “Lojistas Brasileiros: Como resolver as principais dificuldades”?

Lojistas Brasileiros: Como resolver as principais dificuldades
Lojistas Brasileiros: soluções

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Junte-se a 737 outros assinantes

Super Chat é opção de renda extra com o YouTube

Saiba como utilizar e monetizar com o Super Chat

O YouTube é a mídia social que mais cresce no mundo. De acordo com dados divulgados pela própria plataforma, já são mais de dois bilhões de usuários conectados ao redor do globo, assistindo a mais de um bilhão de horas em vídeo todos os dias. Cada vez mais pessoas se apropriam dessa ferramenta para compartilhar ou mesmo divulgar algum tipo de conhecimento de forma amadora ou profissional.

O YouTube é uma importante ferramenta dentro de uma estratégia de marketing digital por seu poder de aproximação e sua capacidade de gerar conexão genuína com o público, especialmente no último ano.

Pesquisa realizada pela Nielsen Brasil, em parceria com a Toluna, para investigar os hábitos de consumo de mídia durante o isolamento social, revela que 86% dos entrevistados aumentaram o tempo dedicado ao YouTube desde o começo da pandemia. Ao contrário do que aconteceu com outras mídias, a plataforma segue em ascensão entre os usuários e tende a permanecer entre os canais de streaming mais utilizados mesmo após o período pandêmico.

Monetizando canais no YouTube

Marcas e produtores de conteúdo que apostam nessa mídia social têm nas mãos uma excelente alternativa para divulgação de seus serviços e para ganhar dinheiro. Isso porque, para além da receita publicitária gerada pelo Google AdSense, o YouTube oferece outra opção de monetizar vídeos por meio da ajuda dos seguidores durante as transmissões ao vivo: o Super Chat (clique aqui).

O usuário que assiste a um conteúdo ao vivo paga certo valor para ter sua mensagem destacada no chat. O preço varia de R$ 1 a R$ 500 – quanto maior o valor, mais tempo a mensagem fica em destaque. Quem paga por um Super Chat pode escrever comentários coloridos para chamar mais atenção. O valor doado fica aparecendo junto com o nome do doador.

Pode parecer muito dinheiro para pouco benefício, mas para quem faz parte do universo digital e tem seus influenciadores favoritos essa é uma forma de gerar conexão com o ídolo. Funciona mais ou menos como ir a um show ou peça de teatro e estar mais perto do seu cantor ou ator favorito.

Do lado do influenciador, além da remuneração – 70% da doação – há ainda a possiblidade de fortalecer os vínculos com a audiência, aumentando o engajamento das pessoas com o conteúdo produzido. Por engajamento, entende-se curtidas, comentários e compartilhamentos realizados pelos usuários. É por meio dessa ação que os produtores de conteúdo vão ganhando destaque e tornando-se autoridades em seus nichos.

Além disso, o Super Chat também permite que o influenciador conheça melhor o seu público e entenda quais conteúdos mais atraem, o que aumenta as chances de conseguir patrocínio de alguma marca que se relacione àquele público-alvo.

Como receber o dinheiro

A adesão do produtor de conteúdo ao Super Chat é feita por meio de um passo a passo simples no estúdio de criação do YouTube. Para ter acesso, basta ter no mínimo 18 anos e seguir as diretrizes da plataforma para a produção dos conteúdos.

Uma vez que os requisitos sejam cumpridos, será possível aderir ao recurso e monetizar a produção de conteúdo on-line. Para receber a porcentagem do valor pago pelos usuários será necessário contar com uma empresa que faça transferências internacionais. Isso porque todo pagamento do YouTube é feito em moeda estrangeira.

Embora os bancos ofereçam esse tipo de serviço, há no mercado opções para envio e recebimento de remessas para o exterior de forma mais barata e menos burocrática. Importante fazer uma pesquisa e checar a credibilidade dessas empresas.

Gostou da nossa matéria “Super Chat é opção de renda extra com o YouTube”?

Super Chat é opção de renda extra com o YouTube
Foto: NordWood Themes/Unsplash

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Junte-se a 737 outros assinantes

Dinheiro Fácil: Day trade só é rentável para os intermediários

Notícias virais sobre dinheiro fácil, como a de um jovem que transformou R$ 30 mil em R$ 700 mil durante a pandemia atrai para a prática da compra e venda diária de ações. Investidores incautos acumulam prejuízos e geram lucros a quem surfa nessa onda vendendo cursos, livros e ilusões.

No ínicio deste ano, tornou-se um viral nas redes sociais a trajetória de um jovem carioca de 24 anos e origem humilde que, atuando como day trader durante a pandemia, conseguiu transformar R$ 30 mil em R$ 700 mil. Contudo, histórias como essa atraem outros investidores para a ilusão do dinheiro fácil e rápido. A maioria acabam acumulando prejuízos e, alguns, como vimos no Fantástico desse domingo, acabam até caindo em golpes.

Histórias de superação como essa costumam ser inspiradoras. Contudo, a forma como ela é compartilhada na internet acaba confundindo as pessoas e reforçando uma compreensão equivocada de que um investimento de altíssimo risco pode ser uma fonte de renda.

Pesquisas mostram que quase a totalidade dos seguem por esse caminho têm prejuízo. Os pesquisadores Fernando Chague e Bruno Giovannetti, da Fundação Getúlo Vargas, chegaram a conclusões espantosas em seu trabalho.

Foram acompanhados todos os indivíduos que começaram a fazer day trade em ações no mercado brasileiro entre 2013 e 2016 (98.378 indivíduos), chegando-se nas seguintes revelações:

  1. 99,43% dos indivíduos não persistiram na atividade (apresentaram menos

de 300 pregões com day-trades);

  1. considerando-se os day-traders que persistiram (operaram por mais de

300 pregões), a performance média foi negativa;

  1. apenas 127 indivíduos foram capazes de apresentar lucro bruto diário

médio acima de 100 reais em mais de 300 pregões.

Nas palavras dos próprios pesquisadores: “Entre os 1.551 que persistiram, apenas 8 conseguiram apresentar lucro bruto diário médio maior do que a remuneração de entrada de um caixa de banco (160 reais por dia).”

No entanto, ao se observar que o número de novos investidores, inclusive muito jovens, nota-se que os resultados parecem não ter desanimado quem acredita na possibilidade do dinheiro fácil.

“A essência de se comprar uma ação é você se tornar sócio de uma grande empresa. Então, qual o sentido de você ficar comprando e vendendo a sua sociedade diariamente?”. Quem traz essa reflexão é o Educador Financeiro do canal “Dinheiro Com Você”, William Ribeiro, que também faz o alerta para os riscos dessa prática.

“A grande maioria das pessoas que estão se interessando pelo investimento em ações ainda acredita que tudo se resume a ficar acompanhando gráficos e apostando nas subidas e descidas dos preços. Day trading é uma atividade extremamente extenuante, que já levou vários investidores e famílias à ruína. Às vezes, o pior que pode acontecer é você começar ganhando dinheiro e acreditar que descobriu as regras do jogo. Os raríssimos day traders que ganham dinheiro, realizam a atividade como seu ofício, não é um hobby para se realizar no litoral ou no semáforo (aliás, quem, em sã consciência, deixaria de tomar caipirinha na praia para operar?).”

O Sonho do Dinheiro Fácil

Os Investidores que têm mais chances em conseguir lucro no day trade são aqueles que menos precisam disso para sobreviver. Pessoas que já construíram patrimônio e levam esse capital para o mercado financeiro para investir, para rentabilizá-lo.

“Quem tira dinheiro do seu próprio orçamento familiar para investir já começa perdendo, porque vai ser impossível não deixar o lado psicológico interferir nas operações”, explica o Educador Financeiro.

“Algumas pessoas afirmam que, assim como em qualquer outra atividade, poucos são os que se dedicam e têm sucesso. No caso do day trading isso é uma falácia, porque as pesquisas mostram que os operadores não ficaram melhores com o passar do tempo. Além disso, para efeito de comparação, as chances de ser aceito em Harward são de 4,7%, muito superiores aos 0,13% dos daytraders que têm como resultado mais de R$100 brutos por dia.”, destaca.

Quem realmente ganha com o day trade?

O grande foco das pesquisas sobre day trade é sobre consistência. Foi demonstrado que quanto maior é o número de pregões operados, menos provável é a sua chance de sucesso.

Desta forma, sempre teremos alguns vencedores pontuais, como certamente é o caso do jovem estagiário que se tornou “milionário” repentinamente. Ainda assim, por mero efeito da aleatoriedade, é bem possível que alguns poucos traders tenham sucesso repetidas vezes. “Se fizéssemos um campeonato de cara ou coroa, o campeão brasileiro certamente teria acertado um número bizarro de vezes, talvez dezenas delas. Nem por isso teria algum mérito por suas escolhas, mas certamente seria capa de revista e poderia lançar um curso ensinando como ser um vencedor nesta modalidade.”, afirma Ribeiro.

Definitivamente, day trade é um negócio lucrativo. Mas, de acordo com os estudos, quem faz dinheiro com ele são somente as corretoras (que ganham taxas), a Bolsa de Valores e os vendedores de curso.

William faz um último alerta a quem, mesmo assim, ainda pensa em arriscar.

“Tome cuidado com os gurus, com as dicas das outras pessoas. Será que se alguém tivesse o mapa da mina de ouro iria compartilhar com você e precisaria do seu dinheiro? Acrescento que, se tais dicas fossem divulgadas, brevemente seriam inócuas, uma vez que ficassem em domínio público e todos copiassem a estratégia.

Se o próprio dono da corretora soubesse desta fórmula, certamente criaria um exército de robôs, operando 24 horas por dia, o que certamente daria muito menos dor de cabeça do que administrar milhares de clientes dentro de uma corretora.

Se você deseja ser um day trader, já sabe que as chances estão contra você e que isso será um “trabalho” dos mais desgastantes e perigosos, diga-se. Caso contrário, não nunca priorize day trading com relação ao seu próprio ofício, porque é nele que você sabe ganhar dinheiro e pode aperfeiçoar-se de verdade”, conclui.

Entender a Jornada do Investidor evita erros e prejuízos

Em uma definição simples, o Educador Financeiro e apresentador do canal “Dinheiro Com Você”, William Ribeiro, explica o conceito da Jornada do Investidor como sendo “o processo que reflete a evolução das pessoas no domínio dos conceitos do mundo dos investimentos”.

Ter a consciência de como funciona essa jornada e seus possíveis caminhos, além de torná-los mais fáceis, é condição essencial para ter uma relação saudável e rentável com os investimentos.

“Muita gente me pergunta como começar e onde investir. E é logo no começo que as pessoas cometem dois erros principais: superestimar ou subestimar os riscos. Para o primeiro caso, é mais fácil: basta buscar conhecimento e ter disciplina para superar o medo de investir.

Já o segundo erro é de solução mais complexa. É preciso ter ciência de que investimento nenhum deixa ninguém rico no curto prazo. Mas também implica domar-se em seus instintos para não pular de cabeça em investimentos cujo risco é incompatível com seu perfil e jornada do investidor”, explica Ribeiro.

Em qual ponto inicia a sua jornada?

A jornada do investidor é uma estrada repleta de ramificações e com diferentes pontos de partida. Um único caminho errado pode atrapalhar e retroceder anos de caminhada, como alerta o Educador Financeiro.

 “O seu extrato bancário é um resultado que pode estar positivo ou negativo, refletindo um balanço das boas decisões financeiras da sua vida, frente à aquelas apostas (ou gastos desnecessários) que retiraram dinheiro da sua conta.

Um bom investidor sempre se questiona a respeito do quanto pode perder, ao passo que os iniciantes irremediavelmente procuram por investimentos cujo risco não podem suportar, como na renda variável”, pondera Ribeiro.

Para saber de onde um novo investidor deveria partir, basta uma análise simples para um primeiro diagnóstico das três possíveis situações que Ribeiro explica abaixo:

  1. A pessoa deseja começar a investir, pode até ter separado algum dinheiro, mas tem dívidas acumuladas.

Antes de pensar em aplicar qualquer quantia, a melhor coisa a fazer é livrar-se das pendências. É impossível encontrar qualquer investimento que tenha um retorno superior aos juros cobrados pelas instituições financeiras, especialmente se estivermos falando do rotativo do cartão de crédito e do cheque especial.

Além dos juros altos, as dívidas tiram o sossego e a liberdade. Então, nesse caso, o primeiro passo é olhar para trás, encontrando um meio de quitar todas as suas pendências e focar na geração de renda para aumentar seus recursos.

Não é raro encontrar pessoas que tentam justificar sua ansiedade em colocar dinheiro em algum investimento, mesmo estando endividadas. “Se eu não fizer dessa forma eu não começo” ou “Dívidas eu sempre vou ter, se não for assim, não consigo comprar nada”, estão entre os absurdos que cegam as pessoas para o problema.

Como falamos no início, a disciplina é indispensável para começar essa jornada. E se este argumento ainda não for suficiente, partimos para um argumento infalível: a ponta do lápis.

Vamos imaginar um aspirante a investidor hipotético que está começando errado a sua jornada e deu início a um plano de previdência privada com contribuições mensais de mil reais, ao mesmo tempo em que está utilizando o limite de seu cheque especial. Veja só:

 Conta com Limite (Cheque Especial)Plano de Previdência
Saldo inicial (R$)0,000,00
Após primeiro aporte (R$)-1.000,001.000,00
Juros ao mês (exemplos)8 %0,5 %
Perdas x Ganhos (R$)– 80,005,00

O que vemos na tabela acima é uma pessoa que, para ganhar R$ 5,00 de rendimento, pagou R$ 80,00 em juros da dívida. Se essa atitude se estende ao passar do tempo, a bola de neve dos juros fatalmente acabará com qualquer possibilidade de progresso financeiro na Jornada do Investidor.

Então, não há outro caminho que não seja acabar com todas as dívidas, buscando aumentar a renda e economizar mais, para conseguir sobrar mais dinheiro para investir.

  1. A pessoa quer começar a investir, mas ainda não tem uma reserva financeira.

Aqui, estão consideradas as pessoas que já não têm dívidas e decidiram começar a investir pela primeira vez, começando do zero. Ou seja, não têm nenhuma reserva de emergência ou, como costumamos chamar, um “colchão financeiro”. Esta é uma etapa indispensável antes de seguir para investimentos de maior risco.

Seja para preparar o colchão financeiro, ou aportar em investimentos mais arrojados, é fundamental garantir que, na balança, o ganho seja maior do que o gasto. Afinal, toda riqueza construída no mundo foi edificada sob a quantia que se foi poupada, evidentemente.

O Colchão Financeiro é o passo mais importante da jornada do investidor por um motivo: garante que a segurança financeira da família não será comprometida, caso um investimento se mostre inviável, ou para momentos de escassez na geração de renda (seja por motivo de demissão, falta de clientes, etc);

O ideal é conseguir separar, no mínimo, 10% dos ganhos e destiná-los para uma reserva. Lembrando que os 90% restantes precisam ser suficientes para cobrir todas as despesas do mês. Você poderá afirmar que realmente já conta com um colchão financeiro formado quando essa reserva for o equivalente à soma de pelo menos seis meses de todos os seus gastos mensais. Há quem se sinta seguro com um montante que cubra um ano das despesas.

Para a reserva de emergência, não é adequado optar por ativos de maior rentabilidade, justamente por apresentarem maiores riscos. Para este objetivo financeiro, o ideal é aproveitar os benefícios que oferece a Renda Fixa, que são o baixíssimo risco e a liquidez, como é o caso do Tesouro Selic ou CDBs de liquidez diária.

É importante ter a consciência de que ninguém ficará rico investindo o dinheiro do colchão financeiro. A função da reserva é prover recursos que estejam prontamente disponíveis para qualquer adversidade que a vida nos apresentar, como problemas de saúde, perda de emprego ou acidentes.

  1. Quer começar a investir e já tem uma reserva financeira segura.

Se uma pessoa não tem dívidas e já conta com uma reserva financeira de emergência, ela pode começar aqui a jornada em direção ao acúmulo de patrimônio.

“A partir daqui os caminhos são muitos, por onde seguir vai depender muito do perfil de cada um, de quanto se tem para investir, prazo, quais os planos desse investidor para o dinheiro, entre diversos outros fatores que podem influenciar nas decisões e seus resultados. Exatamente por isso, acredito que o mais interessante seja adotar o conceito que chamamos de “diversificação financeira”, avalia o Educador Financeiro.

Dentro da própria Renda Fixa também há opções que oferecem um pouco mais de rentabilidade, como pode ser o caso do Tesouro IPCA+ ou Pré-Fixado. Porém, são produtos que possuem um prazo de vencimento, cujo resgate antecipado (embora seja possível)  pode trazer perdas pela chamada “marcação a mercado”.

Contudo, mesmo optando pelos investimentos mais sofisticados desta categoria, a Renda Fixa não oferece retornos muito grandes. Via de regra, são instrumentos que utilizamos mais como proteção do poder de compra de um dinheiro guardado, ou seja, visando protegê-lo da inflação.

Para ganhos maiores (e incertos, diga-se), é indispensável dar continuidade nessa jornada. Veja que primeiro pensamos em proteger, para só então subirmos o próximo degrau da jornada.

Um produto que costuma ser bastante indicado para quem deseja dar os primeiros passos na renda variável, são os Fundos de Investimento Imobiliários. Com quotas tão acessíveis como na casa dos cem reais, os FII possibilitam que pequenos investidores participem de empreendimentos imobiliários de alto padrão, como shoppings, lajes corporativas e galpões logísticos.

Por possuírem receita razoavelmente previsível dos aluguéis e do lastro imobiliário destes ativos, a oscilação das quotas (negociadas na bolsa de valores) não costumam sofrer grandes volatilidades, sendo características ideais para quem está começando a conviver com um pouco mais de risco.

A partir daí, o investidor pode se dar ao luxo de experimentar, sempre aos poucos e aplicando a diversificação, investimentos mais arrojados, como ações de empresas na bolsa de valores, criptomoedas, e até no mundo do empreendedorismo.

Independente do ponto de partida, o importante é começar

Acumular patrimônio é uma questão de disciplina e de dar tempo ao tempo, tanto para que os ativos financeiros possam gerar frutos (os proventos), quanto para que o investidor não pule etapas da jornada financeira.

“Definitivamente, investir não é só para gente rica. Mas, para ficar rico, investir é primordial. Tudo a seu tempo, um passo de cada vez. A jornada do investidor é fundamental para que, um dia, haja a independência financeira, em que o dinheiro trabalha para o investidor, não o contrário. Mas só é possível para aqueles que entendem e respeitam a jornada do investidor”, finaliza Ribeiro.

Sobre William Ribeiro

William Ribeiro é CEO do Dinheiro Com Você, empresa de consultoria, treinamento e Educação Financeira, focada em finanças pessoais e investimentos, além de uma produtora de conteúdo multiplataforma da qual faz parte um dos maiores e mais importantes canais de educação financeira do pais: www.youtube.com/dinheirocomvoce.

Possui título de MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e é graduado em Engenharia da Computação pelo Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel). Sua experiência de mais de 20 anos no empreendedorismo lhe trouxe a independência financeira e o consequente maior propósito da sua vida: levar seu conhecimento adiante, ajudando milhares de pessoas a terem uma vida financeira mais próspera.

Além de especialista no mercado financeiro, William também é autor e prepara o lançamento de seu primeiro livro (pela Alta Books) sobre o tema, uma publicação alinhada com o propósito de todo o seu trabalho que é desmistificar os investimentos no Brasil. 

Gostou de “Dinheiro Fácil: Day trade só é rentável para os intermediários??

Dinheiro Fácil: Day trade só é rentável para os intermediários
William Ribeiro, educador financeiro e CEO do Dinheiro Com Você
Foto: Divulgação

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Confira mais das últimas notícias. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Universidade Delivery do Brasil é criada por aplicativo

Universidade Ceofood oferece curso de mentoria e capacitação que ensina pequenos e médios empreendedores do Brasil a venderem por meio do delivery

Com o objetivo de capacitar pequenos e médios empreendedores e até vendedores autônomos, o aplicativo Ceofood lança, ainda no mês de abril, a Universidade Ceofood. Trata-se de um curso de capacitação que também oferece mentoria para auxiliar lojistas a migrarem para o ambiente digital e venderem por meio do delivery. A fintech de meios eletrônicos de pagamentos Ceopag também participa da ação e apresenta aos participantes todos os trâmites dos sistemas de cobranças e pagamentos presencial a vista e parcelado, e também à distância. 

“Nosso objetivo é disponibilizar um curso de capacitação completo para todos os segmentos que se enquadram na venda por delivery, desde gastronomia até o mercado de acessórios e o varejo em geral. Poderão participar empreendedores já atuantes no mercado, assim como o público informal, desempregados e profissionais autônomos.  Será ensinado como iniciar um negócio do zero e o passo a passo para que o empreendedor consiga atuar e ganhar dinheiro de maneira assertiva”, explica Kawel Lotti, Presidente do grupo Ceofood e Ceopag.

O curso é totalmente online e pode ser realizado inicialmente pela plataforma hotmart. Ao todo, são 15 módulos que contemplam temas como o cadastro do estabelecimento na plataforma de delivery, inclusão e atualização do cardápio/produtos, dashboard completo com acompanhamento em tempo real dos pedidos/entregas, estratégias de vendas, criação de páginas e divulgação nas redes sociais, Plano de Implantação nos primeiros 90 dias e demais tópicos para capacitação profissional.

“Dado o período desafiador que o Brasil e o mundo enfrentam,  chegamos à conclusão que precisávamos criar algo que se adaptasse ao novo cenário. Criamos, então, uma solução integrada para ajudar milhares de lojistas formais e informais desempregados, pessoas com habilidades como fazer comida caseira, doces, pães e salgados, artesanatos, etc, mas que não podem vender porque estão sendo obrigadas a ficar em casa diante da necessidade do distanciamento social, em algumas regiões de lockdown, porém precisam trabalhar para garantir o sustento de suas famílias. Esse projeto nos orgulha como empreendedores, mas principalmente como pessoas que desejam contribuir diante de um cenário terrível como esse”, comenta Lotti.

O idealizador do projeto ainda garante que qualquer interessado em matricular-se na Universidade Ceofood poderá utilizar o aplicativo de entrega: “Mesmo que a pessoa esteja em uma área em que nosso aplicativo ainda não atue, ela poderá se cadastrar e vender diretamente pela nossa plataforma, como se o aplicativo fosse dela, e assim colocar em prática todo conteúdo que aprende na Universidade Ceofood. Essa é uma forma de ampliar nossa área de atuação em todo o país e auxiliar milhares de lojistas que têm de fechar as portas durante essa pandemia. Será possível baixar o conteúdo, aprender e vender de casa. Uma solução totalmente adaptada para a situação que vivemos hoje”.

Para se inscrever, os interessados deverão acessar a página de vendas da Universidade Ceofood Delivery e pagar uma taxa de R$1.797,00, que pode ser parcelada em até 12 vezes de R$149,50. Ao término do curso, os participantes recebem um certificado. No final desse período é possível renovar a inscrição para receber atualizações do ramo de delivery por parte da Universidade Ceofood e garantir atualização do app por mais 12 meses.

Modelo de franquia

Presente em 23 estados do país, o aplicativo Ceofood conta com mais de 5 mil estabelecimentos cadastrados em sua plataforma e no ano passado apresentou um crescimento de 50%. Ao contrário dos demais players do mercado, a empresa não cobra nenhuma taxa em cima dos pedidos feitos pelos usuários. Cada comércio  paga um plano mensal com valores que vão de R$99 a R$199, determinados conforme a região e o tamanho do estabelecimento.

O Ceofood opera no modelo de franquia, no qual o franqueado é responsável por prospectar novos estabelecimentos para a plataforma. Recentemente, a marca foi eleita como uma das 10 maiores microfranquias do país pela Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Gostou de “Universidade Delivery do Brasil é criada por aplicativo?

Universidade Delivery do Brasil é criada por aplicativo
Universidade Delivery do Brasil é criada por aplicativo Foto: Divulgação

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Confira as notícias do Brasil. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Homeschooling não é pauta prioritária. Educação pública sim

Ana Paula de Andrade Janz Elias é autora de “Homeschooling não é pauta prioritária. Educação pública sim”.

O governo federal quer aprovar o homeschooling ainda no primeiro semestre deste ano. Há quem defenda e há quem condene. O homeschooling é a chamada educação familiar, ou seja, pais ou tutores responsáveis tornam-se professores das crianças sem que elas precisem frequentar a escola.

Diante desta situação, é possível levantar a seguinte questão: o homeschooling deveria estar entre as prioridades de uma pauta de governo neste período que estamos vivendo enquanto sociedade? Em tempos de pandemia, de crianças que não têm acesso à internet para poder assistir as aulas, seria coerente que a principal pauta do governo para o ensino fosse melhorar as condições e a infraestrutura das instituições públicas.

Novamente, a educação pública no Brasil é deixada à margem! Entra governo e sai governo e os estudantes que precisam frequentar as escolas públicas não têm as mesmas condições de aprendizagem que àquelas que estudam em escolas privadas. Professores com salários baixos, por vezes, ainda são tratados como os responsáveis pelo declínio no sistema educacional brasileiro.

O homeschooling pode até ser o direito de algumas famílias, mas quais delas teriam efetivamente condições de educar os filhos em casa? Certamente aquelas de classe alta ou de classe média. Pois, ter em casa uma estrutura para educar os filhos não é a realidade de um grande percentual dos brasileiros. Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) de 2019 apontaram que mais de 80% de alunos da Educação Básica estão matriculados na rede pública de ensino. Essa é a prioridade.

A escola pública precisa de investimento! Chega de deixar a maior parte da população à margem. Homeschooling não é uma pauta prioritária, a qualidade da educação pública sim! 

Ana Paula de Andrade Janz Elias é Mestre em Ensino em Ciências e em Matemática. Doutoranda em Educação. Docente na área de Exatas da Escola Superior de Educação do Centro Universitário Internacional Uninter. Email: ana.el@uninter.com

Gostou de “Homeschooling não é pauta prioritária. Educação pública sim?

Homeschooling não é pauta prioritária. Educação pública sim
Ana Paula de Andrade Janz Elias. Foto: Divulgação

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Confira as notícias do Brasil. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Sistema de higienização de mãos inédito criado por brasileiros

O produto não é inflamável, além de ser dermatologicamente aprovado e testado, diferente do álcool líquido 70%. Confira sobre o sistema de higienização de mãos inédito

Três amigos desenvolveram uma forma inovadora de higienizar as mãos de um jeito rápido, seguro e eficiente através de um sistema automático chamado WashWoosh.

Com uma tecnologia de ponta, o aparelho possui um jato pulverizador automático que libera uma solução antisséptica a base de clorexidina, 100 % aprovada e testada pela ANVISA, que elimina 99,9% de vírus e bactérias, inclusive a COVID-19, higienizando as mãos em 3 segundos. Sua capacidade é para 20 litros de armazenamento, possibilitando até oito mil disparos.  A máquina tem um design moderno e elegante, e ainda permite que seja personalizada de acordo com a empresa ou local em que será instalada.

A ideia do negócio surgiu quando os empreendedores se deram conta que a única opção no mercado para a higienização das mãos era o álcool em gel ou líquido, que esta longe de ser a melhor opção para essa finalidade. “O álcool 70% líquido é um produto sanitizante que foi feito para ser usado em limpeza para desinfecção de superfícies, e não para as mãos. Já o nosso líquido foi desenvolvido para ser usado na pele e é dermatologicamente aprovado, além de não ser inflamável, não poluir e hidratar as mãos.”, explica Leonel Yassuda, diretor comercial da WashWoosh.

Especialistas da área da saúde alertam que o uso de álcool na pele de forma constante pode causar dermatites, sem contar os riscos de incêndio e cegueira, especialmente em crianças.

“A maioria das pessoas tem um frasco de álcool 70% por perto, mas esquecem de que o produto é altamente inflamável, especialmente para os fumantes que manuseiam fósforos e isqueiros próximos do item.”, alerta o empreendedor.

“O equipamento foi projetado para higienizar as mãos sem contato algum – 100% automático, de forma prática, segura e confortável. O usuário recebe uma quantidade ideal  de produto pulverizado, que ajuda no espalhamento e posterior fricção das mãos, que continuam sendo necessárias para a higienização.”, explica o diretor industrial da WashWoosh, Luiz Fernando Imai.

O modelo de negócio (locação/comodato do equipamento) – reduz o investimento inicial dos clientes, que teriam que comprar um ativo com alto valor, traz maior mobilidade em caso de expansão ou necessidade de mais equipamentos e isenta o estabelecimento de qualquer manutenção ou problema adicional ao seu negocio. “Nossos equipamentos possuem um corpo básico e modular. Conseguimos reparar ou mesmo trocar um equipamento em ate 48 horas.”, afirma o diretor de operações da WashWoosh, Hugo Murahara.

O investimento inicial para o início do negócio foi de R$ 500 mil. Atualmente possuem mais de 100 clientes dos segmentos de restaurante, eventos, salão de beleza, lojas, concessionárias de veículos, escolas e clinicas médicas e odontológicas. A previsão é chegar a dezembro de 2021 com mais de 1 mil clientes. As máquinas WashWoosh  podem ser locadas a partir de R$ 350,00. O antisséptico é vendido à parte, com valor de R$ 100 – 5 litros, com autonomia de 2 mil disparos e R$ 350 – o galão de 20 litros com autonomia de 8 mil disparos.

Gostou de “Sistema de higienização de mãos inédito criado por brasileiros?

Sistema de higienização de mãos inédito criado por brasileiros
WashWoosh. Foto: Divulgação

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Confira as notícias do Brasil. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Valid participará de live sobre LGPD

No próximo dia 9 de abril, às 10h, a Valid, multinacional brasileira, participará da Série de Entrevistas, ao vivo, dos portais Cliente SA e Callcenter.inf.br, live para falar sobre LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais.

Com o tema central “LGPD: Como fica a experiência do cliente?” a live, intermediada por Vilnor Grube, CEO da ClienteSA e VP da Aloic, terá como convidados Luis Eduardo dos Santos Pinto, gerente de TI e DPO da Valid, Anahi Llop, head do time jurídico da OLX e Roberto Felix de Souza, diretor de riscos do Tribanco. 

Neste bate-papo, os executivos falarão sobre os maiores desafios para atender a LGPD, os seus impactos na área de gestão de clientes, além de passarem uma visão de futuro destacando quais as expectativas com relação à aplicação da LGPD.

Ainda durante a entrevista, Luis Eduardo explanará sobre as ações que a Valid, especializada em identificação, tem desenvolvido com relação à Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais.

Serviço:
Data: 09 de abril de 2021
Horário: das 10h às 11h
Assista: https://youtu.be/HVHP7mWMXyM

Sobre a Valid 
Vivemos na economia da confiança. Nessa economia, a moeda é a identidade, e identificação é o que dá valor a ela. Para a Valid (B³: VLID3 – ON), identificação é reconhecer algo ou alguém como verdadeiro. Estamos no seu RG, nos seus cartões de banco, nas transações que faz pelo celular e em todos esses lugares, usamos tecnologia de ponta.

Somos 6,000 colaboradores em 16 países levando em consideração as particularidades culturais e regionais, para entregar soluções personalizadas e integradas. No Brasil somos a maior empresa em emissão de documentos de identificação, no mundo ocupamos a 5ª posição na produção de SIM Cards e estamos entre os 10 maiores fabricantes de cartão do planeta. Identificação é nossa razão de ser. Para saber mais, acesse www.valid.com

Gostou de “Valid participará de live sobre LGPD?

Valid participará de live sobre LGPD
Luis Eduardo dos Santos Pinto, gerente de TI e DPO da Valid. Foto: Divulgação

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Confira as notícias do Brasil. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

“Soft Skills” estreia na lista dos livros mais vendidos do Brasil

Destaque na lista da Veja e PublishNews, obra inédita destaca que profissionais do futuro serão selecionados pelo comportamento. Confira sobre o livro Soft Skills.

O livro de coautoria “Skills: competências essenciais para os novos tempos, com coordenação editorial de Lucedile Antunes estreou nessa segunda semana de dezembro na lista dos mais vendidos no Brasil pela revista Veja, categoria “Autoajuda” e no PublishNews. Nesse último, o livro conquistou a primeiro lugar na categoria “Negócios” e a sexta colocação no ranking geral de vendas no país.

O já considerado best-seller desde a sua pré-venda, em outubro, já dava indícios do seu sucesso, pois já estava na lista de mais vendidos na Amazon.

Lançado em novembro de 2020, o livro reúne grandes especialistas que compartilharam seus conhecimentos e valiosas experiências. Os capítulos são apresentados em um estilo que prende a atenção do leitor, do começo ao fim.

Relacionamento interpessoal, comunicação, liderança, negociação, empatia etc., vão muito além dos bancos de faculdade. Você sabia que os profissionais são contratados pelo currículo e demitidos pelos comportamentos? As “soft skills”, tema do livro, são habilidades comportamentais diretamente relacionadas à inteligência emocional das pessoas. Essas capacidades são, normalmente, adquiridas por meio das experiências vivenciadas ao longo do tempo, e não em livros e cursos, como é o caso das “hard skills”. A falta de soft skills provoca problemas comportamentais que afetam os resultados dos negócios e, principalmente, a relação entre as pessoas, causando muitas vezes desgastes e consequentemente desmotivação.

Do mesmo modo que a tecnologia e a inteligência artificial avançam rapidamente, as soft skills dificilmente serão copiadas pelos robôs. É o que revela essa obra inédita no Brasil, lançada pela Literare Books International.

Quer saber mais? Adquira o livro!

Versão impressa: https://bit.ly/loja-literare-soft-skills
Versão digital: https://bit.ly/ebook-literare-soft-skills
Saiba mais em: https://bit.ly/livrosoftskills

Gostou de ““Soft Skills” estreia na lista dos livros mais vendidos do Brasil?

“Soft Skills” estreia na lista dos livros mais vendidos do Brasil

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais em nosso Caderno Cultural. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

Como manter a empregabilidade em tempos de crise covid-19?

Andrea Deis é autora de “Como manter a empregabilidade em tempos de crise covid-19?”.

Falar de empregabilidade em tempos de crise não é uma missão fácil, porém o que tenho presenciado e vivido aqui com meus clientes me fez ter vontade de contribuir ainda mais com a sociedade, com as pessoas, com você que agora se vê perdido..

Comportamentos importantes para Crise:

Esteja consciente, separe a emoção da razão; Esteja atento e informado, cuidado com Fake News; Cuide dos seus pensamentos, eles podem te levar ao pânico; Faça um plano de contingência, o que é necessário e o que imprescindível para o momento; Viabilize novos recursos para entrega trabalho; Se isole geograficamente e se aproxime tecnologicamente.

Utilize o “home-office” como uma oportunidade, para isto, cumpra seu horário, planeje seu dia, reserve seu espaço, esteja pronto para as reuniões “on-line”, esteja vestido adequadamente, e em espaço silencioso. 

Seu medo, suas crenças, e seu estado de espírito e energia podem te paralisar em um momento que você precisará de muita coragem. Portanto cuide de quem terá que cuidar. 

Sim, tudo vai passar, e se cada um fizer sua parte, tiver maturidade para passar por este momento estabilizaremos o ponto “A” com danos menores pessoais e sociais. 

A responsabilidade é de todos. 

Se cada um assumir seu papel, tendo  autonomia e consciência pelas suas decisões, pensando no TODO e não só  em si, trocar o “não é possível” pelo “o que podemos fazer”… buscando uma solução “para o sistema” e não para “sua família”, poderemos criar uma corrente de apoio para uma fase desafiadora e critica na qual estamos vivendo. 

Demitir ou realocar processos?

Home Office com entrega ou funcionários em pânico?

Fechar seu negócio ou viabilizar uma solução à distância?

São muitos os questionamentos e medos , porém sem diálogo, renúncia e negociação a situação ainda será muito pior. 

Podemos contribuir com nossas atitudes. 

Contribuir com a economia, mantendo nossas operações e com a “crise” a qual estamos passando, “covid-19”, cada um fazendo seu possível.

Será importante se reinventar, para isto será necessário reprogramar o que pensamos, interpretamos, sentimos e fazemos. 

O tempo ainda é indefinido, portanto a readequação é uma oportunidade de contornar o problema. 

Aqui deixo algumas sugestões:

1º) Trabalhe na sua área de vocação.

Quem tem atuado na sua área de talento, com um menor esforço tem obtido maiores resultados.

2º.) Desenvolva suas competências .

Atue fortemente potencializando suas forças, coloque-as em pratica e neutralize suas fraquezas, para isto o primeiro passo é identifica-las.

3º) Seja integro.

Sua integridade não deve ser questionada, portanto a preserve, viva pelos seus valores, mas não se esqueça que os outros também os tem.

4º) Seja relacionável.

Não basta ter uma rede de relacionamentos, promova sua rede, promova encontros e deixe claro o que você faz e seus sonhos.

Sirva também, doa-se. Só recebe quem doa.

5º) Promova seu Bem-estar.

Ninguém quer contratar ou ter um colaborador que não tenha uma boa saúde física e mental. Faça seu checkup, atue na prevenção e desenvolva sua inteligência emocional.

6º.) Tenha fontes alternativas

Idealize seu plano B, C, D …. Distribua suas receitas, seja criativo e inovador.

Não seja suicida, nem pego de surpresa. Viva o hoje sem se esquecer de projetar o amanhã.

7º.) Promova sua segurança

Não arrisque tudo, tenha uma reserva financeira

8º.) Autoconfiança

Não deseje só o que o vizinho tem ou o que é, acredite em você e faça seu melhor.

9º.) Inove

Faça coisas diferentes, se reinvente todos os dias. As frustrações e decepções não deixarão de existir mas se você mudar o prisma aumentará sua visão e encontrará outros caminhos.

Não busque culpados ou justificativas, aja com sabedoria e coragem.

10) Escolha pela vida.

O mundo é para todos, mas nem todos ocupam seu lugar. Viva em harmonia com seus princípios, com seu propósito, com seus talentos que os resultados certamente virão.

Olhe para dentro de você, você tem que conhecer os riscos externos, mas só os vencerá se desmistificar seu espelho.

é indefinido, portanto a readequação é uma oportunidade de contornar o problema. 

Para meus alunos, vamos criar uma subcultura de trabalho no COMO criando novos comportamentos, usando novos símbolos e processos, juntos 🙏. Cooperando e usando nossa criatividade e vontade.

Eu estou criando novas rotas, e você?

Sobre Andrea Deis:

Mestra em Administração do Desenvolvimento de Negócios pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, Gestora Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), Master Coach com mais de 18 mil horas de atendimento. Possui certificação na área pelo Behavioral Coaching Institute (BCI) e International Coaching Council (ICC), é especialista em Assessment Training DISC, NeuroCoaching e PNL (Programação NeuroLinquística; Pedagoga com foco em Orientação Educacional e Vocacional, palestrante e escritora. Atualmente, dedica-se ao desenvolvimento de empresas e pessoas, no que diz respeito ao planejamento  e acompanhamento estratégico, tático e operacional para o desenvolvimento  de organizações, times e indivíduos. Premiada em 2019 no Congresso SemeAd: 1o lugar na Categoria. Semead2019, Renovação na gestão, artigo aplicado -FEAUSP.

Gostou de “Como manter a empregabilidade em tempos de crise covid-19??

Como manter a empregabilidade em tempos de crise covid-19?
Como manter a empregabilidade em tempos de crise covid-19? Foto de olia danilevich no Pexels

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 737 outros assinantes

A Grande Mentira – O Brasil Sendo Destruído

A resenha de “A Grande Mentira – O Brasil Sendo Destruído” é de autoria de Fito

A silenciosa obra de Ricardo Vélez-Rodríguez vai ganhando espaço organicamente, ponto a ponto, ao explicitar como o patrimonialismo da era PT agarrou o Brasil pelas pernas e puxou para cair de cara.

Demonstrando como o Lula e o PT foram ocupando espaços na máquina pública, destruindo os sistemas de vigilância interna, gerindo como se fosse seu patrimônio particular, tornando-se um superpoder sobre o Legislativo e o Judiciário (este ultimamente tem se tornado uma ditadura sobre tudo e todos), fazendo política externa com base em ideologia comunista, sustentando ditaduras latino-americanas e africanas com dinheiro brasileiro, causando o maior morticínio da história do país.

Se temos algo para lembrar da era Lula, precisamos lembrar destes dois pontos: Lula sustentou genocídios em países (Cuba, Venezuela e Angola são os principais), o que faria de Lula um… genocida? E os homicídios a toneladas que tomaram o país. Como pode viver um Brasil com cerca de cem mil mortes por ano advindas de crimes?

Lula conseguiu ser um ditador latino-americano clássico: distribuiu dinheiro para os mais pobres através de um sistema pessimamente gerenciado, e encheu certos setores de mais dinheiro: mídia, “intelectuais”, formadores de opinião. O padrão da Era Lula é jornal escondendo fatos sobre o ex-presidente. Ou alguém lembra de jornais falando da tentativa de estupro do “menino do MEP”?

O patrimonialismo é um comportamento latino-americano derivado de um feudalismo europeu que veio para cá no descobrimento, junto com as ideias de administração de sesmarias, capitanias e outros sistemas em que alguém se torna “dono” de terra pública. Aqui no Brasil o administrador público está acostumado a gerenciar como se fosse propriedade dele, e não do povo.

A obra se torna mais relevante pelo fato de Ricardo ser um colombiano que mora no Brasil, tendo como enxergar as coisas com “olhos de estrangeiro” e “olhos de nacional” ao mesmo tempo, permitindo uma percepção de outros países na relação com o Brasil sem se ater a paixões típicas de um nacional. Sejam paixões ufanistas, sejam paixões antiamericanas.

A obra finaliza de modo surpreendente. Deixo ao leitor tirar suas próprias conclusões sobre a mesma.

Onde adquirir “A Grande Mentira – O Brasil Sendo Destruído?

Link na Estante Virtual

Gostou da resenha?

A Grande Mentira – O Brasil Sendo Destruído

Assine nossa Newsletter e fique por dentro das notícias, assim que publicadas, ou como desejar. Portanto, confira informações no email recebido.

Além disso, leia mais em Caderno Cultural.

Junte-se a 737 outros assinantes

A Obsessão Antiamericana – Inveja Documentada

A resenha de “A Obsessão Antiamericana – Inveja Documentada” é de autoria de Fito

Jean-François Revel documentou algo pouco falado (e pouco criticado) no comportamento francês (quiçá europeu) sobre os EUA: a obsessão que os nacionais da França têm de falar mal dos Estados Unidos da América. Pontuando pesquisas, artigos, notícias de jornal etc., Revel mostra que a mídia francesa, totalmente desassociada da realidade (tal qual o Brasil o é), ocupa-se em criticar os defeitos alheios sem olhar seus próprios defeitos.

Embora a estrutura física do livro deixe a desejar (seja a capa ou a contracapa), o brilhantismo da tradução começa com a apresentação por parte de Meira Penna, que inaugura a obra com sua típica majestade irônica.

A França padece do mesmo problema que outros países: movido pela inveja de ter sido algo grandioso no passado, atira em outrem sem olhar que tem um alvo imenso na testa.

Revel traz os fatos, quais sejam: o antiamericanismo está no tutano da intelectualidade francesa, que ao fingir não ver seus próprios defeitos, aponta os outros. Exemplo perfeito tirado do livro: enquanto a França tinha um desemprego maior que os EUA, criticava o desemprego… nos EUA! Hipocrisia maior não há.

Críticas ao aquecimento global por parte dos EUA é só um dos pontos que os franceses, mergulhados num marxismo nível lixo, tentam desmerecer o país alheio. Ignoram que o vapor de água tem mais influência que o dióxido de carbono. Quero dizer, parecem ignorar.

O que vemos na obsessão antiamericana francesa são décadas (séculos) de marxismo engendrado nas universidades, que formam os “intelectuais”, a mídia e os formadores de opinião. Só podia dar um resultado: burrice e hipocrisia.

Quanto mais socialismo temos, pior ficamos. As universidades o provam, através de algo ainda não documentado: quantas teses anticomunistas foram aprovadas em universidades no Brasil (e na França)? A ausência de teses é a mostra que as universidades nada mais são que campos de aculturação e doutrinação ideológica comunistas, nas quais é proibido pensar.

A solução para o antiamericanismo é ir aos EUA. Lá os imigrantes passam a amar o país que os receberam. Vide cubanos, poloneses, norte-coreanos e venezuelanos.

Onde adquirir “A Obsessão Antiamericana – Inveja Documentada?

Link na Estante Virtual

Gostou da resenha?

A Obsessão Antiamericana – Inveja Documentada

Assine nossa Newsletter e fique por dentro das notícias, assim que publicadas, ou como desejar. Portanto, confira informações no email recebido.

Além disso, leia mais em Caderno Cultural.

Junte-se a 737 outros assinantes

Os EUA e a Nova Ordem Mundial – um debate entre gigantes

Resenha escrita pro Fito. Confira sobre o livro “Os EUA e a Nova Ordem Mundial – um debate entre gigantes”

Acompanhei passo a passo, num blog à época, da equipe que organizou um debate escrito, extremamente formidável, entre Alexandre Dugin e Olavo de Carvalho, semana após semana. Um debate que NUNCA houve antes semelhante no Brasil, por causa da falta total de intelecto no país.

Alexandre Dugin era (ainda é) um desconhecido no Brasil, conselheiro pessoal e espiritual de Vladimir Putin, que proclama a necessidade de restaurar um império cristão russo para resgatar um nacionalismo soviético-fascista, e proteger o mundo contra os bilionários da política e da mídia.

Olavo já mostrava os três esquemas globalistas, que Dugin conhecia, mas acreditava que os EUA estivessem dentro do esquema. Carvalho prova que os EUA não está, e Dugin, após o debate, deu o braço a torcer, subscrevendo a tese de Carvalho.

Os três esquemas globalistas são grupos que querem implantar um poder global, às vezes juntos, às vezes em conflito. O mais antigo é o Califado Universal, em que todo muçulmano crê, para implantar um governo islâmico mundial.

O segundo é o comunismo russo-chinês, iniciado a partir do comunismo marxista.

O terceiro são os metacapitalistas, pessoas que adquiriram tanto dinheiro que querem
estar fora do capitalismo, para não perder o poder que têm, como a família Rothschild, família Rockfeller, as Big Techs, Fundação Bill e Melinda Gates, maçonaria e por aí vai.

Todos têm o mesmo objetivo: destruir o cristianismo e o ocidente, que tem como bastião o povo dos EUA (não necessariamente seu governo, que é fortemente influenciado pelos metacapitalistas). Com Biden no poder agora, veremos que a destruição da cultura conservadora se dará a passos largos.

Dugin viu que Carvalho tinha razão (os fãs do escritor dizem abertamente “Olavo tem razão” há anos). A obra é um primor do debate. São centenas de referências literárias,
históricas, políticas, que trazem ao leitor a sensação de perdimento em meio a tanto conhecimento, ou falta do mesmo. Vale da página virada e cada centavo gasto.

Onde adquirir “Os EUA e a Nova Ordem Mundial – um debate entre gigantes”?

Link na Estante Virtual

Gostou da resenha?

Assine nossa Newsletter e fique por dentro das notícias, assim que publicadas, ou como desejar. Portanto, confira informações no email recebido.

Além disso, leia mais em Caderno Cultural.

Os EUA e a Nova Ordem Mundial - um debate entre gigantes

Os pensamentos mórbidos

Graça Decaro é autora deste artigo, “Os pensamentos mórbidos”. Confira.

O pensamento é um ponto de partida; porque ele tem partida, tem sempre um
destino e nos leva a um determinado acontecimento. É pelo pensamento que o
homem se eleva ou se rebaixa.

A palavra mórbida é muito usada para retratar coisas horríveis, assustadoras ou
fora do padrão de normalidade. São pensamentos obscuros, tristes, solitários,
depressivos e etc.

Assim nascem as crenças limitantes, que são aquelas frases que ressoam na
nossa cabeça tentando justificar alguma coisa relacionada ao que podemos ou
não fazer.

Uma crença é qualquer princípio orientador, máxima, fé ou paixão, que pode
proporcionar significado e direção na vida, ou seja, são os filtros de nossas
percepções no mundo.

A crença é a convicção de que algo é verdadeiro e certo. É uma avaliação
pessoal, que pode ser baseada em elementos racionais ou em uma sensação
interna.

Nossas crenças sobre o que somos e o que podemos determinam precisamente
o que seremos. Somos o resultado de nossos pensamentos e atitudes.

As crenças são como imãs: você crê em uma verdade e ela se torna real. Se
você crê que a vida é difícil, ela se torna difícil. Isso acontece porque você está
conectado com essa verdade e a vida te trará situações que sejam compatíveis
com esta vibração.

Lembre-se, que consciente ou não da Lei da Atração, simplesmente só atraímos
aquilo que irradiamos.

Quer saber mais sobre os meus trabalhos? Entre em contato:

Graça Decaro
Coach Metafísica, Terapeuta Holística, Escritora do Ebook Depressão: A
solidão da “Alma” e A Arte de Ser Feliz “Parar, Sentir e Perceber”.,
Site Oficial
Telefone: 11 98588-3262
email: graca.decaro@ outlook.com.br
Instagram: @graca.decaro

Gostou de “Compreendendo a Ansiedade”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Então, aproveite e leia de Graça Decaro.

Os pensamentos mórbidos

Prazo de 8 meses para Reforma Tributária, definem Câmara e Senado

Os presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco, definiram um prazo de até 8 meses para aprovação da Reforma Tributária.

Contudo, eles ainda não têm previsão de data para a conclusão da Reforma administrativa.

O prazo para aprovar as alterações no Sistema Tributário Brasileiro foi divulgado após uma reunião com o presidente da Comissão da Reforma Tributária, senador Roberto Rocha, do PSDB do Maranhão, e com o relator do texto, o deputado Aguinaldo Ribeiro, do PP paraibano.

Segundo o senador Rodrigo Pacheco, a expectativa é que até o final de fevereiro a Comissão Mista aprove o relatório e encaminhe para os plenários.

Os presidentes das duas Casas ainda discutiram nesta quinta-feira (04), a tramitação da Reforma Administrativa e da PEC Emergencial, a Proposta de Emenda à Constituição que cria mecanismos de ajuste fiscal no país, com redução de gastos em todas as esferas de poder, federal, estadual ou municipal.

Porém, elas ainda não têm prazo fixado para aprovação, como destacou o presidente da Câmara, o deputado Arthur Lira.

Sobre a Comissão Mista do Orçamento, os presidentes das duas Casas afirmaram que esperam instalar o Colegiado na próxima terça-feira (09), a depender do acordo entre os líderes.

Com Agência Brasil.

Gostou de “Prazo de 8 meses para Reforma Tributária, definem Câmara e Senado“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

Prazo de 8 meses para Reforma Tributária, definem Câmara e Senado

Visão Estratégica do Negócio

Visão estratégica do negócio é o principal conceito abordado no mundo corporativo, é fundamental para a prosperidade do negócio. Trocando em miúdos é o planejamento futuro da empresa, busca definir os objetivos e o que deve ser feito para alcança-los.

Considero que a visão estratégica do negócio é algo muito importante, ele define o rumo que a empresa vai tomar, e para isso é importante pensar fora da caixa o que
não é muito fácil quando se envolve com o dia a dia operacional do negócio.

Estrategista é uma qualidade que poucos tem, sabe lidar com crises, conflitos, problemas de futuro, tendências de mercado, o que não é nada fácil. Como esses caras estão trabalhando nos dias atuais, com a COVID, trabalho home office, vendas online e soluções digitais. Não falta trabalho e grandes desafios para eles.

Uma empresa não deve cometer o erro de apenas pensar no seu faturamento, vendas mensais, trimestral, anual, o grande desafio é como ela estará daqui cinco anos e o que estará vendendo e quem são os seus clientes e concorrentes.

Uma empresa que tem uma visão estratégica clara do seu negócio, ela tem um diferencial competitivo, ela sabe para onde vai, o que entrega ao seu cliente, e planeja o seu futuro, nada mais é que se preparar para perpetuar.

Muitos empresários podem não ter esta habilidade, mas com certeza eles são bons em outras coisas e como fazer ter uma visão estratégica do negócio, pode contratar um profissional e ele desenvolve este trabalho para a sua empresa e você pode se preparar melhor.

No próximo artigo vamos falar sobre isso.

Sua carreira pode decolar de forma muito mais rápida e consistente, entre em contato:
11 94777 9496
rogerio@rogeriodecaro.com.br
www.rogeriodecaro.com.br

Gostou de “Visão Estratégica do Negócio”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal. Então, aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Visão Estratégica do Negócio

Relato de boliviana resgatada em situação degradante em SP

Há 11 anos ocorria em São Paulo o primeiro resgate de trabalho escravo urbano no Brasil. Desde então, veio à luz uma prática que até então ficava às sombras: a exploração de mulheres em oficinas de costura. Confira o relato de boliviana resgatada em situação degradante, em São Paulo.

De lá pra cá, o país vem acompanhado diversos casos dessas mulheres que em busca de um futuro melhor acabam sendo obrigadas a enfrentar um cotidiano de violações à dignidade humana.

Só em São Paulo, do total de 430 trabalhadores resgatados, mais de 30% são mulheres. Entre elas, 93% são imigrantes. É o que aponta publicação produzida pelo programa educacional ”Escravo, nem pensar!”, ligado à ONG Repórter Brasil.

A imigrante boliviana Carla Soares, de 38 anos, nome fictício, é uma das vítimas. Ela veio em busca de trabalho no Brasil. Mas, encontrou  jornadas exaustivas, maus tratos e uma rotina de assédio e ameaças.

Carla ganhava 15 centavos por cada peça costurada, sem direito a alimentação ou mesmo podia deixar o local de trabalho. Grávida, ela ainda sofria violência doméstica do marido. No limite do suportável, e quase sem esperança, conseguiu pedir ajuda e fez a denúncia. Se libertou do trabalho escravo e também do companheiro abusivo.

Na capital paulista diversas Ongs e Institutos dão apoio a essas mulheres. É o caso do Centro da Mulher Imigrante e Refugiada, que identifica as lideranças que moram na periferia da cidade e faz um trabalho de fortalecimento e empoderamento dessas imigrantes.

Soledad Requena, Coordenadora de Migração e Gênero, diz que denunciar ainda é difícil e que é preciso coragem e apoio do poder público, que nem sempre chega.

Ela acrescenta uma outra dificuldade: a cultural, onde a mulher imigrante não se percebe como trabalhadora escrava, barreira que tem que ser trabalhada.

O trabalho escravo está diretamente relacionado à vulnerabilidade econômica e a prática do dialogo com tráfico de pessoas. Graziella Rocha é coordenadora de projetos da Asbrad, uma organização que atua há 20 anos na promoção e defesa dos direitos humanos em todo Brasil. Ela explica que essas pessoas são chamadas de ”escravos da necessidade”, mas não as únicas vítimas.

Na avaliação da especialista Graziella Rocha, o acolhimento de mulheres nesta situação é uma lacuna em todo o Brasil. Segundo ela, há um déficit de abrigos e estrutura quando uma vítima é identificada e precisa de acompanhamento.

De histórias de exploração ao recomeço. De acordo com Soledad Requena, mesmo que o empoderamento seja um processo lento, hoje as próprias imigrantes vão se apropriando do assunto e ajudam umas as outras. Soledad, que acompanha de perto a realidade dessas mulheres, observa que vem crescendo na periferia a formação de oficinas de costura familiar.

E em casos como estes, todo recomeço vem ligado ao primeiro passo que é a denuncia. Carla Soares, a nossa personagem do inicio da matéria, hoje encoraja as conterrâneas e faz um apelo para que não se calem.

Denúncia contra trabalho análogo à escravidão pode ser feita pelo Disque 100 ou no site mpt.mp.br ou presencialmente nas procuradorias da Secretaria Nacional do Trabalho do Ministério da Economia ou nas superintendências regionais. 

Em parceria com Agência Brasil.

Gostou de “Relato de boliviana resgatada em situação degradante em SP”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

Relato de boliviana resgata em situação degradante em SP
Foto da Operação Vetus. Fotos liberadas pela assessoria do Ministério da Justiça e Segurança Pública

Desenvolvendo a Inteligência Emocional

Para você dominar a inteligência emocional é preciso que seja capaz de perceber as suas emoções, entender os gatilhos e deixas para você estar desenvolvendo formas de lidar com elas. Com o tempo você vai se conhecendo melhor e vai aprendendo a lidar melhor com as suas emoções e você será uma pessoa mais leve e otimista.

Daniel Goleman atribui 80% do sucesso de uma pessoa aos fatores relacionados a inteligência emocional.

1- Autoconsciência conhecer os seus pontos fortes, fracos e limitações.
2- Automotivação coloca os sentimentos a serviço das suas metas pessoais, São pessoas com iniciativa, resiliência e perseverança.
3- Reconhece as emoções em outras pessoas percebe as necessidades e dores do outro, empatia
4- Controle emocional a capacidade de lidar com situações adversas, de forma mais positiva e menos estressante.
5- Relacionamentos interpessoais interagir em ambiente social.

Desenvolvendo a Inteligência Emocional

10 Sinais de você tem inteligência emocional no trabalho:

  • Sabe gerir seus sentimentos;
  • Sabe interpretar os sentimentos de outras pessoas;
  • É capaz de dizer “não”;
  • Não cultiva rancores;
  • Neutraliza pessoas “tóxicas”;
  • Conhece seu lado mais frágil;
  • Não se ofende;
  • Perdoa a si mesmo;
  • É generoso;
  • Não busca a todo custo a perfeição;

Sua carreira pode decolar de forma muito mais rápida e consistente, entre em contato:
11 94777 9496
rogerio@rogeriodecaro.com.br
www.rogeriodecaro.com.br

Gostou de “Desenvolvendo a Inteligência Emocional”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal. Então, aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Gestão de Produtos Digitais, conheça o panorama da nova profissão

A profissão de Gerente de Produto (Gestão de Produtos Digitais), também conhecida como Product Manager (PM), vem chamando bastante atenção do mercado. Ter alguém que ajude a empresa a direcionar a visão, trabalhar roadmaps, estabelecer metas e estratégias, além de direcionar a execução em cada etapa do ciclo de vida de um Produto não é tarefa para qualquer um.

O Gerente de Produto pode guiar o sucesso de um Produto, por isso a procura pelo profissional segue aumentando em grande escala no mercado. No momento em que você está lendo essa matéria (janeiro/2021), há mais de 700 vagas em aberto no LinkedIn para o cargo, com salários e benefícios bem atrativos. Este é um dos motivos que levaram muitos profissionais a se especializarem na área e foi um dos pontos de partida para a criação da PM3.

O que se faz na Gestão de Produtos Digitais?

Neste contexto, o material da pesquisa foi produzido com a finalidade de ajudar profissionais e empresas a terem uma visão alargada do segmento, contribuindo assim para o desenvolvimento e futuro do ecossistema de Gestão de Produto/Product Management, que segue crescendo notadamente.

Veja algumas das informações relevantes sobre a área na imagem abaixo.

Gestão de Produtos Digitais
Fonte: Blog Cursos PM3

Por ter feito um mapeamento minucioso dentro do mercado, a PM3 obteve dados como cargo atual, satisfação no trabalho e na carreira, desafios e expectativas futuras. Além disso, o conteúdo consegue entender o perfil demográfico, formação, experiência na área e faixa salarial de forma detalhada.

Segundo a pesquisa, embora não exista uma graduação específica para esse perfil profissional, os dados mostram que os Gerentes de Produto geralmente tem pós-graduação (45,8% do total) ou formação superior (44,3%), nas áreas de Tecnologia (45,7%) ou Marketing e Comunicação (21,4%). Quanto ao salário, 70% deles ganham entre R﹩ 5 e R﹩ 15 mil mensais, sendo que especificamente em São Paulo o piso da média salarial sobe bastante, ficando entre R﹩ 12 e R﹩ 15 mil.

Com o crescimento dos processos de digitalização e tecnologia, principalmente após a pandemia de Covid-19, novas profissões estão surgindo e a Gestão de Produtos Digitais ganha mais destaque nesse sentido. Confira a pesquisa completa clicando aqui e descubra grandes tendências da área.

Sobre Cursos PM3

A Cursos PM3 é a referência na educação em Gerenciamento de Produtos Digitais no país e acredita que a comunidade de tecnologia vai evoluir de forma consistente e o Brasil se tornará uma referência mundial quando se trata desse setor. Fundada em março de 2018, hoje a escola já conta com dois cursos lançados e um curso em produção: Product Management, Product Discovery e Product Growth, os quais já somam mais de 3.500 pessoas aprendendo as melhores práticas de Produto no dia-a-dia.

Cursos PM3 , escola referência na educação em Gerenciamento de Produtos Digitais no País, lançou a pesquisa que traz um verdadeiro raio-x do cenário de Gerenciamento de Produto Digital no Brasil .

Gostou de “Gestão de Produtos Digitais, conheça o panorama da nova profissão”?

Então, assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo em seu email. Leia mais sobre o Mercado de Trabalho.

Conecte SUS agiliza identificação e informações da vacinação

Com uso facultativo, ferramenta lançada pelo Ministério da Saúde, Conecte SUS agiliza e facilita processo de vacinação

O Ministério da Saúde orienta a população a baixar o aplicativo Conecte SUS para ter acesso às fases de vacinação contra a Covid-19. O uso da ferramenta é facultativo, mas é necessário realizar um cadastro no sistema nacional, por meio do site do Governo Federal.

O Conecte SUS tem um sistema intuitivo e simples e funciona como uma plataforma oficial de comunicação entre o cidadão e o Sistema Único de Saúde (SUS). O uso da ferramenta pode facilitar a identificação no momento de vacinação, agilizando o fluxo de atendimento.

Após criar seu login e senha, o cidadão pode acessar seu histórico de vacinação por meio do aplicativo, além de verificar consultas e exames realizados na rede pública, assim como o cadastro necessário para apresentar no posto de saúde na hora da vacinação contra o coronavírus.

O acesso a vacinas da rede pública de Saúde, no entanto, não está condicionado ao cadastramento em aplicativo ou plataforma. Mas trata-se de um direito que decorre da gratuidade e universalidade do SUS, ressaltou o secretário-executivo do Consórcio ABC, Acácio Miranda.

Como usar?

“O uso do Conecte SUS facilita muito o processo de vacinação tanto para o cidadão quanto para as equipes de Saúde, mas é uma ferramenta de uso facultativo. É importante frisar que ninguém que pertence ao público prioritário da campanha deixará de ser vacinado caso não baixe o aplicativo”, afirmou Miranda.

Para obter a vacina, será necessário apenas apresentar o Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou o Cartão Nacional de Saúde (CNS), para que o profissional de saúde o localize na base de dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI).

Segundo o Ministério da Saúde, o cidadão que faz parte dos grupos prioritários, mas não tem cadastro, não deixará de ser imunizado. Em caso de ausência do nome no sistema, não haverá impedimento para receber a vacina, desde que comprove que integra algum grupo prioritário.

O Conecte SUS pode ser acessado por meio do site oficial ou pode ser baixado na App Store ou na Google Play.

Gostou da matéria sobre “Conecte SUS agiliza”?

Então, assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Então, aproveite e leia mais sobre Vacinação contra Covid-19.

Conecte SUS agiliza

Projetos receberão R$ 829 mi para continuar obras de saneamento

A previsão é de que os recursos beneficiem 236 ações em 204 municípios de 24 estados e o Distrito Federal, em obras de saneamento

Mais de R$ 829,8 milhões serão liberados pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para que estados e municípios possam dar continuidade ao andamento das obras de saneamento básico por todo o País. Com a medida do governo federal, serão contempladas iniciativas de abastecimento de água, esgotamento sanitário, manejo de águas pluviais e de saneamento integrado. A expectativa é melhorar as condições de vida de mais de 10 milhões de pessoas, segundo estimativa do MDR.

Outro ponto em destaque é a possibilidade dessa ação gerar e manter mais de 567 mil empregos. Além disso, esses recursos têm objetivo de beneficiar 236 projetos em 204 municípios do Acre, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins, além do Distrito Federal.

Segundo o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, esses recursos “vão permitir a continuidade de centenas de obras, garantir melhores condições de vida e de higiene para uma parcela significativa da população”. Anteriormente, o ministro já havia afirmado que esse é um processo que começou em 2016 quando o Congresso Nacional reuniu diversas demandas relacionadas ao setor e percebeu que o poder público teria grandes dificuldades em realizar, dentro dos prazos, a universalização do saneamento pelo País.

obras de saneamento

Recursos para Obras de Saneamento

Do total a ser investido, R$ 478,6 milhões são provenientes de restos a pagar. Estes são despesas com compromisso de utilização no orçamento do ministério e que não foram pagas até 31 de dezembro de anos anteriores. Os outros R$ 351,2 milhões serão repassados a empreendimentos em andamento por meio de créditos suplementares aprovados pelo Congresso Nacional.
Uma medida como essa reforça a importância do saneamento para a população, pois é um fator fundamental para o desenvolvimento de um País assim como a melhoria na qualidade de vida. Os serviços de água tratada, coleta e tratamento dos esgotos levam, também, a uma melhor saúde pública, redução da mortalidade infantil, despoluição dos rios e preservação dos recursos hídricos de uma nação.

E quando se fala em obras e projetos, é preciso destacar a necessidade de estudos e investimentos ao longo dos anos, pois esse planejamento vai refletir lá na ponta, para a população, como explica Cláudia Lins, analista Técnica da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

“A qualidade desses serviços, quando bem prestados, influencia na prevenção de desastres como, por exemplo, alagamentos e inundações; além de contribuir para impedir que doenças de veiculação hídrica contaminem a população. Temos benefícios ambientais diretamente relacionados à serviços de saneamento básico. E claro, a água é fonte de vida, por isso é extremamente importante investir no esgotamento sanitário, para que a qualidade dos rios no Brasil melhore e possamos encontrar mananciais que sirvam de fonte de captação”, explicou a analista.

Este ano foram realizadas alterações na legislação sobre este assunto, com as atualizações aprovadas no marco legal do saneamento básico, como a atribuição da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico na competência para editar normas de referência sobre o serviço de saneamento; veda a prestação por contrato de programa dos serviços públicos de que trata o art. 175 da Constituição Federal; aprimora as condições estruturais do saneamento básico no País; estipula prazos para a disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos e autoriza a União a participar de fundo com a finalidade exclusiva de financiar serviços técnicos especializados.

Entenda o que é Saneamento Básico

Saneamento é um conjunto de medidas com objetivo de preservar ou melhorar as condições do meio ambiente para prevenir doenças e promover a saúde, melhorar a qualidade de vida da população e facilitar a atividade econômica. No Brasil, o saneamento básico é um direito assegurado pela Constituição e definido pela Lei 11.445/2007 como o conjunto dos serviços de infraestrutura e Instalações operacionais de abastecimento de água; esgotamento sanitário; limpeza urbana; drenagem urbana; e manejos de resíduos sólidos e de águas pluviais.

Apesar do saneamento básico ser um conjunto de quatro serviços, quando se fala nele, a população brasileira está acostumada apenas ao conceito de serviços de acesso à água potável, à coleta e ao tratamento dos esgotos. Daí a importância dos investimentos no setor para a saúde do povo.

Em parceria com Brasil 61

Comunicando com seus superiores

Na carreira, não podemos deixar de considerar outra forma de se comunicar é com a chefia ou superiores. Ela é importantíssima e tem particularidades que são bem diferentes de quando você se comunica com os seus colegas de trabalho ou equipe. Comunicando com seus superiores requer alguns detalhes relevantes.

Portanto, ela é muito importante para a evolução da sua carreira, vamos considerar alguns desses fatores. Posicionar sobre trabalho faz parte do dia a dia, mas use o bom senso e muito cuidado como fala de outra pessoa, nunca leve para o lado pessoal você está sendo observado.

Então seja cauteloso com o que diz e procure cultivar uma boa relação com o seu superior, se não tem uma boa relação então redobre a atenção.

Atenção com:

1- Nunca seja agressivo, nestes momentos o autocontrole é fundamental

2- Se está sendo chamado para um trabalho especial, pense que pode ser uma oportunidade, mas se avaliar que tem muito risco, diga de forma educada que não está confortável para executar. Nunca diga que não foi contratado para fazer este trabalho.

3- Se ocorrer um problema de comunicação ou entendimento, evite o confronto ou usar termos que desafiam a outra pessoa, “você não disse isso”. Procure as melhores palavras e não deixe a temperatura esquentar.

4- Criticar uma pessoa de forma agressiva, por exemplo “não trabalho mais com esta pessoa”, você está colocando o seu superior em check, procure ajudá-lo a resolver este problema.

5- Não fuja da responsabilidade “A culpa não é minha”, se for sua ou de alguém da sua equipe se posicione corretamente, você também é responsável. Assumindo se encurta caminho e você demonstra postura e transparência isso é muito bom para a sua carreira.

6- Mudanças em empresas podem levar a resultados não desejados, se assumir a posição “Não fazíamos deste jeito, por isso aconteceu” não é o melhor caminho. Saiba dizer que a mudança não está trazendo o resultado desejado e leve sugestões consistentes.

7- Evite falar “Isso não da para fazer”, você pode dizer a mesma coisa com outras palavras. Leve argumentos consistentes e sugestões para solucionar a solicitação.

8- Nunca deixe de ser sincero com as suas convicções, mesmo sendo diferente da sua chefia e superiores.

Quando relação com os seus superiores passa a ser mais estreita, você terá que se posicionar e está sendo observado a cada momento, então é importante saber se comunicar e se posicionar de forma correta.

LEMBRE: VOCÊ É SOLUÇÃO, E NÃO PROBLEMA.

Comunicando com seus superiores

Você quer alavancar a sua carreira? Saiba mais sobre o meu trabalho, entre em contato:
11 94777-9496  rogerio@rogeriodecaro.com.br
www.rogeriodecaro.com.br @rogeriodecaro .

Gostou de Comunicando com seus superiores?

Então, assine nossa Newsletter.

Novo tratamento para hanseníase no SUS

Novo tratamento para hanseníase através de medicamento oferece alternativa para pacientes resistentes.

O Sistema Único de Saúde (SUS) disponibilizará um novo tratamento para hanseníase, o antibiótico claritromicina. Outras doenças já usam o mesmo medicamento, como infecções respiratórias e de pele.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda o uso do antibiótico, em especial para pacientes com resistência aos demais remédios. Por exemplo, como a rifampicina, em tratamento disponível no SUS.

O SUS utiliza, até o momento, o método poliquimioterapia, em pacientes com resistência a medicamentos. Nele, são aplicados os medicamentos rifampicina, dapsona e clofazimina.

Esse tratamento, entretanto, poderia não ser totalmente eficaz diante da possibilidade de resistência à rifampicina. Portanto, a importância do tratamento com claritromicina como uma alternativa para estes casos e de resistência a outros medicamentos.

A pele e os nervos sofrem diretamente pela hanseníase. A doença acarreta na perda de sensibilidade do portador. Aliás, reduzindo a percepção de calor nas partes afetadas. Além disso, a enfermidade apresenta manchas no corpo e redução da força muscular.

Novo tratamento para hanseníase

Novo tratamento para hanseníase: A doença no Brasil

O Brasil é o segundo país com mais casos de hanseníase no mundo. Apenas a Índia supera nossos números. Em 2018, foram registrados mais de 27 mil novos casos, segundo o Ministério da Saúde. o que representa mais de 93% das ocorrências registradas nas Américas.

A doença tem registro de casos novos em todos os estados, com maior concentração nas Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Esse aumento do número de casos ocorre muitas vezes com o contágio pelo convívio com doentes ainda sem tratamento. Entretanto, vale ressaltar que 90% das pessoas são naturalmente imunes a bactéria. Ou seja, não adoecem após contato com ela.

“Estima-se que um paciente não tratado num raio de 100 metros vai infectar no ano seguinte pelo menos mais uma pessoa”, explica a dermatologista Laila de Laguiche, fundadora do Instituto Aliança Contra Hanseníase no Brasil.

O Medo Humano

Entendendo o medo – Capítulo 1

O ser humano é medroso, fraco e implora por controle. Ele busca alguém para controlar a vida dele, para que ele não seja responsável por seus atos, sendo mais cômodo viver assim. O ser humano, nesta escravidão auto imposta, vai em busca de alguém para controlá-lo, de geração em geração. Quando o ser humano atinge o nível de querer, buscar e até lutar pela liberdade, ele cria um novo padrão de comportamento que dura algumas décadas, no sentido de se manter livre. Às vezes, até lutando novamente por isso. No entanto, a vida fácil decorrente desta liberdade cria confortos que acostumam as gerações posteriores com facilidades, mas não mostra para eles a luta necessária para a tal liberdade. Assim, uma nova geração clama por ser controlada, em cada um de seus atos, e acredita que ainda é livre, só porque não está dentro de um presídio. A cada geração, a noção de liberdade diminui, ao ponto de se tolerar, e até pedir, que um governante mande na vida íntima do ser humano.

Para dar uma aparência de liberdade, tolera-se o pior desta. Não só se toleram, mas fomentam-se comportamentos livres que geram prisão, como libertinagem sexual, na qual o ser humano pode tudo. Esse desvario gera um vício comportamental que exige mais do mesmo, de modo que se cria uma prisão em torno de vícios sexuais. Isso cria uma espiral comportamental que suga a essência vital do ser humano de modo que ele busca mais sexo para compensar o excesso de sexo, tal qual um cocainômano consome mais cocaína para compensar a falta de cocaína. Quanto mais o tempo passa, mais difícil é sair deste redemoinho, que gira para dentro e para baixo.

Em tempos de quarentena social, decorrente do vírus chinês, vimos que as pessoas que mais falavam em liberdades ficaram quietas, amando a experiência totalitária de ficar preso em casa, enquanto que os lutadores da vida real, sobretudo os mais pobres, morrem de inanição. Pais de família vendem balas nos semáforos. Quando um homem adulto trabalha como ambulante, o problema é mais grave, pois uma pessoa com mais qualificações profissionais trabalhando no semáforo significa que meninos que faziam isso estão, na melhor das hipóteses, lutando para sobreviver perto de suas próprias casas.

Caiu como uma pedra na cabeça de muitos o comportamento dos “tolerantes”, que agem a favor de quarentenas e bloqueios sociais. Chegou-se ao ponto de pessoas comportarem-se como sovietes, denunciando seus vizinhos por não estarem de máscaras quando saíam às ruas. Acostumados a ter facilidades que não entendem, como ir ao supermercado e encontrar diversas marcas de um único produto, entram em pânico ao não encontrarem o que queriam. Ficam tristes por não terem a marca que gostam. A classe média não está passando fome, mas está em pânico.

De forma alguma penso em termos negativos ou positivos com a classe média. É somente a média da sociedade, que vive em residências próprias ou alugadas, em bairros comuns, com automóveis comuns, empregos comuns, vidas comuns, filhos comuns, religião cristã genérica e sensação de fazer o que é certo por ajudar algumas pessoas de vem em quando. Não há qualquer sarcasmo (ou outro sentimento) nisso, apenas a descrição exata do que eu vejo, com as palavras exatas que me ocorrem.

O tal medo humano fez com que governantes, que normalmente não sabem o que fazer, fizessem errado: criando sistemas de proibição de circulação de pessoas, veículos, atividades econômicas, de modo que a economia rola escada abaixo sem qualquer tipo de freio. E economia não é um número, um índice, um percentual. Economia é um trabalhador colocando um prato de comida na mesa de jantar, com o dinheiro que recebeu por seu trabalho suado. Isso é a economia que é tratada na presente obra. Nada mais, nada menos.

Esses mesmos governantes, atuando com os outros medrosos que têm cargos públicos, usam o seu próprio medo para impor medo aos outros, gerando cenas revoltosas mostradas pela internet: prisões arbitrárias de transeuntes que estavam sozinhos em praias, determinando a retirada de bandeiras do Brasil das janelas dos veículos etc. Este último tem uma razão de ser: por ser um ato de apoio ao atual presidente, governadores estaduais, com raiva, inveja e, por que não, medo, mandavam seus agentes de segurança pública tirar tais bandeiras. Esses agentes deveriam prestar continência à bandeira, mas retiraram-nas. O medo dos governantes e dos agentes públicos em geral criaram comportamentos opostos ao que deveria ser feito.

As pessoas, com medo, foram mandadas para delegacias, nas quais os agentes de segurança autuavam por atos que não são crimes, para gerar mais medo. Como é impossível prender milhões ao mesmo tempo, prende-se apenas os primeiros, gerando um efeito manada, criado pelo medo humano de sofrer, o que por sua vez gera o comportamento de acatar e aceitar as opiniões ditatoriais de certos governantes. Mas para lutar contra isso, é necessário domar o medo, pois até a liberdade assusta.

CONTINUA … Leia o Capítulo 2

Por Marcio Pinheiro

O MEDO

Todo dia um novo capítulo em nosso Caderno Cultural. Assine a Newsletter para ser notificado sobre os próximos lançamentos